Avaliação da qualidade de vida e relação com o nível de atividade física em idosos utilizando os questionários WHOQOL-bref e IPAQ

Autores

  • Eduardo Villar Guimarães UNIFOA
  • Henrique Pereira da Rosa Silva UNIFOA
  • Rubens Basile UNIFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v15.n43.3148

Palavras-chave:

Qualidade de vida. Exercício. Idoso

Resumo

Nas últimas décadas, o Brasil apresentou um aumento significativo de idosos e as projeções estatísticas apontam que, em 2025, cerca de 15% de sua população será constituída por esse grupo. Este trabalho objetivou avaliar a qualidade de vida de idosos praticantes de atividade física e residentes no município de Volta Redonda, no estado do Rio de Janeiro, e justificou-se pelo rápido aumento da população idosa sem a correspondente modificação desse aspecto, considerando também o impacto que a atividade física regular pode ter na melhora desse indicador. Foram selecionados 20 pacientes atendidos nas Unidades Básicas de Saúde da Família dos bairros Ponte Alta, São Carlos e Três Poços. Para avaliação da qualidade de vida, optou-se por dois questionários autoaplicáveis, previamente validados para a população brasileira, e por um questionário sociodemográfico. Apesar do estudo contar com uma amostra pequena, não houve diferença significativa na qualidade de vida em geral entre a população estudada e os estudos descritos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Villar Guimarães, UNIFOA

Aluno do 8 período do curso de medicina na ocasião da submissão

Henrique Pereira da Rosa Silva, UNIFOA

Aluno do 8 período do curso de medicina na ocasião da submissão

Rubens Basile, UNIFOA

Mestrado em Medicina pela UFRJ (2000) professor responsável mestre do Curso de Medicina do UniFOA

Referências

ALMEIDA-BRASIL, C. C. et al. Qualidade de vida e características associadas: aplicação do WHOQOL-BREF no contexto da Atenção Primária à Saúde. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro , v. 22, n. 5, p. 1705-1716, Maio 2017 .

FLECK, M. P. A. et al. Aplicação da versão em português do instrumento abreviado de avaliação da qualidade de vida "WHOQOL-bref". Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 34, n. 2, p. 178-183, abril, 2000.

GOMES, J. R. A. A. et al. Aplicação do WHOQOL-BREF em segmento da comunidade como subsídio para ações de promoção da saúde. Rev Bras Epidemiol. v.17, n.2, p.495-516, abril/jun. 2014.

GUIBU, I. A. et al. Características principais dos usuários dos serviços de atenção primária à saúde no Brasil. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 51, supl. 2, 17s, 2017.

GUIMARÃES, A. C. A. et al. Percepção da qualidade de vida e da finitude de adultos de meia idade e idoso praticantes e não praticantes de atividade física. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v.15, n.4, p.661-667, out./dez. 2012.

MACEDO, R. M. et al. Nível de atividade física de idosos participantes de um programa de prevenção de doença cardiovascular. ASSOBRAFIR Ciência. v.6, n.3, p.11-20, dez. 2015

MOURÃO, C. A.; SILVA, N. M. Influência de um programa de atividades físicas recreativas na autoestima de idosos institucionalizados. Revista Brasileira de Ciências do Envelhecimento Humano, Passo Fundo, v.7, n.3, p.324-334, set./dez. 2010.

SILVA, S. M. et al. VES-13 and WHOQOL-bref cutoff points to detect quality of life in older adults in primary health care. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 53, 26, 2019.

SONATI, J. G. et al. Análise comparativa da qualidade de vida de adultos e idosos envolvidos com a prática regular de atividade física. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v.17, n.4, p.731-739, out./dez. 2014.

TAVARES, D. M. S. et al . Quality of life and self-esteem among the elderly in the community. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 21, n. 11, p. 3557-3564, Nov. 2016.

THE WHOQOL GROUP. Development of the World Health Organization WHOQOL-BREF Quality of Life Assessment. Psychological Medicine – Cambridge University Press, Inglaterra, v.28, n.3, p.551-558, 1998.

VAGETTI, G. C. et al. Association between physical activity and quality of life in the elderly: a systematic review. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v.36, n.1, p.76-88, jan./mar. 2014.

VICENTE, F. R.; SANTOS, S. M. A. Avaliação multidimensional dos determinantes do envelhecimento ativo em idosos de um município de Santa Catarina. Texto & Contexto – Enfermagem, Florianópolis, v.22, n.2, p.370-378, abr./jun. 2013.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Recomendaciones Mundiales Sobre Actividad Física para la Salud. Disponível em: <http://whqlibdoc.who.int/publications/2010/9789243599977_spa.pdf>. Acesso em: 10 maio 2018

Downloads

Publicado

2020-09-24

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde