Avaliação do risco de Doença Arterial Coronariana através do escore de Framingham prevalência de Síndrome Metabólica em pacientes com Hipertensão Arterial Sistêmica

Autores

  • J. F. Guedes UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. D. T. Cardoso UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • E. F. Guedes UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • G. A. Cardoso UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda

Resumo

O controle dos fatores de risco e tratamento regular para hipertensão arteri e diabetes são eficazes para prevenção e redução de morbidades.  Objetivos: Avaliar risco de Doença Arterial Coronariana (DAC) e prevalência de Síndrome Metabólica (SM em Métodos: Realizou-se análise de dados de prontuários dos pacientes com hipertensã arterial. Os parâmetros utilizados para avaliação do risco de DAC foram os critérios d Framingham. Para análise da prevalência de SM, foram utilizados critérios preconizado pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Resultados: Observou-se alto e médio risco par DAC em 32% e 36% dos pacientes avaliados respectivamente, com risco médio de DA em dez anos elevado com índice de 21%, havendo baixo risco apenas em 32% do amostrados. A prevalência de SM foi de 56,8% sendo 78% nos pacientes com alto risco 56% nos com médio risco para DAC. Conclusões: A maioria dos pacientes amostrado apresenta elevado risco para desenvolvimento de DAC e prevalência de SM, necessitand de abordagens terapêuticas mais agressivas e participação multiprofissional (nutrição educação física), para prevenção e promoção de saúde, integrando escola médica outros cursos de graduação, serviço de saúde e comunidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02/11/2019

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>