Desenvolvimento de tecido técnico a partir das fibras de sisal

Autores

  • B. L. S. Sipião UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • P. F. Magalhães UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • D. R. Mulinari UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2124

Palavras-chave:

sisal, tecidos técnicos, geobag, bioengenharia

Resumo

A utilização de tecidos técnicos como soluções de engenharia tem se tornado uma prática comum por se caracterizar como uma solução imediata, de fácil aplicação e de baixo custo. O uso de tecidos técnicos na construção de Geobags para a redução do teor de umidade em lodos provenientes de estações de tratamento de efluentes, por exemplo, é uma das diversas aplicações encontradas para tais tecidos geralmente fabricados a partir de polímeros sintéticos. Porém, considerando-se o ciclo de vida dos polímeros sintéticos, pode-se afirmar que tais materiais apresentam um representativo impacto no meio ambiente, desde a linha de produção até sua disposição final e degradação no meio ambiente. Em contrapartida, o desenvolvimento de tecnologias que buscam aperfeiçoar as fibras naturais, como o Sisal, tem contribuído na substituição dos materiais sintéticos auxiliando na preservação do meio ambiente ao mesmo tempo em que eleva a competitividade e a qualidade dos produtos confeccionados em fibras naturais, delegando aos mesmos o título de materiais verdes. Partindo destas premissas este estudo visa aplicação das fibras de Sisal na confecção de Geobag, em substituição aos polímeros sintéticos, utilizado em soluções de bioengenharia visando à redução de passivos ambientais e dos custos produtivos, por se tratar de um material biodegradável e de fácil obtenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>