Estudo da utilização de agregados de pneus inservíveis em concreto para aplicação em pisos intertravados

Autores

  • Pedro Fernandes São Thiago Mestrando em Materiais, Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA
  • Luiz de Araujo Bicalho Docente do Mestrado em Materiais, Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v13.n36.1400

Palavras-chave:

Pneus inservíveis. Reciclagem. Fabricação de pavers. Pisos intertravados.

Resumo

A disposição final dos pneus inservíveis, no Brasil, e no mundo, é considerada uma questão pública, pois é discutida entre os ambientalistas, uma vez que são o meio ambiente e a sociedade os mais prejudicados. O acúmulo de resíduos sólidos na forma de pneus inservíveis cresce em grandes proporções, tornando-se necessário minimizar os prejuízos que causam. Dessa forma, é fundamental a implantação de projetos que envolvem reciclagem de resíduos sólidos, buscando uma solução em relação à problemá- tica ambiental. É ainda de grande relevância, por ser uma oportunidade de se gerar empregos, evitar proliferação de doenças, além de contribuir com o meio ambiente com a sociedade e com a saúde pública. O presente estudo refere-se ao reaproveitamento de resíduos de borracha provenientes de pneus para produção de blocos de concreto ou simplesmente pavers, com desempenho satisfatório para atender a construção civil, de acordo com as normas de engenharia vigentes. O material picotado foi submetido a peneiramento, descartando-se os grãos de borracha de pneu abaixo de 0,60mm e os grãos acima de 2,00mm. Foram confeccionados corpos-de-prova com dosagens de borracha em 5%, 10%, 15% e 20% (em volume), conforme informações disponíveis na internet. Os corpos-de-prova foram submetidos a ensaio de compressão axial e absor- ção de água, obedecendo às normas NBR5739/2007 para compressão e NBR9778/2003 para absorção de água. Tais ensaios foram realizados nos laboratórios do Curso de Engenharia Civil e laboratórios de Materiais do Centro Universitário de Volta Redonda – UniFOA. Com isso verificou-se a possibilidade de aplicação das dosagens escolhidas. Teores de 10% e 15% de borracha mostraram-se suficientes à utilização dos pavers, como pisos intertravados para calçadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

GUNTHER, W.M.R. Minimização de resíduos e educação ambiental. In: Seminário Nacional de Resíduos Sólidos e Limpeza Pública, 7. Curitiba, 2000. Anais. Curitiba, 2000.

MORAIS, N. S. Desenvolvimento Sustentável: Reciclagem de pneus. Cuiabá, 2009. Disponível em: <http://www.ebah.com.br/content/ABAAAAqZMAF/reciclagem-pneus>. Acesso em: 10 de Mai. 2012.

MOTTA, F. G. A. Cadeira de destinação de pneus inservíveis: o papel da regulação e do desenvolvimento tecnológico ambiente & sociedade. V. XI, N. 1, P. 167 – 184. 2008.

BRASIL. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE. Resolução n. 258 de 29 de abril de 2005. Determina que as empresas fabricantes e as importadoras de pneumáticos ficam obrigadas a coletar e dar destinação final ambientalmente adequada aos pneus inservíveis. Disponível em: < http:// www.mma.gov.br/port/conama/res/res99/res25899.html>. Acesso em: 16 de Jan. de 2015.

ZHOU,Y. Polymer-Ceramic Composites for Conformal Multilayer Antenna and RF Systems. Ph. D. dissertation. The Ohio State University, Columbus, Ohio.USA. 2009.

PEREIRA, L. C.; TOCCHETTO, M. R. L. Resíduos: É preciso inverter a pirâmide – reduzir a geração. .Disponível em: <http://www.ambientebrasil.com.br/composer.php3?base=residuos/index.php3…/residuos.htm>. Acesso em 28 set. 2014.

BRASIL. Lei n. 12305 de 02 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Diário Oficial. Brasília, 2010. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm>. Acesso em: 26 de Ago. de 2014.

KGATHI, D.L. E BOLAANE, B. Instruments for sustainable solid waste management waste: management and research. 2002. Disponível em <http://www.deecc.ufc.br/download/gestao_de_residuos_solidos_pgtga/consideracoes_s obre_residuos_solidos.pdf> acesso em 1 agosto. 2014.

ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. NBR 10004. Resíduos sólidos- Classificação. Rio de Janeiro. 2004.

ANIP. Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos. Disponível em

< www.anip.com.br>. Acesso em 08/01/2015.

IPT. Instituto De Pesquisas Tecnológicas. Manual de gerenciamento integrado. Lixo Municipal. São Paulo, 2000.

ESIM, T. COSGUN, N. Study conducted to reduce construction waste generation in Turkey. Builing and Environmente, Vol. 42, p. 1667-1674, 2007.

ECHIMENCO, L. Pneus usados rendem lucros. Jornal O Estado de São Paulo de 17 de abr. 2001.

CUNHA, I. O jogo da sustentabilidade. In: Encontro Nacional de Gestão Ambiental e Meio Ambiente – EMGEMA, 7, 2003, São Paulo. Anais... São Paulo: [s.n.], 2003. p. 1-20. Meio digital.

RECICLANIP. Construtora geral a homepage. Disponível em . Acesso em 08 de jan. de 2015.

RESCHNER, K.; 2008. Scrap Tire Recycling: A Summary of Prevalent Disposal and Recycling Methods. Retrieved from . Acesso em 10 de Jan. de 2015.

YUNPING XI, et al. Utilization of solid wastes (waste glass and rubber particles) as aggregates in concrete. In: International Workshop on Sustainable Development And Concrete Technology. pp.45-54, 2004.

KAMIMURA, E. Potencial dos resíduos de borracha de pneus pela indústria da construção civil. 2002. Dissertação de Mestrado em Engenharia Civil. Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Engenharia Civil. Florianópolis.

Downloads

Publicado

05/08/2018

Como Citar

SÃO THIAGO, P. F.; BICALHO, L. de A. Estudo da utilização de agregados de pneus inservíveis em concreto para aplicação em pisos intertravados. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 13, n. 36, p. 15–27, 2018. DOI: 10.47385/cadunifoa.v13.n36.1400. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/1400. Acesso em: 1 jul. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)