Estado da arte das tecnologias sociais de esgotamento sanitário

conceitos e principais alternativas aplicadas na Amazônia

Autores

Palavras-chave:

Tecnologia Social, Esgotamento sanitário, Amazônia, Saúde pública, Discurso do Sujeito Coletivo

Resumo

Este trabalho tem como objetivo mapear os principais conceitos e tipos de Tecnologias Sociais de esgotamento sanitário implantados ou indicados para Amazônia, buscando constatar o “estado da arte” e contribuir na sistematização das aplicações relatadas nas diferentes fontes de pesquisa bibliográfica. Realizou-se uma busca de experiências ou indicações de Tecnologias Sociais de esgotamento sanitário na Amazônia e na análise dos resultados foi aplicado o método DSC - Discurso do Sujeito Coletivo. Foi reunido um total de 26 publicações e foram encontradas quatro Tecnologias Sociais entre elas: Wetland, Banheiro seco, Fossa Séptica Biodigestora, Tanque de Evapotranspiração. Além disso, formaram-se 14 DCS´s e o estudo revelou que as Tecnologias sociais de esgotamento sanitário aplicadas na Amazônia são de baixo custo, de fácil aprendizagem e apropriação, construção, operação e manutenção, são sustentáveis, geram renda, melhoram a qualidade de vida, são reaplicáveis e de fácil adaptação. Entre as TS´s o Banheiro seco e a Fossa Séptica Biodigestora demonstraram ser mais viáveis para regiões ribeirinhas por suas características construtivas que se adaptam com  maior facilidade e menores dificuldades em tais ambientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABREU, Marcos José de et al. Gestão comunitária de resíduos orgânicos: o caso do Projeto Revolução dos Baldinhos (PRB), Capital Social e Agricultura Urbana. 2013. Dissertação (Mestrado em Agroecossistemas) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

AMATUZI, Barbara; BOTEGA, Jéssica Luiza; CELANTE, Luana Salete. Implementação de banheiro seco como proposta de saneamento ecológico. 2013. Trabalho de conclusão de curso (Graduação) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2013.

BURIGO, Valéria Veras. Título: Instalação da Tecnologia Social para Aproveitamento de Água da Chuva: Cisterna Subterrânea com Reservatório contendo Areia. 2018. Monografia (Especialização em Elaboração e Gerenciamento de Projetos para gestão municipal de recursos hídricos) – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará e Agência Nacional de Águas, Ceará, 2018.

INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISA ESPACIAIS (Brasil). Projeto TerraClass. Brasília, 2018. Disponível em: http://www.inpe.br/cra/projetos_pesquisas/terraclass2014.php. Acesso em: 14 nov 2021.

COSTA, Adriano Borges. Tecnologia social & políticas públicas. São Paulo: Instituto Pólis; Brasília: Fundação Banco do Brasil, 2013.

COSTA, Cinthia Cabral da; GUILHOTO, Joaquim José Martins. Saneamento rural no Brasil: impacto da fossa séptica biodigestora. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 19, p. 51-60, 2014.

DAGNINO, Renato. Tecnologia social: base conceitual. Ciência & Tecnologia Social, v. 1, p. 1-12, 2011.

DAGNINO, Renato et al. Tecnologia social: ferramenta para construir outra sociedade. Campinas: Unicamp, 2009.

FIGUEIREDO, Marília ZA; CHIARI, Brasilia M.; DE GOULART, Bárbara NG. Discurso do Sujeito Coletivo: uma breve introdução à ferramenta de pesquisa qualiquantitativa. Distúrbios da Comunicação, v. 25, p.129-136, 2013.

FRANCEZ, Daniel C.; DOS SANTOS ROSA, Leonilde. Trabalho e renda em sistemas agroflorestais estabelecidos por agricultores familiares na amazônia oriental. Cadernos Cepec, v. 2, p. 1-24, 2019.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Atlas do saneamento: abastecimento de água e esgotamento sanitário. Rio de Janeiro, 2021. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/index.php/biblioteca-catalogo?view=detalhes&id=2101885.Acesso em: 27 nov. 2021.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria Cavalcanti. O sujeito coletivo que fala. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 10, p. 517-524, 2006.

LEMOS, Sofia Silva. Estudo de banheiro seco e desenvolvimento de materiais de capacitação para sua implantação e aproveitamento dos subprodutos gerados. 2010. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

MARQUES, Eliandra Gomes et al. Educação ambiental e inclusão de tecnologia social para saneamento básico em propriedades de agricultores familiares. Revista Monografias Ambientais. v. 10, p.2101-2114,2012.

MAGRI, Maria Elisa et al. Aplicação de processos de estabilização e higienização de fezes e urina humanas em banheiros secos segregadores. 2013. Tese (Doutorado em Engenharia Ambiental) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2013.

NEU, Vania; DOS SANTOS, Marcos Antônio Souza; MEYER, Leandro Frederico Ferraz. Banheiro ecológico ribeirinho: saneamento descentralizado para comunidades de várzea na Amazônia. Revista Em Extensão, v. 15, p. 28-44, 2016.

NOVAES, A.P et al. Utilização de uma fossa séptica para melhoria do saneamento rural e desenvolvimento da agricultura orgânica. Embrapa Instrumentação Agropecuária: São Carlos, 2002.

RODRIGUES, Ivete; BARBIERI, José Carlos. A emergência da tecnologia social: revisitando o movimento da tecnologia apropriada como estratégia de desenvolvimento sustentável. Revista de Administração Pública. v. 42, p. 1069-1094, 2008.

SOUZA, J. T. et al. Pós-Tratamento de efluente de reator UASB utilizando sistemas “Wetlands” construídos. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, v. 4, n. 1, p. 87-91, 2000.

ZAGALO, EPE. Sistema Integrado de Avaliação de Tecnologias Sociais em Saneamento na Amazônia na Perspectiva da Promoção da Saúde (SisTSPS). 2021. Monografia (Especialização em Tecnologias Sociais em Saneamento, Saúde e Ambiente na Amazônia) – Instituto Federal do Pará, Belém, 2021.

Downloads

Publicado

06-09-2022

Como Citar

CORRÊA NASCIMENTO, A. J.; MENDES DA SILVA, V.; NOBRE SOUZA, C. M. Estado da arte das tecnologias sociais de esgotamento sanitário: conceitos e principais alternativas aplicadas na Amazônia. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, 2022. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/3906. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)