Comunicação da má notícia e protocolo SPIKES: algumas implicações com o conceito de Normatividade Vital em Canguilhem e com a Abordagem Centrada na Pessoa

Autores

Palavras-chave:

Palavras-chave: Má notícia; Protocolo SPIKES; Normatividade Vital; Abordagem Centrada na Pessoa.

Resumo

A comunicação da má notícia tem sido bastante discutida nos dias atuais. De modo articulado a esta discussão, foi criado o protocolo SPIKES, com o objetivo de nortear o profissional de saúde no estabelecimento de tal comunicação. Neste contexto, busca-se os argumentos sobre Normatividade Vital, em Canguilhem, bem como a Abordagem Centrada na Pessoa, de Carl Rogers, visto que estes, ao trazerem, entre outras coisas, um foco na autonomia da pessoa, parecem dialogar intimamente com a comunicação da má notícia. Logo, esta pesquisa tem como objetivo, realizar uma análise das implicações dos conceitos de Normatividade Vital e aqueles articulados a relação de ajuda centrada na pessoa, com os processos de comunicação da má notícia e o protocolo SPIKES. Por meio de uma metodologia qualitativa, de natureza básica e objetivos exploratórios, foi realizada uma revisão bibliográfica que possibilitou a conclusão de que as respectivas teorias podem ser consideradas como significativamente imbricadas com tais processos comunicacionais, principalmente quando se tem em mente que o modo como a má notícia é apresentada, interfere diretamente na capacidade normativa de quem a recebe.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Julio Cesar de Almeida Nobre, Centro Universitário de Volta Redonda

Graduado em Psicologia, com mestrado e doutorado em Psicossociologia de Comunidades e Ecologia Social, desenvolve pesquisas na área da produção de subjetividade e saberes a partir do referencial da Teoria Ator-rede.

Sarah Milene da Silva Ramos, Centro Universitário de Volta Redonda

Estudante de Graduação em Medicina do Centro Universitário de Volta Redonda.

Letícia Faria Ferreira, Centro Universitário de Volta Redonda

Estudande de graduação em Medicina do Centro Universitário de Volta Redonda.

Referências

BAILE W. F. et al. SPIKES – Um protocolo em seis etapas para transmitir más notícias: aplicação ao paciente com câncer. The Oncologist, v. 5, ago. 2000. Disponível em <https://mediacdns3.ulife.com.br/PAT/Upload/2005426/SPIKESUmProtocoloemSeisEtapasparaTransmitirMsNotciasAplicaoaoPacienteco_20200816093749.pdf> Acesso em: 03 set. 2020.

CANGUILHEM, G. O normal e o patológico. 6. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009.

COELHO, M. T. Á. D.; ALMEIDA FILHO, N. Normal-patológico, saúde-doença: revisitando Canguilhem. Physis, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1, p. 13-36, 1999. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103- 73311999000100002&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 03 set. 2020.

CRUZ, C. O.; RIERA R. Comunicando más notícias: o protocolo SPIKES. Diagn Tratamento. 2016. Disponível em <https://docs.bvsalud.org/biblioref/2016/08/1365/rdt_v21n3_106-108.pdf>. Acesso em: 07 set. 2021.

DE MARCO, M. A. et al. Psicologia Médica: abordagem integral do processo saúde-doença. São Paulo: Artmed, 2012. p. 348-358.

DIAS D. A. S.; MOREIRA, J. O. As vicissitudes dos conceitos de normal e patológico: relendo Canguilhem. Revista Psicologia & Saúde, Minas Gerais, v. 3, p. 77-85, jan. 2011.

GERHARDT, T. E.; Silveira, D. T. Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

IGLESIAS, S. B. O. et al. É possível comunicar notícias difíceis sem iatrogenia? Sociedade Brasileira de Pediatria. 2018. Disponível em <https://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/20291d-DocCient_-_E_possivel_comunicar_noticias_sem_iatrogenia.pdf>. Acesso em: 07 set. 2021.

ROGERS, C. R. Tornar-se Pessoa. 6. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ROGERS, C. R. As condições necessárias e suficientes para mudança terapêutica da personalidade. In: WOOD, J. K. et al (org.). Abordagem Centrada na Pessoa. 5. ed. Vitória: EDUFES, 2010. p. 143-162.

ROGERS, C. R. Conceito de pessoa em pleno funcionamento. In: WOOD, J. K. et al (org.). Abordagem Centrada na Pessoa. 5. ed. Vitória: EDUFES, 2010. p. 71 - 91.

SAFATLE, Vladimir. O que é uma normatividade vital? Saúde e doença de Georges Canguilhem. Sci. stud. São Paulo, v. 9, n. 1, p. 11-27. 2011. Disponível em <https://www.scielo.br/j/ss/a/VfqSSxvQ7WBQyrKKbJwjpWx/?lang=pt>. Acesso em: 03 set. 2020.

VICTORINO, A. B. et al. Como comunicar más noticias: revisão bibliográfica. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p. 53-63, jun. 2007. Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rsbph/v10n1/v10n1a05.pdf>. Acesso em: 07 set. 2021.

Downloads

Publicado

13-10-2022

Como Citar

NOBRE, J. C. de A.; RAMOS, S. M. da S. .; FERREIRA, L. F. Comunicação da má notícia e protocolo SPIKES: algumas implicações com o conceito de Normatividade Vital em Canguilhem e com a Abordagem Centrada na Pessoa. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, 2022. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/4131. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>