Aspectos físicos e aplicados da ultrassonografia doppler

Autores

  • A. C. P. Baylão UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. L. P. Baylão UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • F. F. De Oliveira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1788

Palavras-chave:

ultrassonografia, doppler, radiofrequência

Resumo

Em 1842, o físico austríaco Christian Johann Doppler descreveu desvios de luz emitidos por estrelas binárias na obra intitulada “Sobre as Cores Emitidas pelas Estrelas Duplas”, fundamentando o efeito observado do desvio da luz para o azul ou para vermelho, de acordo com a aproximação ou o distanciamento da fonte emissora de feixes luminosos. O efeito Doppler é utilizado para medir a velocidade do objeto de estudo através de ondas que são emitidas por aparelhos com base em radiofrequência ou lasers. A ultrassonografia Doppler aproveita do eco produzido pelo som, baseando-se nos princípios físicos descritos pelo físico austríaco, fornecendo, então, dados dinâmicos, em tempo real, de forma não invasiva e indireta dos órgãos internos, tecidos, rede vascular e fluxo sanguíneo. Apresenta quatro diferentes métodos de investigação: contínuo, pulsátil, colorido e power, cada qual com suas características e peculiaridades. A ultrassonografia Doppler é um método versátil de diagnóstico por imagem, dessa forma, agregando-se conhecimentos teóricos dos aspectos físicos à prática médica, sua aplicação torna-se mais simples e objetiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)