Avaliação ambiental do Campus do Tangerinal (UniFOA) com enfoque na geração de resíduos sólidos

Autores

  • William Costa Rodrigues Centro Universitário de Volta Redonda - UNIFOA - Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Engenharia Civil

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v10.n28.294

Palavras-chave:

Plásticos, resíduo sólido urbano, matriz de impacto ambiental

Resumo

A geração de resíduos sólidos tem crescido ao longo dos anos, principalmente pelo crescimento do consumo e da população. O presente estudo teve como objetivo elucidar o estado da arte do impacto ambiental gerado pela atividade antrópica, além de dimensionar os impactos gerados. O estudo compreendeu o período de estudo entre maio de 204 e março de 2015, sendo realizados três levantamentos em lixeiras espalhadas pelo Campus, para a contagem e segregação dos resíduos por tipo e material de fabricação. Associado a este levantamento foram obtidos os dados de venda de produtos na cantina local, visando a comparação entre estes. Para o dimensionamento dos possíveis impactos gerados pelo Campus foi aplicada a matriz de impacto de Suetênio. Verificou-se que o copo descartável de 180 mL é o resíduo com maior geração, com média de 201 copos/dia, seguido por copos de guaraná natural (25,67/dia). Quando considerado o tipo de material de fabricação verifica-se que os plásticos respondem por 85,35% dos resíduos produzidos, seguido por metais 4,34%. Conclui-se que os impactos gerados pelos Campus poderia ser minimizados com a implantação de um projeto de educação ambiental e a coleta seletiva e destinação correta dos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

William Costa Rodrigues, Centro Universitário de Volta Redonda - UNIFOA - Cursos de Administração, Ciências Contábeis e Engenharia Civil

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (1999), mestrado em Fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2001), doutorado em Fitotecnia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2004) e Pós-Doutorado em Entomologia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2004). Atualmente é consultor adhoc das seguintes revistas: - Pesquisa Agropecuária Tropical (UFG) (1517-6398); - EntomoBrasilis (1983-0572); - Revista Universidade Rural. Série Ciências da Vida; - Revista Árvore (0100-6762); - Varia Scientia (UNIOESTE) (1519-9886); - Ciência da Informação (0100-1965); - Revista Caatinga (ISSN 0100-316X impresso e 1983-2125 online); - Revista Planta Daninha (0100-8358); Journal of the Brazilian Society of Ecotoxicology (2236-1693), dentre outras. É editor chefe e fundador do periódico online EntomBrasilis (1983-0572) Diretor-Geral da Methodos Consultoria Agronômica & Ambiental Professor Assistente Doutor da UNIFOA. Tem vasta experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia Agrícola e Meio Ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: bioindicadores de qualidade ambiental, ecologia, controle biológico, citros, citricultura e bioecologia.

Veja mais em: http://lattes.cnpq.br/9873385223698434

Referências

CEMPRE (Compromisso Empresarial para Reciclagem). Guia da Coleta Seletiva de Lixo. São Paulo: Compromisso Empresarial para Reciclagem, 1999.

COSTA, L.da S. A gênese e evolução do urbanismo moderno e a produção da cidade: algumas reflexões. Caminhos de Geografia, v. 2, n. 4, p. 38-54, 2001.

FURIAM, S.M.; GÜNTHER, W.R. Avaliação da educação ambiental no gerenciamento dos resíduos sólidos no Campus da Universidade Estadual de Feira de Santana. Sitientibus, Feira de Santana, n. 35, p. 7-27, 2006.

LANNA, A.E. A Inserção da Gestão das Águas na Gestão Ambiental, Parte 2: A Gestão dos Recursos Hídricos no Contexto das Políticas Ambientais, p 75-150. In: Muñoz, H.R. Interfaces da Gestão de Recursos Hídricos, 2ª ed. 2000, 421 p. Acessível em: <http://www.uff.br/cienciaambiental/biblioteca/rhidricos/parte2.pdf>.

MARTINS, B.; PARIZE, G.; MEDEIROS, G.; SANTOS, I.; GATTO, I.; MOURA, S. Impactos Ambientais Urbanos: Gestão, Saneamento Básico e Risco Ambiental: Lixo X Saúde. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo, 2011. Disponível em <https://vidanafederal.files.wordpress.com/2011/04/impactos-ambientais-urbanos.pdf>.

MMA (Ministério do Meio Ambiente). 2006. Plano Estratégico de Áreas Protegidas, PNAP – Decreto nº 5.758 de 13 de abril de 2006.

MORADILLO, E.F. DE; OKI, M. DA C.M. Educação ambiental na universidade: construindo possibilidades. Química Nova, São Paulo, v. 27, n. 2, Apr. 2004. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-40422004000200028&lng=en&nrm=iso>.

MOTA, S.; AQUINO, M.D. Proposta de uma matriz para avaliação de impactos ambientais. In: VI Simpósio Ítalo Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental, ABES - Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, Vitória, ES. p 1-9. 2002. Disponível em: <http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/10715/1/2002_eve_mdaquino_proposta.pdf>.

NICOLELLA, G.; MARQUES, J.F.; SKORUPA, L.A. Sistema de Gestão Ambiental: aspectos teóricos e análises de um conjunto de empresas da região de Campinas, SP. EMBRAPA, Doc. 39, 43p.

PHILIPPI, A.; ROMÉRIO, M.A.; BRUNA, G.C. Curso de Gestão Ambiental. São Paulo: Manole, 2004. 1045p.

SAWYER, D. Consumption Patterns and Environmental Impacts in a Global Socioecosystemic Perspective. In: Hogan, D.J.; Tolmasquim, M.T. (orgs.) Human Dimensions of Global Environmental Change – Brazilian Perspectives. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Ciências, 2001.

SOARES. T.S.; CARVALHO, R.M.M.A.; ANTUNES, F.C.B. Impactos ambientais decorrentes da ocupação desordenada na área urbana do município de Viçosa, estado de Minas Gerais. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, Ano. IV, n. 08, p 1-14. 2006.

VERDUM, R.; MEDEIROS, R.M.V. Rima - Relatório de Impacto Ambiental: Legislação, elaboração e resultados. 5ª ed. Porto Alegre: Editora UFRGS. 252p.

Downloads

Publicado

10-08-2015

Como Citar

RODRIGUES, W. C. Avaliação ambiental do Campus do Tangerinal (UniFOA) com enfoque na geração de resíduos sólidos. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 10, n. 28, p. 5–16, 2015. DOI: 10.47385/cadunifoa.v10.n28.294. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/294. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias