Desenvolvimento de microestrutura ferrítica-martensítica em aço baixo carbono durante a laminação a quente em escala piloto

Regis Antônio Albertassi Tavares, Luiz Heleno Pereira Gaio, Affonso Henrique Ferreira Lobo de Almeida, Andersan dos Santos Paula, Priscila Rodrigues, Maria Ismenia Sodero Toledo Faria, Geovani Rodrigues

Resumo


Neste trabalho foi estudado os aços baixo carbono contendo Mn elaborados na escala industrial. O objetivo do trabalho é determinar o procedimento para a laminação a quente em escala piloto, a temperatura de aquecimento durante resfriamento controlado no campo intercrítico, durante o tratamento térmico (temperatura de 1000ºC por 360s e taxa de resfriamento de 1ºC/s) foram executados no dilatômetro (Adhamel, DT1000). O aço foi laminado a quente em escala piloto no campo austenítico com oito passes de redução de espessura e resfriado em ar até a temperatura intercrítica (Ac3 and Ac1), com subsequente resfriamento em água até a temperatura ambiente, a fim de obter microestrutura ferrítica-martensítica. A evolução microestrutural após o processamento foi analisada via microscopia (microscopia óptica e eletrô- nica) e ensaio de dureza. A modificação microestrutural nos grãos austení- ticos após o oitavo passe de redução na laminação a quente, permite discutir sobre fenômenos permitiu discutir o fenômeno da recristalização dinâmica e estática ou não recristalização, associada com a composição química, durante o processamento termomecânico aplicado no estudo realizado.


Palavras-chave


Aços ferríticos martensíticos; Aço baixo carbono; Laminação a quente

Texto completo:

PDF

Referências


HULKA, K.. Modern Multi-Phase Steels for the Automotive Industry. Materials Science Forum, p.101-110, 2003.

KIM, S. K.. Development of TWIP Steel for Automotive Application. Annal of the International Steel Conference on New Developments in Metallurgical Process Technologies – METEC. Verein Deutscher Eisenhüttenleute. Düsseldorf, p. 609-697, 2007.

Kwo, O., “Review - A Technology for the Prediction and Control of Microstructural Changes and Mechanical Properties in Steel”, ISIJ International, v. 32, p. 350-358, 1992.

Davenport, T., “Formable HSLA and Dual Phase Steels”, The Metallurgical Society of AIME, Warrendale, 1979.

Kovac, F., Dzubinsky, M. and Boruta, J., “Prediction of low Carbon Steels Behaviour under Hot Rolling Service Conditions”, Acta Materialia, v.51, p.1801-1808, 2002.

Krauss, G. and Thompson, S.W., 1995, “Review: Ferritic Microstructure in continuously cooled low- and ultralowcarbon steels”, ISIJ International, v. 35, No. 8, p. 937-945.

Lasraou, A. and Jonas, J.J., “Prediction of Temperature Distribution, Flow Stress and Microstructure during the Multipass Hot Rolling of Steel Plate and Strip”, ISIJ International, v. 31, p. 95-105, 1991.

Medina, S.F., “Improved Model for Static Recrystallization Kinetics of Hot Deformed Austenite in Low Alloy and Nb/V Microalloyed Steels”, ISIJ International, v. 41, p.774-781, 2001.

Ohashi, N., Irie, T., Satoh, S., Hashimoto, O. and Takahashi, I., “Development of Cold-Rolled High Strength Steel Sheet with Excellent Deep Drawability”, SAE Technical Paper Series, 1991.

Pichler, A., Hebesberger, T., Traint, S., Tragl, E., Kurz, T., Krempaszky, Tsipouridis, P. and Werner, E., “Advanced High Strength Thin Sheet Grades: Improvement of Properties by Microalloying Assisted Microstructure Control”, International Symposium on Niobium Microalloyed Sheet Steel for Automotive Application, p. 245-273, 2006.

P, Rodrigues., A. S. Paula., M, F, Campos, “Mechanical Behavior and microstrutural evolution during hot rolling in pilot scale of low carbon steels with Mn additions” Annals of the 6° COBEF Caxias do Sul RS, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Cadernos UniFOA



Cadernos UniFOA

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em:





  • Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.