A multimorbidade como fator impactante no diagnóstico de Acromegalia: um relato de caso

Autores

  • Viviane Soldati Mol UniFOA
  • Marcilene Maria de Almeida Fonseca uniFOA
  • Walter Luiz Moraes Sampaio da Fonseca unifoa

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v13.n38.2611

Palavras-chave:

Acromegalia. Adenoma de Hipófise. Multimorbidade. Atenção Primária.

Resumo

A acromegalia é uma doença crônica resultante da disfunção hipofisária, com hipersecreção do hormônio de crescimento,alterações somáticas e diagnóstico difícil na fase inicial, mais frequentemente causada pelo adenoma hipofisário. O objetivo é descrever e discutir um caso de acromegalia em um homem de 50 anos,apresentando multimorbidades que o levaram a procurar cuidado médico. O macroadenoma hipofisário associado à acromegalia é uma patologia que deve ser conhecida, para que o diagnóstico seja feito corretamente e o mais precoce possível e assim, diminuir a morbimortalidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Viviane Soldati Mol, UniFOA

graduanda em medicina;

Marcilene Maria de Almeida Fonseca, uniFOA

Graduação em medicina;

professora assistente semiologia medica.

especialização clinica médica (residencia)

titulo de especialista em Medicina de família e comunidade pela AMB/SBMFC

mestrado profissional em ensino de ciências da saude e meio ambiente.

Walter Luiz Moraes Sampaio da Fonseca, unifoa

graduação em medicina.

professor titular semiologia medica

mestrado academico em educação e saúde.

mestrado profissional em ensino de ciencias da saúde e meio ambiente.

Referências

ALDALLAL S. Acromegaly: a challengingconditionto diagnose. Int J Gen Med. vol. 11 337-343. Disponível em: https://doi:10.2147/IJGM.S169611. Acesso em: 24 ago. 2018.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. PORTARIA Nº 199, de 25 de Fevereiro de 2013. Disponível em <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2013/ANEXO/anexo_prt0199_25_02_2013.pdf>. Acesso em: 20 maio 2016.

FARIA, C; WESSLING, A; GUERRA, S;et al. Um caso de acromegalia: ver para além do óbvio. Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo. Volume 11, Issue 2, July – December 2016, Pages 208-211.

KATZNELSON, L., ATKINSON, J. L., COOK, D. M., EZZAT, S. Z., HAMRAHIAN, A. H., MILLER, K. K. American Association of Clinical Endocrinologists. Medical Guidelines for Clinical Practice for the Diagnosis and Treatment of Acromegaly - 2011 Update: Executive Summary. Endocrine Practice: July 2011, Vol. 17, No. 4, pp. 636-646.Disponível em: https://doi.org/10.4158/EP.17.4.636. Acesso em: 24 ago. 2018.

KUMAR, V.; ABBAS, A.K.; FAUSTO, N. et al. In: Robbins &Cotran, Bases Patológicas das Doenças. Capítulo 24: o Sistema Endócrino. 8. ed. Rio de Janeiro, Elsevier, 2010.

LUGO, G; PENA, L., CORDIDO, F. Clinicalmanifestationsanddiagnosisofacromegaly. Int J Endocrinolvol 2012, Article ID 540398, 10 p. 2012. Disponível em: https://doi.org/10.1155/2012/540398. Acesso em: 24 ago. 2018.

MELMED, S. Medical progress: Acromegaly. N Engl J Med. 2006; 355(24):255873.Disponível em: https://doi.org/10.1056/NEJMra062453. Acesso em: 24 ago. 2018.

MENDES, B.B.; BASTOS L.G.; CARNEIRO C.C. Adenoma hipofisário: correlação clínica, laboratorial e radiológica. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 13, n. 1, p. 256-269, 2015.

RIBEIRO, B.B.; ROCHA, M.A.B.; ALMEIDA, G.A.E.; ROCHA, R.T.B. RIBEIRO. Macroadenomahipofisário: alterações campimétricas visuais. Rev. bras.oftalmol.Rio de Janeiro. v. 73, n. 2, p. 120-122. Abril 2014. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5935/0034-7280.20140027.Acessoem: 24 ago. 2018.

SAEGER W.; LUDECKE D. K.; BUCHFELDER M.; et al. Pathological classification of pituitary tumors: 10 years of experience with the German Pituitary Tumor Registry. European Journal of Endocrinology. 156 203-216.2007. Disponível em: https://doi.org/10.1530/eje.1.02326. Acessoem: 24 ago. 2018.

VIEIRA NETO, L.V.; ABUCHAM, J.; ARAUJO, L.A.; et al. Recommendations of Neuroendocrinology Department from Brazilian Society of Endocrinology and Metabolism for diagnosis and treatment of acromegaly in Brazil. Arq. Bras. Endocrinol.Metab. São Paulo, v. 55, n. 2, p. 91-105, Mar. 2011. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0004-27302011000900011. Acesso em: 24 ago. 2018.

VILAR L.; VILAR C. F.; LYRA, R.; et al. Acromegaly: clinicalfeaturesatdiagnosis. Pituitary, vol 20, issue I, pags 22-32. 2017. Disponível em: https://doi.org/10.1007/s11102-016-0772-8. Acesso em: 24 ago. 2018.

Downloads

Publicado

2018-12-11

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde