A Ferramenta "Tabulação SIC" e sua influência na Ação Projetual e na Gestão de Sistemas Complexos

Marcello Silva e Santos, Alessandra Reis Nascimento

Resumo


Projetos de salas de controle de refinarias envolvem a combinação de grande número de variáveis e especificidades que fazem com que os mesmos sejam complexos, não apenas em sua natureza como no seu tratamento. Em outras palavras, deve-se trabalhar a ação projetual de forma integrada, associando especificações técnicas, exigências de segurança e ambientais, além de necessidades particulares da organização do trabalho nesse tipo de ambiente construído. A ergonomia, portanto, aqui entendida como a disciplina científica que busca adaptar os sistemas de trabalho às necessidades humanas, é um importante componente dessa equação, agregando qualidade ao projeto. Entretanto, necessidades, prioridades e requisitos operacionais devem ser ponderados cuidadosamente em função dos usuários. Este artigo aborda a utilização de uma ferramenta de priorização, desenvolvida em conjunto pelo UniFOA e o Laboratório GENTE, da COPPE/UFRJ. A Tabulação SIC é uma ferramenta que auxilia e priorização dos requisitos de ergonomia na definição das anotações de projeto que devem ser incorporadas no projeto executivo.


Palavras-chave


Sistemas complexos; ergonomia; organização do trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


Ästrand & Rohdal, Tratado de fisiologia do esforço, Rio de Janeiro, Interamericana, 1984.

Brasil, MTE, Manual de aplicação da Norma Regulamentadora 17 – 2ª ed. Brasília: MTE , SIT , 2002.

Brasil, MTE, Ministério do Trabalho e Emprego, Norma Regulamentadora N – 15, MTE , Brasília, 2000.

Grandjean, E., , Manual de ergonomia: adaptando o trabalho ao homem, 4ª ed. Porto Alegre: Ed. Bookman, 1998.

Iida, I, Ergonomia: projeto e produção. 2ª. Ed. São Paulo: Ed. Edgard Blucher, 2005.

ISO 3382: Acoustics- Measurement of the reverberation time of rooms with reference to other acoustical parameters.

ISO 9241 series ISO Ergonomics of human-system interaction – Part 110: Dialogue Principles.

ISO 11064: Ergonomic design of control centers - Part 1 - Principles for the design of control; Part 2 - Principles for the arrangement of control suites; Part 3 - Control room layout; Part 4 – Layout and dimensions of workstations; Part 5- Displays and controls; Part 6 – environmental requirements of control centers; Part 7; Principles for the evaluation of control centers.

Laboratorio GENTE, Relatório Final de Projeto “Projeto Ergonômico de Reformulação do CCI”, COPPE/UFRJ, 2010

Laboratorio GENTE, Relatório Final de Projeto “RFad – Avaliação Técnica do Tempo de Reposição de Fadiga - Fundamento e Modelo”, COPPE/UFRJ, 2010.

Sanders, Mark S., Human Factors in engineering and design / Mark Sanders, Ernest J. McCormick – 7th ed, 1993.

Silva e Santos, Marcello, Arquitetura de Locais de Trabalho, In Ergonomia – Trabalho Adequado e Eficiente, São Paulo: Editora Elsevier, 2011.

Vidal, Mario Cesar, Guia para análise ergonômica do trabalho na empresa: uma metodologia, realista, ordenada e sistematizada, Rio de Janeiro, 2ª ed. Editora Virtual Científica, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Cadernos UniFOA

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em:





  • Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.