Repensando as Posições de Gênero na Atualidade: dos sólidos à constante fluidez

Autores

  • Júlio Cesar de Almeida Nobre Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v1.n2.853

Palavras-chave:

Gênero, modernidade, redes e híbridos

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo estudar as posições de gênero como processamentos fluidos, a partir do entendimento da atualidade como imersa em um constante estranhamento que esvazia qualquer pretensão de um “algo em estado sólido e puro”. Tal concepção se revela bastante diferenciada em relação a uma imagem moderna, na qual as relações de gênero se resumiriam a uma simples oposição hierárquica entre as masculino e feminino. Esse olhar oposicionista moderno registra uma dicotomia onde uma posição – fixa – se legitima perante a deslegitimação da outra – opositora e também fixa. A diferença não tem espaço senão como inimigo em um campo de batalha. Masculino e feminino, dentro de uma perspectiva moderna, configuram dessa forma, todo um jogo de oposições entre estruturas rigidamente delimitadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAUMAN, Z. Modernidade e ambivalência. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

FRIDMAN, L. C. Vertigens Pós-Modernas. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 2000.

HARAWAY, D. Manifesto ciborgue: ciência, tecnologia e feminismo-socialista no final do século XX. In: Silva, T. T. da (Org.). Antropologia do Ciborgue – as vertigens do póshumano. Belo Horizonte: Autêntica, pp. 37-129, 2000.

KUNZRU, H. “Você é um ciborgue”: um encontro com Donna Haraway. In: Silva, T. T. da (Org.). Antropologia do Ciborgue – as vertigens do pós-humano. Belo Horizonte: Autêntica, pp. 19-36, 2000.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos. São Paulo: Ed. 34, 1994.

NOLASCO, S. De Tarzan a Homer Simpson: banalização e violência masculina em sociedades contemporâneas ocidentais. Rio de Janeiro: Rocco, 2001.

TARNAS, R. A Epopéia do Pensamento Ocidental. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000.

Downloads

Publicado

23-03-2017

Como Citar

NOBRE, J. C. de A. Repensando as Posições de Gênero na Atualidade: dos sólidos à constante fluidez. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 1, n. 2, p. 63–69, 2017. DOI: 10.47385/cadunifoa.v1.n2.853. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/853. Acesso em: 29 nov. 2022.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>