Análise biomecânica da marcha humana durante o subir e descer escadas

Autores

  • Luciana Moreira Lessa Universidade Federal Fluminense UFF
  • Jayme Pereira Gouvêa Universidade Federal Fluminense UFF

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v13.n38.1519

Palavras-chave:

Marcha humana. Subir e descer escadas. Cinemetria.

Resumo

Subir e descer degraus são atividades que absorvem maior grau de dificuldade, principalmente quando se trata de um indivíduo com alterações do sistema musculoesquelético como fraturas no membro inferior. Diante do problema exposto, este estudo tem como objetivo analisar a marcha humana durante o subir e descer de escada de um indivíduo saudável para indicar que parâmetros serão utilizados e como serão obtidos para a aplicação em próteses de membros inferiores. Foram analisados, a partir da cinemetria, padrões cinemáticos do movimento, como posição e valores angulares dos segmentos corporais durante a marcha, que foram inseridos em um algoritmo em ambiente Matlab. Foi possível calcular as forças de reação do solo, mostrar a porcentagem do ciclo da marcha em cada instante, identificar os períodos, tarefas e fases assim como analisar os movimentos de flexão e extensão realizados. Os resultados apresentados sugerem que no desenvolvimento de uma prótese é preciso se preocupar tanto com o calcanhar quanto com a frente do pé, pois esta também recebe muito peso do corpo durante o subir e descer de degraus, e que, igualmente a fase de apoio, a fase de balanço também merece atenção. Os resultados podem ajudar a tornar as próteses mais eficientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Andrade, L.M. Análise da Marcha: protocolo experimental a partir de variáveis cinemáticas e antropométricas. Dissertação de mestrado. Universidade Estadual de Campinas. Campinas. 2002.

Enoka, Roger M. Bases neuromecânicas da cinesiologia. 2. ed. São Paulo: Manole, 2000. 450 p. ISBN 8520407951.

Lai, D. T., Begg, R. K., Taylor, S., Palaniswami, M., 2008. Detection of tripping gait patterns in the elderly using autoregressive features and support vector machines, Journal of Biomechanics, v. 41, n. 8, pp. 1762–1772.

Perry , J. Gait. Analysis, Normal and Pathological Function. Thorofare, NJ: Charles B. Slack; 1992.

Prince, F.; Corriveau, H.; Hébert, R.; Winter, Davida A. Gait in elderly. Gait & posture, v. 5, p. 128-135, 1997.

Schöllhorn, W., 2004, Applications of artificial neural nets in clinical biomechanics, Clinical Biomechanics, v. 19, pp. 876-898.

Silva, A.F.F. Avaliação de marcha e Postura em Reabilitação. Dissertação de mestrado. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Porto, 2011.

Whittle, M. W. Gait analysis introduction. Oxford Boston, Butterworth Heinemann. 2007.

Winter, D.A. Biomechanics and Motor Control of Human Movement. 2 ed. Ontario, Canada: University of Waterloo Press, 1990.

Downloads

Publicado

2018-12-11

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias