Proposta de gestão do resíduo - filme radiológico, oriundo de consultórios odontológicos da rede municipal de Volta Redonda-RJ

Autores

  • Vitória Fontanezi Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA) http://orcid.org/0000-0003-1451-2990
  • Ana Carolina Callegario Pereira Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA
  • Samantha Grisol da Cruz Nobre Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v15.n43.3083

Palavras-chave:

Resíduos. Chumbo. Gestão. Saúde.

Resumo

De acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), NBR 10004/2004, referente à Classificação de Resíduos, os mesmos podem ser classificados em dois grandes grupos, os perigosos e não perigosos. Por definição resíduo sólido é todo sólido e semissólido oriundos de atividade industrial, doméstica, hospitalar, comercial, agrícola, de serviços e de varrição.  As áreas de serviço de saúde como hospitais, clínicas odontológicas, ambulatórios e farmácias são frentes geradoras de grandes volumes dos mais variados tipos de resíduos.  De acordo com esta realidade, se fez necessária também a criação das NBR - 12.807 a 12.810 – Resíduos de Serviços de Saúde (RSS).  A gestão de Resíduos de Serviços de Saúde visa o controle, o descarte e o tratamento adequado para cada classe de resíduos produzidos nesta área. O presente projeto se atém a gestão de resíduos da classe B do RSS, isto é, os que contém substâncias químicas capazes de apresentar risco à saúde humana ou ao meio ambiente. De acordo com o levantamento de principais elementos com potencial poluidor utilizados na odontologia, o chumbo (Pb) apresenta relevância, e dessa forma foi o elemento norteador da pesquisa. Para a realização do trabalho utilizou-se a metodologia de análise descritiva nos levantamentos bibliográficos relevantes e observação da rotina nas clínicas odontológicas do Município de Volta Redonda – RJ, geridas pela Prefeitura Municipal. Ao final do trabalho, foi diagnosticado o processo de gestão de resíduos de Pb nas clínicas odontológicas municipais propondo adequações no sistema, onde julgou-se necessário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vitória Fontanezi, Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA)

Bacharel em Engenharia Ambiental – UniFOA

Ana Carolina Callegario Pereira, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Pos-Doutorado em Engenharia Sanitária - Coordenadora e professora do curso de Engenharia Ambiental do UniFOA

Samantha Grisol da Cruz Nobre, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Doutorado em Engenharia Metalurgica e de Materiais - UniFOA

Referências

ABNT. NBR 10.007: Amostragem de resíduos sólidos. Rio de Janeiro, 2004.

AGÊNCIA DE PROTEÇÃO AMBIENTAL AMERICANA – Enviromental Protection Agency (EPA). Minimização de Resíduos. 1998.

ANSELMO, A. L. F.; JONES, C, M. Fitorremediação em solos contaminados. ENEGEP. p 5273-5280, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 10.004: Classificação dos Resíduos Sólidos. Rio de Janeiro, 2004.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 12807: Resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro, 1993.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 12.809: Gerenciamento de resíduos de serviços de saúde intraestabelecimento. Rio de Janeiro, 2013.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS – ABNT. NBR 12.810: Coleta de resíduos de serviços de saúde. Rio de Janeiro, 1993.

BAKER, A. J. M. et al. Metal hyperaccumulator plants: a review of the ecology and physiology of a biological resource for phytoremediation of metal-polluted soils. In: Terry, N. and Bañuelos, G. (eds), Phytoremediation of contaminated soil and water, Lewis Publishers, Boca Raton, EUA, 2000, p. 85-107.

BORGATTO, André Vinícius Azevedo. Estudo das Propriedades Geomecânicas de Resíduos Sólidos Urbanos Pré-Tratados. 2010. 306f. Tese (Doutorado) – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia. Universidade Federal do Rio de Janeiro. 2010.

BOSSO, Sergio Tagliaferri et al. Ensaios para determinar a (bio)disponibilidade de chumbo em solos contaminados: revisão. Química Nova. Campinas. 2008; Vol. 31, n° 02. p. 394-400.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 05/1993. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, n. 166, 31 ago., Seção 1. Brasilia, 1993. p.12997.

BRASIL. Constituição Federal do Brasil: Estabelecida a importância para a vida de todos os cidadãos brasileiros o contato com o meio ambiente preservado ecologicamente. 1988.

BRASI. Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Lei n. 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências.

BRILHANTE, O. M.; CALDAS, L.. A. Gestão e avaliação de risco em saúde ambiental. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1999. 155p.

COMISSÃO NACIONAL DE ENERGIA NUCLEAR – CNEN-NE-6.05: Gerência de Rejeitos Radioativos em Instalações Radiativas. 2011.

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – CONAMA n° 358: Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. 2005.

DOS SANTOS, C.A. Raios X: Descoberta casual ou criterioso experimento? Ciência Hoje, 19 (114) 26-35 (1995).

Erdtmann BK: Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: biossegurança e o controle das infecções hospitalares. 2004; 13(n.esp):86-93.

Garcia, L. P. e Ramos, Z. G. B. Gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde: uma questão de biossegurança, 2003.

IBAMA – MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. A Lei da Natureza - Apresentação. 1998. Disponível em: . Acesso em 07/12/2018.

Mariani, C. A. Método PDCA e Ferramentas da Qualidade no Gerenciamento de Processos Industriais : Um Estudo de Caso. 2005.

MAVROPOULOS, Elena. A hidroxiapatita como removedora de chumbo. 1999. p. 105. Tese (Mestrado em Saúde Pública) – Fundação Oswaldo Cruz, Escola Nacional de Saúde Pública, Toxicologia, São Paulo.

Molina et al. A Radiografia Odontológica e o Meio Ambiente. Rev. Odontol. Univ. Cid. São Paulo, 26(1): 61-70, jan-abr 2014.

MUNHOZ, Patrícia Marques. Monitoramento ambiental em região contaminada por chumbo. 2010. 92 p. Tese (Doutorado em Clínica Veterinária) – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, São Paulo.

Naime, Roberto; Sartor, Ivone; Garcia, Ana Cristina. Uma abordagem sobre a gestão de resíduos de serviços de saúde. Revista Espaço para a Saúde, Londrina, v. 5, n. 2, p. 17-27, 2004.

PASSAGLI, Marcos. Toxicologia Forense. 3. Ed. São Paulo: Millennium, 2011, p.318.

PETRANOVICH, J. Minimization of environmental effects from medical waste. Packaging of Health-care Devices and Products, 1991.

SANCHES, P. S. Caracterização dos Riscos nos Resíduos de Serviço de Saúde e na Comunidade. In: Gerenciamento de Resíduos Sólidos de Serviço de Saúde. São Paulo: CETESB, 1995. p. 33-46.

SHARMA, P.; DUBEY, R.S. Lead toxicity in plants. Brazilian Journal of PlantPhysiology. v.17, n.1, p.35-52, 2005.

Vera Araujo Cafure, Suelen Regina, Patriarcha-Graciolli: Os resíduos de serviço de saúde e seus impactos ambientais: uma revisão bibliográfica. INTERAÇÕES, Campo Grande, v. 16, n. 2, p. 301-314, jul./dez. 2015.

Downloads

Publicado

2020-09-24

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias