Análise de políticas sociais para idosos no Brasil: um estudo bibliográfico

Autores

  • Karin Alves do Amaral Escobar Centro Universitário de Volta Redonda
  • Flávia Aparecida de Môura Discente, Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v11.n30.376

Palavras-chave:

nvelhecimento, Políticas Sociais, Idoso.

Resumo

O processo de envelhecimento social apresenta reflexões no campo social, econômico, biológico e comportamental, gerando assim um grande desafio para as políticas sociais, a fim de que se melhorem as condições de vida do idoso em diversos aspectos. No Brasil as discussões em torno do envelhecimento, foram influenciadas pelas diretrizes internacionais da Organização Mundial da Saúde e Organização das Nações Unidas que contribuíram para a implementação de políticas específicas voltadas para esse segmento. O presente estudo objetiva realizar uma análise das políticas sociais direcionados aos idosos identificando os princípios, às orientações, os papéis previstos para a família, comunidade e Estado, assim como identificar a concepção de velhice expressa nesses documentos. O presente estudo se caracteriza por pesquisa teórica e bibliográfica objetivando desvendar conceitos, discussões polêmicas e teóricas acerca do assunto estudado. Consideramos que a velhice é um fenômeno histórico, social, cultural, político e psicológico que perpassa as trajetórias de vida pessoal e social e que deve ser compreendida em determinado tempo, espaço, classe social, relações de gênero e de etnia, dentre ouras variáveis. Observamos que a criação de políticas específicas de atendimento a esse segmento não retira a centralidade dos cuidados e assistência que ainda recai sobre a família e a comunidade. Constituem-se desafios o fortalecimento da participação social, promoção do envelhecimento ativo; estímulo às ações intersetoriais, visando à Integralidade da atenção à pessoa que envelhece.

 

PALAVRAS-CHAVE: Envelhecimento; Políticas Sociais; Idoso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karin Alves do Amaral Escobar, Centro Universitário de Volta Redonda

Mestre em Política Social pelo Programa de Estudos Pós-graduados da Escola de Serviço Social da UFF (2010). Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Especialização em Saúde Mental pelo Instituto de Psiquiatria IPUB/UFRJ (2004) e especialização em Violência doméstica contra crianças e adolescentes pela USP (2005). Atualmente Assistente Social da Associação dos Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda AAPVR, Professora do Curso de Serviço Social do Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA e Coordenadora da Pós-graduação latu sensu Planejamento e Gestão de Políticas Sociais - UniFOA.

Referências

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Censo 2010. Disponível em: http://censo2010.ibge.gov.br/. Acesso em 29 de Nov.2015

LIMA, T.C.S & MIOTO, R.C.T. Procedimentos metodológicos na construção do

conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. Katál. Florianópolis v. 10 n. esp. p. 37-45 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rk/v10nspe/a0410spe.pdf. Acesso em 29 de Nov.2015

BRASIL, Constituição da República Federativa, 1988.

______, Política Nacional do Idoso. Lei 8.842, 1994

______, Política de Saúde da Pessoa Idosa, portaria nº 2.528 de 19 de outubro de 2006.

______, Estatuto do Idoso, Lei 10.741, 2003

______ Ministério da Saúde. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília, 2005. Disponível em: < http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/envelhecimento_ativo.pdf>. Acesso em 29 de Nov. 2015.

CABRAL, Maria do Socorro. As políticas brasileiras de seguridade social: previdência social. In:capacitação de políticas sociais. Brasília: CEFESS/ ABEPSS/CEAD/NED/ UnB, 2000.

CAMARANO,A.A. & PASINATO. O envelhecimento populacional na agenda das políticas públicas. Disponível em: <http://www.en.ipea.gov.br/agencia/images/stories/PDFs/livros/Arq_16_Cap_08.pdf>Acesso em 29 de Nov 2015.

DEBERT, G.G. Envelhecimento e curso da vida. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/ref/article/viewFile/12564/11720. Acesso em 29 de Nov. 2015

FREITAS, E.V. “Demografia e epidemiologia do envelhecimento.” In: PY,L et al (orgs). Tempo de Envelhecer: percursos e dimensões psicossociais. Rio de Janeiro. NAU Editora, 2004.

GIL, A.C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6ª Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LOBATO, A. T. G. Serviço Social e Envelhecimento: perspectivas de trabalho do Assistente Social na área da saúde. BRAVO, Maria Inês Souza (Organizador); VASCONCELLOS, Ana Maria de (Organizador).Saúde e serviço social. 5. ed. Rio de Janeiro: UERJ, 2012.

ONU. Organização das Nações Unidas. Plano de Ação Internacional sobre o envelhecimento, 2002. Brasília, Secretaria Especial de Direitos Humanos, 2007.

PEIXOTO, Clarice Entre o estigma e a compaixão e os termos classificatórios: velho, velhote, idosos, terceira idade.In: Barros, Myriam Moraes Lins de (Org.). Velhice ou terceira idade? Rio de Janeiro: FGV. p.69-84. 1998

SILVA, Luna Rodrigues Freitas. Da velhice à terceira idade: o percurso histórico das identidades atreladas ao processo de envelhecimento. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro. v.15, n.1, p.155-168, jan.-mar. 2008.Disponível em:< http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v15n1/09.pdf>. Acesso em 29 de Nov. 2015.

VERAS, R. “A longevidade da população: desafios e conquistas”. In: Revista Serviço Social e Sociedade. Nº 75, São Paulo: Cortez, 2003.

TEIXEIRA, S.M. Envelhecimento e Trabalho no tempo do capital: implicações para a proteção social no Brasil. São Paulo: Cortez, 2008.

Downloads

Publicado

10-04-2016

Como Citar

ESCOBAR, Karin Alves do Amaral; DE MÔURA, Flávia Aparecida. Análise de políticas sociais para idosos no Brasil: um estudo bibliográfico. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 11, n. 30, p. 47–55, 2016. DOI: 10.47385/cadunifoa.v11.n30.376. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/376. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.