Dimensionamento do Sistema de Recalque para Abastecimento De Água Da Comunidade De Macundú, Distrito De São João Marcos, Município de Rio Claro, Rio de Janeiro.

Autores

  • Damião Justino Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA)
  • Élcio Nogueira Centro Universitário de Volta Redonda (UNIFOA)

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n18.1080

Palavras-chave:

hidráulica, mecânica dos fluidos, sistema elevatório, eficiência de bombas hidráulicas

Resumo

Este trabalho visa à elaboração de um roteiro prático, para dimensionar sistemas elevatórios de água, baseado em estudos demográficos, topográficos, fórmulas matemáticas e dados experimentais de laboratório e, principalmente, visa propor a implantação de um sistema de abastecimento de água na comunidade do Macundú. O sistema existente nessa comunidade foi criado sem técnica e muito menos material adequado e, com o crescimento do povoado e sucessivas ampliações mal elaboradas, tal sistema se mostra incapaz de atender a demanda dos moradores. A seleção de uma bomba é feita em função da vazão e da altura manométrica da instalação. A vazão depende do consumo diário da instalação, jornada de trabalho da bomba e do número de bombasem funcionamento. Aaltura manométrica é determinada em função do levantamento topográfico do perfil do terreno mais a perda de carga nas tubulações. Feito isso, as possíveis bombas são selecionadas através de mosaicos, diagramas ou tabelas de seleção de bombas. Posteriormente, deve-se fazer análise das curvas características dessas bombas para determinar qual atenderá de melhor maneira aos parâmetros: potência requerida, rendimento e NPSH. Para este projeto, foi possível selecionar uma bomba que possa trabalhar com eficiência, mas o processo de determinação de moto-bomba para um sistema de recalque é bem mais complexo do que parece, não bastam ter em mãos um mosaico, diagrama ou tabela de seleção de bombas, todos os parâmetros inerentes devem ser levados em consideração para definir a opção mais viável. Se isso não for obtido, todo o sistema deve ser redimensionado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

PORTO, R.M. “Hidráulica Básica”. EESC-USP, São Carlos, SP, 3ª edição, 2004.

CARESTIATO, A. & ABREU, C.S. “PROGRAMA CURSO D’ÁGUA”. CEIVAP

Comitê de integração da Bacia do Rio Paraíba do Sul, RIO de JANEIRO, 1999.

PAULA, D.A. “HISTÓRIA de RIO CLARO”. ELETRONUCLEAR, RIO de JANEIRO, 2004.

JOSÉ ALFEU ALMEIDA DE SÁ MARQUES E JOAQUIM JOSÉ DE OLIVEIRA SOUSA. “Hidráulica Urbana – Sistemas de Abastecimento de Água e de Drenagem de Águas Residuais”. Porto, 2ª Edição, 2011.

MACINTYRE, A. J. “Bombas e Instalações de Bombeamento”. Guanabara S.A. Rio de Janeiro, RJ, 2ª edição, 1997.

AZEVEDO NETTO, J.M. & ALVAREZ, G.A. “Manual de Hidráulica”. Editor Edgard Blucher, São Paulo, 8ª edição, 2000.

Downloads

Publicado

2017-03-28

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>