Descrição de um caso de Paracoccidioidomicose na forma infantojuvenil

Autores

  • Samara Guerra Carneiro Unifoa
  • Albino Moreira Torres Unifoa
  • Bianca Ribeiro Barreto
  • João Francesco Strapasson
  • Tiago Turci Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v10.n27.79

Palavras-chave:

paracoccidioidomicose, linfonodomegalia, hepatoesplenomegalia, biópsia

Resumo

A paracoccidioidomicose é uma micose sistêmica. Sua infecção ocorre pela inalação dos conídeos dispersos no ar. É uma patologia que pode acometer todo o organismo humano e contém diversas formas de apresentação. O objetivo deste estudo foi relatar e discutir o caso de um paciente que apresentou a forma infanto-juvenil. Paciente do sexo masculino, 11 anos, HIV negativo, natural de Mendes – RJ, onde foi criado na zona rural até os 7 anos de idade, atualmente reside em Volta Redonda. O adolescente foi admitido no hospital: hipocorado (1+/4), presença de linfoadenopatias generalizadas, hepatoesplenomegalia e iniciou quadro de febre após o terceiro dia de internação. A sorologia de TORCH não nos mostrou resultados importantes. Foi realizada biopsia linfonodal axilar esquerda, cujo resultado histopatológico foi de doença granulomatosa difusa, com imagens fúngicas semelhantes à “roda de leme”, fortificando o diagnóstico de Paracococcidiodomicose. Fez uso de Anfotericina B em ambiente hospitalar e sulfametaxazol com trimetoprim em domicílio. A suspeita dessa enfermidade é facilitada através da associação do caráter endêmico com a história e manifestações clínicas apresentadas pelos pacientes. Esse relato teve como finalidade evidenciar a importância de se elaborar uma anamnese minuciosa, o diagnóstico e o tratamento adequado desta patologia grave e que pode ser fatal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

TONELLI, E.; FREIRE, L. M. S. Micoses profundas II – Paracoccidioidomicose. In: ANDRADE, G. M. Q.; NOGUEIRA, M. G. S. Doenças infecciosas na infância e adolescência. 2. ed. São Paulo: São Paulo, 2000. p. 1490-1515.

SZTAJNBOK, B. C. N.; VASCONCELOS, M. M.; LIBERAL, E. F. P. Paracoccidioidomicose. In: SAMPAIO, M. G.; ABREU, T. F. Infectologia: Pediatria – Soperj. 1. ed. Rio de Janeiro: Rio de Janeiro, 2012.

TAVARES, W.; MARINHO, L. A. C. Paracoccidioidomicose. In: MENDES, R. P.; REIS, V. L. L; TAVARES, W. Rotinas de diagnóstico e tratamento das doenças infecciosas e parasitárias. 3.ed. São Paulo: São Paulo, 2012. p. 810-825.

PALMEIRO, M.; CHERUBINI, K.; YURGEL, L. S. Paracoccidioidomicose-Revisão da Literatura. Scientia Medica, Porto Alegre, v.15, 2005.

GONÇALVES, A. J. R.; TERRA, G. M. F.; PASSONI, L. F.; MARTIRE, T.; STAJNBOK, D. C. N.; ENGEL, D. C. Paracoccidioidomicose infanto-juvenil. Relato de dez pacientes recentemente observados na cidade do Rio de Janeiro. Revista Médica do H. S. E. online, Rio de Janeiro, v.34, 2000.

ALVES, J. M. A.; DUARTE, M. C.; NEVES, L. A. T.; TOMASCO, E.; LOURENÇO, D.; SANTOS, J. O. S.; YOGUI, L. Levantamento de casos de paracoccidioidomicose infanto-juvenil no HU-UFJF no período de 1992 a 2002. Pediatria Atual, Juiz de Fora, v.17, p. 19-21, 2004.

TELLES, F. Boletim Epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde do Paraná, Curitiba, 2001. Disponível em . Acesso em: 15 mar. 2013.

SHIKANAI- YASUDA, M. A.; FILHO, F. Q. T.; MENDES, R. P.; COLOMBO, A. L.; MORETTI, M. L. Consenso em paracoccidioidomicose. Revista as Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, Uberaba, v.39, p. 297-310, 2006.

MINISTÉRIO DA SAÚDE (Brasil). Portal da Saúde: Paracoccidioidomicose. Brasília, 2013. Disponível em: <http://portal.saude.gov.br/portal/saude/profissional/area.cfm?id_area=1662/>. Acesso em 15 mar. 2013.

TOLEDO, G. L.; MARZOLA, C.; FILHO, J, L, T.; CAPELARI, M, M. Blastomicose sul americana- apresentação de caso clínico tratado com associação de inidazóis sistêmico e tópico. Revista Portuguesa de Estomatologia, Medicina Dentária e Cirurgia Maxilofacial, Portugal, v. 52, p.83-88, 2011.

MENEZES, V. M.; SOARES, B. G. O; FONTES, C. J F. Drugs for treating paracoccidioidomycosis. The Cochrane Library, v.4, p. 1-14, 2008.

Downloads

Publicado

10-04-2015

Como Citar

CARNEIRO, S. G.; TORRES, A. M.; BARRETO, B. R.; STRAPASSON, J. F.; RIBEIRO, T. T. Descrição de um caso de Paracoccidioidomicose na forma infantojuvenil. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 10, n. 27, p. 83–87, 2015. DOI: 10.47385/cadunifoa.v10.n27.79. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/79. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)