Otimização do treinamento de força explosiva para atletas de sanshou - kung fu

Autores

  • Ronan Paiva de Araújo Carneiro Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA.
  • Daniel Alves Ferreira Junior Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA.

Palavras-chave:

Kung fu. Força explosiva. Metodologia. Resistência.

Resumo

O Kung fu, é uma arte milenar e a principal arte marcial dura chinesa, que é derivado do boxe do templo de Shaolin e praticado atualmente na China Continental, em Hong Kong, Taiwan, comunidades chinesas do sul da Ásia, nas Américas e na Europa. As demandas energéticas da competição de Kung Fu apontam para a força explosiva, de característica resistiva, como a capacidade física mais imprescindível aos praticantes dessa modalidade. Há importância da força explosiva (na execução dos golpes) e a resistência de força (explosões seguidas) para a luta. Este estudo tem por objetivo identificar a eficácia da metodologia de cargas especiais no treinamento da força explosiva, adaptada para atletas de Kung Fu na modalidade Sanshou, e propor uma metodologia de treino pra o mesmo, através de um estudo descritivo. Considerando os estudos sobre força explosiva podemos perceber que o treinamento de potência muscular é um fator imprescindível para o desempenho durante um combate, já que é a partir de golpes explosivos que o lutador consegue subjugar o oponente. Pode-se observar também, que o método direto é mais eficiente do que o indireto, por se assemelhar melhor a realidade competitiva. O método pliométrico também atende com excelência a proposta para a melhora de potência nos desportos de combate. Pode-se considerar também como indispensável o fator resistência de força nesta modalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA D. C. M; ALMEIDA, H. F.R; GOMES, A. C. Uma ótica evolutiva do treinamento desportivo através da história. Artigo de Revisão. Disponível em: <http://www.treinamentodesportivo.com.br> Acesso em Fevereiro de 2011.

BARBANTI, V. J. Teoria e prática do treinamento esportivo. São Paulo. Edgard Blucher Ltda, 1979. 2ª ed.

BOMPA, T. O. A Periodização do Treinamento Esportivo. São Paulo: Manole, 2001.

______. Periodização – Teoria e Metodologia do Treinamento. São Paulo: Phorte, 2002.

______. Treinando atletas de desporto coletivo. São Paulo: Phorte, 2005.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE KUNG FU/WUSHU. Regulamento de Sanshou. 2003. Disponível em <http://www.cbkw.org.br> acesso em Janeiro de 2011.

______. Nota de Esclarecimento: Sanshou ou Sanda. 2011. Disponível em <http://www.cbkw.org.br> acesso em Fevereiro de 2011.

DANTAS, E. H. M. A prática da preparação física. 5ª. Ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

DEL VECCHIO, F. B; MATARUNA, L. J. S. Os exercícios de levantamento olímpico: sua importância para os desportos de combate. Fórum olímpico, Rio de Janeiro, p.193-195, 2002.

FAIGENBAUM, A. D; WESTCOTT, W. L. Força e potência para atletas jovens. São Paulo: Manole, 2001.

FLECK, S. J; KRAEMER W. J. Fundamentos do treinamento de força muscular. 3. Ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FOSS, M. Bases Fisiológicas do Exercício e do Esporte. 6ª ed. Rio de Janeiro. Guanabara Koogan S.A., 2000.

GUIMARÃES NETO, W. M.- Musculação Total – Preparação Física com utilização de Sobrecargas nos Esporte de Luta. São Paulo: Phorte, 2001.

GONÇALVES, J. A. P. Condição física. Rio de Janeiro: Imprensa do exército, 1968.

GONZÁLEZ, J. J. B.; GOROSTIAGA, E. A. Fundamentos do Treinamento de Força. São Paulo: Artmed, 2001.

HERNANDES JR. B. D. O. Treinamento desportivo. Rio de Janeiro: Sprint, 2000.

HIRATA, D. S.; DEL VECCHIO F. B. Preparação física para lutadores de Sanshou: Proposta baseada no sistema de periodização de Tudo O. Bompa. Disponível em: acesso em Novembro de 2010.

JI, B. Art and Sport-A History of Chinese Wrestling in Pictures. P. 455-457,1986.

LUCÍRIO, I. et al. Revista Super Interessante: Golpes de mestres, edição 122. Editora Abril, 1997.

MACHADO, L. F. P. et al. Comparação dos modelos de periodização linear e não linear em atletas de kung fu no período pré-competitivo. Rio de Janeiro, Fit Perf J. p. 329-334, 2009.

MINICK, M. A sabedoria do Kung Fu. Rio de Janeiro: Editora Arte Nova, 1975.

OLIVEIRA, P. R. Periodização contemporânea do treinamento desportivo: modelo das cargas concentradas de força: sua aplicação nos jogos desportivos (basquetebol, futebol de campo, futsal, voleibol) e luta (judô). São Paulo: Phorte, 2008.

ORTEGA, M. E. Artes Marciais: Kung Fu – Rotinas e Combates: O Papel da Preparação Física. Campinas. UNICAMP - Faculdade de Educação Física. Monografia de Graduação. No. 817, 1997.

PLATONOV, V. N. Teoria geral do treinamento desportivo olímpico. Porto Alegre: Artmed, 2004.

REID, H.; CROUCHER, M. O caminho do guerreiro: O Paradoxo das Artes Marciais. São Paulo, Brasil: Pensamento, 1983.

RIGATTO, P. C. Efeito do treinamento de potência muscular sobre o aprimoramento do perfil metabólico e do rendimento no “randori” em praticantes de jiu-jitsu. Bauru 2008.

RODRIGUES, C. E. C.; CARNAVAL, P. E. P. R. Musculação: teoria e prática. 21ª edição. Rio de Janeiro: Sprint, 1985.

ROMANO, L. Treinamento de Força para a Luta Sanshou– Kung Fu. Campinas. UNICAMP-Faculdade de Educação Física. Monografia de Graduação. 2003.

Seventh World Wushu Championship and the 7º IWUF Congress (2003).

WEINECK, J. Treinamento ideal: Instruções técnicas sobre o desempenho fisiológico, incluindo considerações específicas de treinamento infantil e juvenil. 9ºed. São Paulo: Manole, 2003.

WILMORE, J. H; COSTILL, D. L. Fisiologia do esporte e do exercício. 2ª ed. São Paulo: Manole, 2001.

Downloads

Publicado

2018-06-04