Informar ou Determinar? - Liberdade de Imprensa, Propaganda Política e Jornalismo Político.

Autores

  • Vitor Barletta Machado Orientador, Professor Dr. nos cursos de Comunicação Social, Direito e Serviço Social - UniFOA
  • Katia Mika Nishimura Professora Dra. dos cursos de Serviço Social e Direito. Nucleadora de Ciências Sociais Aplicadas do NUPE/PROPPE - UniFOA
  • Bianca Monsores Gomes Brandão Aluno do curso de Comunicação Social - UniFOA
  • Camila de Souza Braz Aluno do curso de Comunicação Social - UniFOA
  • Cristiane Arantes Castro Rodrigues Aluno do curso de Comunicação Social - UniFOA
  • João Paulo Cordeiro dos Santos da Conceição Aluno do curso de Comunicação Social - UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n19.1101

Palavras-chave:

Liberdade de imprensa Eleições Manipulação Rede Globo

Resumo

O presente  artigo discute, a partir dos  resultados de uma pesquisa de Iniciação Científica, realizada durante o segundo semestre de 2010, a questão da relação entre a produção da informação e a escolha do eleitorado brasileiro. O objetivo da pesquisa consistia em avaliar se alguns dos principais telejornais brasileiros adotavam posturas políticas deliberadas em suas matérias, procurando influenciar a decisão de voto da população. A partir da observação e acompanhamento, durante todo o período da campanha eleitoral, de três telejornais da Rede Globo: Jornal Hoje, Jornal Nacional e Jornal da Globo, selecionada por ser a emissora que ainda apresenta os maiores índices de audiência e por seu envolvimento em polêmicas eleitorais no passado recente, o grupo de pesquisa avaliou a ocorrência de situações que configurassem favorecimento ou desfavorecimento a algum candidato. Os resultados da pesquisa não apontaram situações em que se observasse uma tomada explícita de posicionamento político. O levantamento e a discussão da  bibliografia temática apontam conclusões que coincidiram com as alcançadas em nossas observações, de que ainda que as mídias atuem como agentes políticos partidários, isso não basta para provocar alterações nas intenções de voto. O artigo também avança em algumas reflexões preliminares sobre os impactos das novas formas de comunicação no contexto político contemporâneo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADORNO, T., HORKHEIMER, M. Dialética do Iluminismo. Rio de Janeiro: Zahar, 1994.

AZEVEDO, Fernando Antônio. Imprensa, cobertura eleitoral e objetividade: a eleição de 2000 na capital paulista. Opin. Publica [online]. 2001, vol.7, n.2, pp. 182-201.

______. Mídia e democracia no Brasil: relações entre o sistema de mídia e o sistema político. Opin. Publica [online]. 2006, vol.12, n.1, pp. 88-113.

______, CHAIA, Vera Lucia Michalany. O Senado nos editoriais dos jornais paulistas (2003 - 2004). Opin. Publica [online]. 2008, vol.14, n.1, pp. 173-204.

BARROS, Antonio Teixeira de. Jornalismo cidadão: informa ou deforma?. Ci. Inf. [online]. 2009, vol.38, n.1, pp. 142-144.

BAVARESCO, Agemir, KONZEN, Paulo Roberto. Cenários da liberdade de imprensa e opinião pública em Hegel. Kriterion [online]. 2009, vol.50, n.119, pp. 63-92.

BRETON, Philippe, PROULX, Serge. Sociologia da Comunicação. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2006.

CAMPOS, Marcelo da Silveira. Mídia e Política: a construção da agenda nas propostas de redução da maioridade penal na Câmara dos Deputados. Opin. Publica [online]. 2009, vol.15, n.2, pp. 478-509.

CANCLINI, Néstor García. Cidades e cidadãos imaginados pelos meios de comunicação. Opin. Publica [online]. 2002, vol.8, n.1, pp. 40-53.

CARVALHO, Fátima Lampreia. Continuidade e inovação: conservadorismo e política da comunicação no Brasil. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2000, vol.15, n.43, pp. 147-162.

CARVALHO, José Murilo de. Os Bestializados – O Rio de Janeiro e a República que não Foi, 3ª edição, 2a reimpressão, São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

COIMBRA, Marcos. A mídia teve algum papel durante o processo eleitoral de 2006?. LIMA, Venício de. (org.). A Mídia nas Eleições de 2006. São Paulo: Perseu Abramo, 2007.

COSTA, Sergio. Movimentos sociais, democratização e a construção de esferas públicas locais. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 1997, vol.12, n.35.

DATAFOLHA. TV é meio mais usado pelo eleitor para se informar sobre a eleição. Datafolha Instituto de Pesquisas. 28 jul. 2010. Disponível em: <http://datafolha.folha.uol.com.br/po/ver_po.php?session=1007>. Acesso em: 30 mar. 2011.

FERREIRA, Luiz Antonio. Intencionalidade, jornalismo opinativo e leitura. Interface (Botucatu) [online]. 2000, vol.4, n.6, pp. 187-192.

FIGUEIREDO, Rubens, COUTINHO, Ciro. A eleição de 2002. Opin. Publica [online]. 2003, vol.9, n.2, pp. 93-117.

FOLHA.COM. Otavio Frias Filho reafirma compromissos editoriais da Folha. Folha.com. 21 fev. 2011. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/folha90anos/879090-otavio-frias-filho-reafirma-compromissos-editoriais-da-folha.shtml>. Acesso em: 20 dez. 2011.

G1. Brasil tem mais TV do que geladeira, diz estudo. Globo.com. 18 abr. 2007. Disponível em: <http://g1.globo.com/Noticias/Economia_Negocios/0,,MUL23738-9356,00.html>. Acesso em: 30 mar. 2011.

_____. Princípios editoriais das organizações globo. Globo.com. 2011. Disponível em: <http://g1.globo.com/principios-editoriais-das-organizacoes-globo.html#definicao-do-jornalismo>. Acesso em: 20 dez. 2011.

GUARESCHI, Pedrinho Arcides, ROMANZINI, Lisie Polita, GRASSI, Lúcia Biavaschi. A “mercadoria” informação: um estudo sobre comerciais de TV e rádio. Paidéia (Ribeirão Preto) [online]. 2008, vol.18, n.41, pp. 567-580.

KAMEL, Ali. O jornalismo. O Globo. 23 jan. 2007a, p. 07. Disponível em: <http://www.alikamel.com.br/upload/data/2007.01.23.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2011.

______. Jornalismo e Objetividade. O Globo. 06 fev. 2007b, p. 07. Disponível em: <http://www.alikamel.com.br/upload/data/2007.02.06.pdf>. Acesso em: 15 jul. 2011.

LEITE, Márcia Pereira. Entre o individualismo e a solidariedade: dilemas da política e da cidadania no Rio de Janeiro. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2000, vol.15, n.44, pp. 43-90.

LOURENCO, Luiz Claudio. Propaganda negativa: ataque versus votos nas eleições presidenciais de 2002. Opin. Publica [online]. 2009, vol.15, n.1, pp. 133-158.

MARQUES, Angela Cristina Salgueiro. Comunicação, mídia e processos de democracia local: estratégias de aproximação entre governo e cidadãos. Opin. Publica [online]. 2009, vol.15, n.1, pp. 107-132.

MARTÍN-BARBERO, Jesus. Mercado global e a influência dos meios de comunicação. São Paulo: 2003. Roda Viva-TV Cultura, 2003. Disponível em: <http://www.tvcultura.com.br/rodaviva/programa/pgm0834>. Acesso em: 30 mar. 2011.

______. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ, 2003.

MATHEUS, Carlos Eduardo Meirelles. Muito Além do Cidadão Kane. Reino Unido: 1993. Channel 4, 1993.

MENASCHE, Renata. Os grãos da discórdia e o trabalho da mídia. Opin. Publica [online]. 2005, vol.11, n.1, pp. 169-191.

MIGUEL, Luís Felipe. Retrato de uma ausência: a mídia nos relatos da história política do Brasil. Rev. Bras. Hist. [online]. 2000, vol.20, n.39, pp. 191-199.

______. Representação política em 3-D: elementos para uma teoria ampliada da representação política. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2003, vol.18, n.51, pp. 123-140.

______. Mídia e vínculo eleitoral: a literatura internacional e o caso brasileiro. Opin. Publica [online]. 2004, vol.10, n.1, pp. 91-111.

______. Política em tempos de mídia. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2005, vol.20, n.58, pp. 197-199.

______, COUTINHO, Aline de Almeida. A crise e suas fronteiras: oito meses de “mensalão” nos editoriais dos jornais. Opin. Publica [online]. 2007, vol.13, n.1, pp. 97-123.

______, BIROLI, Flávia. Mídia e representação política feminina: hipóteses de pesquisa. Opin. Publica [online]. 2009, vol.15, n.1, pp. 55-81.

ROCHA, Maria Eduarda da Mota. O canto da sereia: notas sobre o discurso neoliberal na publicidade brasileira pós-1990. Rev. bras. Ci. Soc. [online]. 2007, vol.22, n.64, pp. 81-90.

RHEINGOLD, Howard. Smarts Mobs – The Next Revolution. USA: Perseus, 2002.

RODRIGUES, Francisco Xavier Freire. Modernidade, disciplina e futebol: uma análise

sociológica da produção social do jogador de futebol no Brasil. Sociologias. Porto Alegre, ano 6, nº 11, jan/jun 2004, p. 260-299.

RUBIM, Antonio Albino Canelas. Novas configurações das eleições na idade mídia. Opin. Publica [online]. 2001, vol.7, n.2, pp. 168-181.

VERNANT, Jean-Pierre. As Origens do Pensamento Grego. 9 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.

Downloads

Publicado

28-03-2017

Como Citar

MACHADO, V. B.; NISHIMURA, K. M.; BRANDÃO, B. M. G.; BRAZ, C. de S.; RODRIGUES, C. A. C.; DA CONCEIÇÃO, J. P. C. dos S. Informar ou Determinar? - Liberdade de Imprensa, Propaganda Política e Jornalismo Político. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 7, n. 19, p. 45–58, 2017. DOI: 10.47385/cadunifoa.v7.n19.1101. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/1101. Acesso em: 1 fev. 2023.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas