Prevalência e fatores associados à polifarmácia em pacientes atendidos em um ambulatório público de geriatria

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v19.n54.4984

Palavras-chave:

Polifarmácia, Idosos, Medicações

Resumo

INTRODUÇÃO: A polifarmácia é o termo utilizado para descrever o uso de cinco ou mais medicamentos por indivíduo, realidade comum entre os idosos.  OBJETIVO: Investigar a polifarmácia vigente nos pacientes atendidos no ambulatório de geriatria do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão, estimando a prevalência e os fatores de risco associados. MÉTODOS: Trata-se de um estudo de caráter documental, de natureza quantitativa e descritiva voltado para a análise de prontuários. Foram analisados os prontuários de indivíduos atendidos no ambulatório de geriatria no período de abril e maio de 2023. Foram analisadas as seguintes características: sexo, idade, estado civil, escolaridade, comorbidades, número de medicamentos, presença ou não de polifarmácia e a classe dos medicamentos utilizados. Para avaliar as associações, foram utilizados os testes, Qui-quadrado ou Exato de Fisher nos casos em que as exigências para aplicação do teste Qui-quadrado não foram satisfeitas. Os resultados foram considerados estatisticamente significativos quando o valor p < 0,05. RESULTADOS: A prevalência da polifarmácia foi 59% e a média de 5,4 medicações. A principal classe medicamentosa foram os anti-hipertensivos, e a hipertensão arterial a principal comorbidade. A polifarmácia teve associação significativa com: estado civil, sendo maior em idosos solteiros, e a presença de duas ou mais comorbidades. CONCLUSÃO: Os resultados podem impulsionar estudos na área da pesquisa, na assistência clínica e na saúde pública. Os idosos suscetíveis poderão ser monitorados, com práticas voltadas para a desprescrição e reabilitação. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camilla Angelo Vidal Muniz, Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão

Médica residente do Programa de Residência Médica de Geriatria do Hospital Universitário Presidente Dutra-HUUFMA

Camiliane Azevedo Ferreira, Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão

Graduação em estatística

Yara Maria Cavalcante de Portela, Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão

Professora adjunta da Universidade Federal do Maranhão. Médica preceptora do Programa de Residência Médica de Geriatria do Hospital Universitário Presidente Dutra-HUUFMA

Igor Marcelo Castro e Silva, Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão

Professor adjunto da Universidade Federal do Maranhão. Médico preceptor do Programa de Residência Médica de Geriatria do Hospital Universitário Presidente Dutra-HUUFMA

Referências

BOLINA, A. F., ARAÚJO, M. DA C.; HAAS, V.J.; TAVARES, D.M dos S. Association between living arrangement and quality of life for older adults in the community. Rev Latino-Am Enfermagem

CARNEIRO, J. A.; RAMOS, G. C. F.; BARBOSA, A. T. F.; MEDEIROS, S. M.; LIMA, C. de A.; COSTA, F. M. da; CALDEIRA, A. P. Prevalência e fatores associados à polifarmácia em idosos comunitários: estudo epidemiológico de base populacional. Medicina (Ribeirão Preto) . 27 de dezembro de 2018 ;51(4):254-6 DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v51i4p254-264

CASTRO, N. F. de et al. Polypharmacy in the health of the elderly: integrative literature review. Research, Society and Development, [S. l.], v. 11, n. 8, p. e31711830968, 2022. DOI: https://doi.org/10.33448/rsd-v11i8.30968

CAVALCANTI, G., DORING, M., PORTELLA, M. R.,BORTOLUZZI, E. C., MASCARELO, A., & DELLANI, M. P. (2017). Multimorbidity associated with polypharmacy and negative self-perception of health. Revista Brasileira De Geriatria E Gerontologia, 20(5), 634–642. DOI: https://doi.org/10.1590/1981-22562017020.170059

CONSTANTINO, J. L.; BOZZI, R. P.; SOUZA, G. P. M. M. de.; MARCHESI, R.; JORGE, A. J. L.; CORREIA, D. M. da S.; ROSA, M. L. G.; GIORDANI, F.; BALTAR, V. T. (2020). Polypharmacy, inappropriate medication use and associated factors among brazilian older adults. Cadernos Saúde Coletiva, 28(3), 400–408. DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462x202028030245

COSTA, E. F. DE A.; MONEGO, E. T.. Avaliação Geriátrica Ampla (AGA. Revista da Universidade Federal de Goiás (UFG), v. 5, n. 2, p. 11–15, 2003.

DE OLIVEIRA, L.; M. Z.; PINTO, R. R.. A utilização da polifarmácia entre idosos e seus riscos / The use of polypharmacy among the elderly and their risks. Brazilian Journal of Development, [S. l.], v. 7, n. 11, p. 104763–104770, 2021. DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv7n11-209

FERREIRA, L. M.; FERREIRA, M. P.; NETO, V. S. D. Desprescrição aplicada à polifarmácia / Descrição aplicada à polifarmácia. Revista Brasileira de Revisão de Saúde , [S. l.] , v. 3, pág. 10464–10474, 2021. DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv4n3-070

LIMA, J. et al. (2022). Polifarmácia em idosos assistidos pela Estratégia de Saúde da Família. Temas em Saúde. 22. 10.29327/213319.22.1-8. DOI: https://doi.org/10.29327/213319.22.1-8

MARQUES, G. F. M.; REZENDE, D. M. R. P.; SILVA, I. P.; SOUZA, P. C.; BARBOSA, S. R. M.; PENHA, R. M.; POLISELL, C. G. Polypharmacy and potentially inappropriate medications for elder people in gerontological nursing. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71(5):2440-6. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2017-0211

MERCADANTE, A. C. C. et al. Fatores determinantes da polifarmácia entre idosos residentes em um grande centro urbano da região sudeste do Brasil. Revista Valore, [S.l.], v. 6, p. 167-182, out. 2021. ISSN 2526-043X. DOI: https://doi.org/10.22408/reva6020211027167-182

OLIVEIRA, P. C. et al. Prevalência e Fatores Associados à Polifarmácia em Idosos Atendidos na Atenção Primária à Saúde em Belo Horizonte-MG, Brasil. Ciência coletiva [Internet]. 2021 Apr;26(4):1553–64. DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232021264.08472019

PEREIRA, K. G. et al. (2017). Polifarmácia em idosos: um estudo de base populacional. Revista Brasileira De Epidemiologia, 20(2), 335–344. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-5497201700020013

SANGALETI, C. T.; LENTSCK, M. H.; SILVA, D. C. da.; MACHADO, A.; TRINCAUS, M. R.; VIEIRA, M. C. U.; PELAZZA, B. B.; COLOMBO, F. M. C. (2023). Polypharmacy, potentially inappropriate medications and associated factors among older adults with hypertension in primary care. Revista Brasileira De Enfermagem, 76, e20220785. DOI: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2022-0785

SILVEIRA, P. A.; SILVA, S. C.; ROCHA, K. S. C.. Prevalência da Polifarmácia nos Idosos de uma Unidade Básica de Saúde no Estado de Minas Gerais. Rev. Aten. Saúde, São Caetano do Sul, v. 16, n. 58, p. 29-35, out./dez., 2018 DOI: https://doi.org/10.13037/ras.vol16n58.5364

TINÔCO, E. E. A. et al. Polifarmácia em idosos: consequências de polimorbidades. Brazilian Journal of Surgery. Research – BJSCR BJSCR. v.35, n.2. 2021.

Downloads

Publicado

15-05-2024

Como Citar

ANGELO VIDAL MUNIZ, Camilla; AZEVEDO FERREIRA, Camiliane; MARIA CAVALCANTE DE PORTELA, Yara; MARCELO CASTRO E SILVA, Igor. Prevalência e fatores associados à polifarmácia em pacientes atendidos em um ambulatório público de geriatria. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 19, n. 54, p. 1–9, 2024. DOI: 10.47385/cadunifoa.v19.n54.4984. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/4984. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.