Descrição de um novo gênero e espécie da família Melphidippidae (Crustacea: Amphipoda) para as águas profundas do Brasil

Autores

  • P. R. Marques-Junior UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. R. Senna UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1717

Palavras-chave:

taxonomia, anfípodes, mar profundo, projeto MBT

Resumo

Os Amphipoda da família Melphidippidae são gammarídeos bentônicos, de tamanho proporcionalmente alongado, caracterizados por apresentarem a antena 2 alongada, a órbita ocular anteriormente projetada e os somitos abdominais (pleonitos) 1-3 com serrilhados dorsais transversos. Melphidippidae contem 18 espécies agrupadas em quatro gêneros: Melphidippa Boeck, 1871; Melphidippella Sars, 1894; Melphisana Barnard, 1962; e Melphisubchela Andres, 1981. As espécies desta família estão distribuídas em todos os oceanos do mundo, não havendo, no entanto, qualquer registro até então da família Melphidippidae para o Brasil. Isso demonstra mais uma vez a escassez de estudos taxonômicos sobre os Amphipoda em águas brasileiras, sendo de extrema importância o incentivo à formação de novos especialista na sistemática deste grupo. O material examinado neste projeto é proveniente do Projeto MBT, coordenado pelo Instituto Oceanográfico da USP (IO-USP), e foi coletado por meio de dragas retangulares ao longo da plataforma continental e mar profundo das regiões sudeste e sul do Brasil. Todo o material está temporariamente depositado na coleção do Laboratório de Zoologia do UniFOA, conservado em etanol 70%, e será depositado definitivamente na Coleção de Crustacea do Museu de Zoologia da USP, após a conclusão deste estudo. Um espécime macho e uma fêmea foram dissecados e posteriormente montados em lâminas com gelatina de glicerina, donde foram ilustrados sob microscópio óptico com câmara clara (Motic BA-310). As ilustrações foram digitalizadas em CorelDraw X5 e o mapa de distribuição elaborado em ArcGis 9.3. Com base no material descrito, serão estabelecidos um novo gênero e uma nova espécie para a família, visto que seus caracteres morfológicos não coincidem com as diagnoses de nenhum dos gêneros agrupados nesta família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>