BIOINVASÃO NA RESERVA EXTRATIVISTA MARINHA DEARRAIAL DO CABO - RJ: AMPLIAÇÃO DO DEBATE EM UNIDADES DE ENSINO PÚBLICO DO MUNICÍPIO.

Luiza Araujo Jorge de Aguiar

Resumo


O presente trabalho apresenta uma sucinta discussão sobre o estado de conhecimento geral de um conjunto de alunos da rede pública de ensino do município de Arraial do Cabo, litoral do estado do Rio de Janeiro, como forma de alertar para a necessidade de ampliação de discussão de assuntos de relevância local nas unidades de ensino do município. Foram entrevistados um total de 335 alunos. Os dados mostram que nenhum aspecto sobre o assunto foi de conhecimento geral de nenhuma classe etária, em nenhuma unidade de ensino. O nível de conhecimento obtido através do score dos índices de conhecimento se mantiveram baixos em todas as unidades de ensino. Estes indicativos sugerem que o debate sobre as causas e consequências das invasões biológicas na Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo precisa ser efetivamente ampliado nas escolas de ensino médio do município


Palavras-chave


Espécies Exóticas, Educação Ambiental, Divulgação Científica.

Texto completo:

PDF

Referências


BERDAGUE, C. (2006). Percepção Ambiental: a cidade versus seu rio. In: FONTES, et al. (ORG.) Recursos Hídricos e percepção ambiental no município de Viçosa, MG. Viçosa: Folha de Viçosa. 131p.

BOLDRINI, E.B & PROCOPIAK, L.K. (2009). A Educação Ambiental nos portos paranaenses: o caso da invasão biológica por água de lastro de navios. Revista Educação Ambiental em Ação. Vol VI. nº 27. 8 p.

BRASIL. (1999). Parâmetros curriculares nacionais: Ensino Médio. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. Brasília: MEC/SEF. 436 p.

CARLTON, J.T. (1999). Molluscan Invasions in Marine and Estuarine Communities. Malacologia.,41 (2): 439-454.

CREED, J.C. & DE PAULA, A.F. (2007). Substratum preference during recruitment of two invasive alien coral onto shallow-subtidal tropical rocky shores. Mar. Ecol. Prog. Ser. 330: p 101-111.

DE PAULA, A.F., & CREED, J. (2005). Spatial distribution and abundance of nonindigenous coral genus Tubastraea coccinea (Cnidaria, Scleractinia) around Ilha Grande, Brazil. Brazilian Journal of Biology. (65) 4: p 661-673.

DUNLEY, B. S. (2006). Biologia Reprodutiva de Byrsonima sericea (Malpighiaceae), em fragmentos de diferentes tamanhos na restinga de Massambaba, Arraial do Cabo, Rio de Janeiro, RJ. Dissertação (Mestrado em Botânica). Instituto de Pesquisas do Jardim Botânico do Rio de Janeiro – RJ. 41p.

FERNANDES, R.S; DIAS, D.G.M.C.; SERAFIM, G.S.; ALBUQUERQUE, A.L.M.S. (2008). Avaliação da Percepção Ambiental da Sociedade Frente ao Conhecimento da Legislação Ambiental Básica. Educação Ambiental em Ação. Revista de Direito da Pontifícia Universidade Católica. nº 33. p 149-160.

FERREIRA, C.E.L. (2003). Non indigenous coral at marginal sites. Coral Reefs. 22: 498. D.O.I. 10.1007/s00338-003-0328-z.

FERREIRA, C.E.L., GONÇALVES, J.E.A., COUTINHO, R. (2006). Ship hulls and oil platforms as potential vectors to marine species introduction. Journal of Coastal Research. v. 39 p.1341-1346.

FONSECA-KRUEL, V. S. e PEIXOTO, A. L. (2004). Etnobotânica na reserva extrativista marinha de Arraial do Cabo, RJ, Brasil. Acta Botanica Brasilica. 18(1): 177-190.

GOMES, L. M. J. B., AGUIAR, L. A. J. e ARAUJO NETO, W. N. (2013) Levantamento das concepções dos alunos sobre o conceito “Sustentabilidade” por meio de imagens. Revista Praxis. Ed. Especial. 223-226.

LI, H.W.; MOYLE, P.B. (1981). Ecological analysis of species introductions into aquatic systems. Trans. Amer. Fish. Soc., 110:772-782.

LOPES, J.. M., NETO, J. F. G. & SANTOS, I. A. (2004). A Educação Ambiental Trabalhada no Ensino Médio no contexto da Lei 9.394/96. In: RESUMOS DO XIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA e 9ª SEMANA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARIA - UESC.

LÓPEZ, M.S., MENDES, C.C., SANTOS, H.S E COUTINHO, R. (2005). Invasión del bivalvo Isognomom bicolor (Adams, 1845) em el intermareal rocoso de la región Cabo Frio (RJ, Brasil): distribución, densidad, estructura de tamaños y fauna asociada. In: ANAIS DO XXV CONGRESO LATINOAMERICANO DE CIENCIAS DEL MAR –COLACMAR. VIÑA DEL MAR, CHILE. 9p.

MIZRAHI, D. (2008). Influência da temperatura e luminosidade na distribuição da espécie invasora Tubastraea coccinea na região de ressurgência de Arraial do Cabo– RJ. Dissertação de mestrado. UFRJ. Rio de Janeiro. 85 p.

OKAMOTO, J. (2003). Percepção Ambiental e Comportamento. Ed. Makenzie. São Paulo. 3ª Ed. 84p.

RAMALHO, L.V; MURICY, G. (2004). Levantamento preliminar dos briozoários introduzidos no estado do Rio de Janeiro, Arraial do Cabo, RJ. In: RESUMOS DO III SEMINÁRIO DE ÁGUA DE LASTRO. Arraial do Cabo, RJ.

SAVI, D. C. (2006). Erosão e acresção costeira na Enseada dos Anjos, Arraial do Cabo, RJ." Revista Brasileira de Geofísica 25 (2007): 91-99.

SILVA, J.S.V., FERNANDES, F.C. e SOUZA, R.C.C.L., LARSEN, K.T.S. e DANELON, O.M. (2004). Água de Lastro e Bioinvasão. In: Silva, J.S.V. & Souza, R.C.C.L. (org). Água de Lastro e Bioinvasão. Interciência. Rio de Janeiro. p 1-10.

TENÓRIO, M.C., AFONSO, M. C. e PINTO, D. C. (2015). Arqueologia do Arraial do Cabo com foco nos sítios da Ilha do Cabo Frio. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia. 127-145.

TENÓRIO, M. C., BARBOSA, M. e PORTELA, T. (1992). Pesquisas arqueológicas no sítio Ponta de Cabeça, Arraial do Cabo, Rio de Janeiro. In: ANAIS DA IV REUNIÃO DA SOCIEDADE DE ARQUEOLOGIA BRASILEIRA. 2: 279-291

SLVA, A. S. M. N. (2003). Um olhar sobre a Educação Ambiental no Ensino Médio: praticar a teoria, refletir a prática. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Programa de Pós-


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Praxis

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em: