Conhecimento de cirurgiões-dentistas em relação ao atendimento de diabéticos

Rafaella Bastos Leite, kamila Duarte de Sousa, Renata de Souza Coelho Soares, Andreza Cristina de Lima Targino Marsson, Danielle do Nascimento Barbosa, Raquel Cristina Barboza Gomes

Resumo


Objetivo: Verificar o conhecimento dos cirurgiões-dentistas que trabalham nas UBS com ESB modalidade I, do município de Campina Grande sobre Pacientes com Diabetes Mellitus (DM). Através de questionário autoaplicável, próprio e sem critério de exclusão. Metodologia: Foi feita uma entrevista com os cirurgiões-dentistas do município em questão para analisar os seus conhecimentos sobre o tema abordado. Participaram da pesquisa 24 cirurgiões-dentistas. A maioria dos profissionais são formados há mais de 10 anos, conseguiram identificar corretamente os sinais e sintomas de DM e o nível normal de glicose na corrente sanguínea em jejum. Resultados: Em relação às manifestações orais do paciente portador de diabetes a doença periodontal foi apontada por  91,6%. Quanto ao atendimento do paciente diabético, 87,5% afirmaram que o melhor horário para atendê-los seria o turno da manhã e que eles devem se alimentar normalmente antes da consulta. Em casos de consultas longas apenas 37,5% indicaram que deve ser realizado intervalos para que os pacientes possam se alimentar. Conclusão: Os dados obtidos na pesquisa ressaltam que o conhecimento dos cirurgiões-dentistas das UBS do município de Campina Grande é satisfatório, sendo esse conhecimento compatível com a necessidade de cuidados para atendimento do paciente diabético na Atenção Primária à Saúde.


Palavras-chave


Diabetes Mellitus. Manifestações Orais. Odontologia.

Texto completo:

PDF

Referências


Peres AS, Peres SHCS, Silva RHA. Atendimento a Pacientes Especiais: Reflexão sobre os aspectos éticos e legais. Rev. Fac. Odontol. Lins, Piracicaba, ed. 17, v.1, p.49-53, 2005.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção Básica. Departamento de Atenção Básica. Diabetes Mellitus. Cadernos de Atenção Básica – nº 16 (Série A. Normas e Manuais Técnicos), 2006.

Gross JL. et al. Diabetes Melito: Diagnóstico, Classificação e Avaliação do Controle Glicêmico. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo, v. 46, n.1, fev. 2002.

Caneppele TMF. et al. Conhecimento do cirurgião-dentista sobre o atendimento a pacientes especiais: hipertensos diabéticos e gestantes. Rev. Odontologia.; n. 1, p.31-41, mar./ago.,2011.

Alves C, Andion J, Brandão M, Menezes R. Mecanismos Patogênicos da Doença Periodontal Associada ao Diabetes Melito. Arquivos Brasileiros de Endocrinologia Metabólica, v. 51, n. 7, p. 1050-1057, 2007.

Alves et al. Atendimento odontológico do paciente com diabetes melito: recomendações para a prática clínica. Revista de Ciências Médicas e Biológicas, Salvador, v. 5, n. 2, p. 97-110, mai./ago. 2006.

Andrade ED. Terapêutica medicamentosa em odontologia. 2a. ed. São Paulo: Artes Médicas; 2006.

Tschiedel B et al . Organização de um serviço de assistência ao paciente com diabetes melito tipo 1. Arq Bras Endocrinol Metab, São Paulo , v. 52, n. 2, Mar. 2008.

Castro MVM. et al. Atendimento clínico conjunto entre o periodontista e o médico. Parte I: diabetes e doenças isquêmicas. ROBRAC, Goiânia, v. 9, n. 28, p. 55-58, dez. 2000.

Melgaço CA. Diabetes melito e a doença periodontal: revisão de literatura. J Bras Endo/Perio, v. 3, n. 9, p. 100-4, 2002.

Tófoli GR. et al. Tratamento odontológico em pacientes com diabetes mellitus. R. Assoc. Paul. Cir. Dent., São Paulo, v.59, p.306-310, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Cadernos UniFOA

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Cadernos UniFOA

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em:





  • Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.