Promoção de saúde bucal às pessoas com transtorno mental

uma revisão integrativa

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v18.n52.4155

Palavras-chave:

Promoção da saúde, Saúde bucal, Transtorno mental

Resumo

Trata-se de revisão integrativa sobre publicações relativas à saúde bucal das pessoas com transtorno mental. Tendo como referencial teórico a estratégia de promoção da saúde, objetivou-se evidenciar aspectos relacionados à vulnerabilidade das pessoas com transtorno mental em desenvolver problemas bucais, ao acesso aos serviços odontológicos e à educação em saúde bucal a este público específico. Foram realizadas buscas por artigos em inglês, português e espanhol, nas bases de dados BVS e Pubmed, utilizando vocábulos controlados e 10 artigos compuseram a pesquisa por estarem de acordo com os critérios estabelecidos. Os principais achados apontam que pessoas com transtorno mental possuem maior predisposição para problemas na saúde bucal que a população geral por diversos fatores, como o uso dos medicamentos psicotrópicos e aspectos de vida diária. Além disso, o acesso destes indivíduos aos serviços odontológicos é prejudicado pela estigmatização e ausência de motivação. Os achados sugerem que a educação em saúde é uma alternativa eficaz para fomentar o protagonismo nesta população, visando melhorias na saúde geral e bucal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raabe Alves de Araújo Alcântara, Centro Universitário Cesmac

Possui graduação em Serviço Social pela Universidade Federal de Alagoas (2004). Pós-graduação em Gestão e Controle Social das Políticas Públicas pela Universidade Federal de Alagoas (2007). Atualmente é Assistente Social - Secretaria de Assistencia Social de Maceió, Assistente Social - Secretaria de Saúde de Satuba e mestranda no Mestrado Profissional Pesquisa em Saúde ( CESMAC).

Lívia Jatobá Ramirez, Centro Universitário Cesmac

Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal de Alagoas. Mestranda em Pesquisa Profissional em Saúde.

Mara Cristina Ribeiro, Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas

Com Doutorado em Ciências (2012) e Mestrado em Enfermagem Psiquiátrica (2005), ambos pela Universidade de São Paulo (USP). Possui especialização em Saúde Pública (2002) pela Universidade de Ribeirão Preto e graduação em Terapia Ocupacional(1996) pela USP. É Professora Titular da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (UNCISAL) e atualmente exerce o cargo de Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-graduação. Atuou como professora permanente do Programa de Mestrado Profissional Pesquisa em Saúde do Centro Universitário CESMAC e do Programa de Mestrado Profissional Ensino em Saúde e Tecnologia da UNCISAL. Foi Pró-Reitora Estudantil, gerente na Pró-Reitoria de Desenvolvimento Humano, coordenadora da Faculdade de Terapia Ocupacional da UNCISAL e membro do Conselho Municipal de Políticas Públicas e Ações sobre Drogas. Participou no ano de 2009 da Delegação Brasileira de Missão de Trabalho na Università Degli Studi di Torino, na Itália, como componente da equipe de gestão da UNCISAL. É membro fundadora e titular da Academia Alagoana de Educação. Tem experiência na assistência, ensino e pesquisa em Saúde Coletiva, em Saúde Mental, em Ensino em Saúde e em Terapia Ocupacional. Nos últimos anos vem desenvolvendo análises sobre a Metodologia da Pesquisa Qualitativa Aplicada à Saúde e à Educação e atuando principalmente nos seguintes temas: políticas e práticas em saúde, tecnologias de ensino e cuidado, ações territoriais, terapia ocupacional, reabilitação psicossocial, desinstitucionalização e interdisciplinaridade. Em sua produção científica tem publicado dezenas de artigos em periódicos, livros e capítulos de livros, além de participações e publicações em eventos científicos na área da educação e saúde. É líder do Grupo de Pesquisa Ensino, Saúde e Sociedade e vice-líder do Grupo de Pesquisa Saúde Mental e Saúde Coletiva - ambos pela UNCISAL; e membro do Grupo de Pesquisa Saúde, Trabalho e Sociedade pelo CESMAC, todos certificados e cadastrados no CNPq.

Evanisa Helena Maio de Brum , Centro Universitário Cesmac

Possui graduação em Psicologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1997), formação em Psicoterapia Psicanalítica pelo Instituto de Terapias Integradas de Porto Alegre (2000), Especialização em Saúde Coletiva - Epidemiologia pela Universidade Luterana do Brasil (2002) e Mestrado em Saúde Mental Coletiva pela mesma Universidade (2004); Aperfeiçoamento em Psicopatologia do Bebê pelo Instituto Leo Kanner e Universidade Paris Nord (2005), Doutorado (2010) e Pós- Doutorado (2015) em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Atualmente é professora Titular do Cesmac atuando como Coordenadora da graduação em Psicologia, no Mestrado de Pesquisa em Saúde e no Doutorado Interinstitucional sobre Distúrbios do Desenvolvimento em parceria com a Mackenzie, neste último atuando como Coordenadora local, professora e co-orientadora. Atua também na Clínica psicológica com psicanálise e psicologia positiva. Além disto, exerceu a função de assessora pedagógica na graduação de Psicologia do Cesmac, conduzindo a alteração na matriz curricular que levou o curso a obter nota 5 na avaliação do MEC, ocorrida em dezembro de 2018. Foi Diretora da Área de Ciências Biológicas e da Saúde do Complexo de Ensino Superior de Cachoeirinha; Coordenadora e Professora do curso de Psicologia da mesma Instituição de 2006 a 2017, curso avaliado pelo MEC como o 1º curso de Psicologia entre as Instituições Privadas do Brasil em 2017. Foi Coordenadora do Núcleo da ABEP (Associação Brasileira de Ensino em Psicologia) do RS na gestão 2008-2011. Tem experiência na área de Psicologia, principalmente nos temas: psicologia clínica, psicoterapia psicanalítica, psicoterapia mãe bebê, psicanálise, psicologia positiva, orientação à pais, depressão, depressão materna, ansiedade, estresse, interação mãe-bebê, desenvolvimento infantil e intervenção precoce.

Referências

ALMOMANI F.; BROWN C.; WILLIAMS K.B., The effect of an oral health promotion program for people with psychiatric disabilities. Psychiatr Rehabil J. 2006. ID: mdl-16689038. DOI: https://doi.org/10.2975/29.2006.274.281

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. Projeto Promoção da Saúde. As cartas da promoção da saúde. Brasília, DF, 2002. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cartas_promocao.pdf>. Acesso em: 26 de setembro de 2021.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – 3. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2010.

CHARNOCK, S. et al., A community based programme to improve access to dental services for drug users. Br Dent J. 2004. doi: 10.1038/sj.bdj.4811193. PMID: 15071524 DOI: https://doi.org/10.1038/sj.bdj.4811193

CORRIDORE, D. et al., Oral Health Status and Oral Health-Related Quality of Life in Italian Deinstitutionalized Psychiatric Patients. Clin Ter. 2017. Mar-Apr;168(2):e77-e83. doi: 10.7417/CT.2017.1987. PMID: 28383618.

HALL, J.P.; LAPIERRE, T.A., KURTH, N.K., Oral Health Needs and Experiences of Medicaid Enrollees With Serious Mental Illness. Am J Prev Med. 2018. Oct;55(4):470-479. doi: 10.1016/j.amepre.2018.05.013. PMID: 30126670. DOI: https://doi.org/10.1016/j.amepre.2018.05.013

JAMELLI, S. R. et al., Saúde bucal e percepção sobre o atendimento odontológico em pacientes com transtorno psíquico moradores de residências terapêuticas. Ciência & Saúde Coletiva [online]. V.15. 2010. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700091>. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000700091

KUO, M.W. et al., Effectiveness of oral health promotion program for persons with severe mental illness: a cluster randomized controlled study. BMC Oral Health. 2020. doi: 10.1186/s12903-020-01280-7. PMID: 33109148; PMCID: PMC7590455. DOI: https://doi.org/10.21203/rs.3.rs-41583/v2

LAM, P.C. et al., Oral Health-Related Quality of Life Among Publicly Insured Mental Health Service Outpatients With Serious Mental Illness. Psychiatr Serv. 2019. doi: 10.1176/appi.ps.201900111. PMID: 31522632. DOI: https://doi.org/10.1176/appi.ps.201900111

PATEL, R.; GAMBOA, A. Prevalence of oral diseases and oral-health-related quality of life in people with severe mental illness undertaking community-based psychiatric care. Br Dent J. 2012. doi: 10.1038/sj.bdj.2012.989. PMID: 23138831. DOI: https://doi.org/10.1038/sj.bdj.2012.989

SHEKARCHIZADEH, H. et al., Oral health behavior of drug addicts in withdrawal treatment. BMC Oral Health. 2013. doi: 10.1186 / 1472-6831-13-11. PMID: 23368406; PMCID: PMC358370. DOI: https://doi.org/10.1186/1472-6831-13-11

SOUZA, M.T.D. et al., Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein (São Paulo), v. 8, p. 102-106, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/s1679-45082010rw1134

TORRACO, R.J., Writing Integrative Literature Reviews: Using the Past and Present to Explore the Future. Human Resource Development Review. 2016. doi:10.1177/1534484316671606. DOI: https://doi.org/10.1177/1534484316671606

UNA, L. et al., Making equity a reality: oral health promotion in a psychiatric setting. Int J Psychiatr Nurs Res. 2005. PMID: 15715319.

WHITTEMORE, R.; KNAFL, K. The integrative review: updated methodology. Journal of Advanced Nursing, Oxford, v. 52, n. 5, p. 546-553, Dec. 2005. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2005.03621.x

Downloads

Publicado

11-04-2023

Como Citar

ALVES DE ARAÚJO ALCÂNTARA, Raabe; JATOBÁ RAMIREZ, Lívia; CRISTINA RIBEIRO, Mara; HELENA MAIO DE BRUM , Evanisa. Promoção de saúde bucal às pessoas com transtorno mental: uma revisão integrativa. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 18, n. 52, 2023. DOI: 10.47385/cadunifoa.v18.n52.4155. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/4155. Acesso em: 24 maio. 2024.

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.