Uma Análise Sobre a Qualificação do Transporte Coletivo Rodoviário pelo uso da Tecnologia.

Denys Alves Pio Pereira, Rosane Martins Alves

Resumo


A aplicação de recursos tecnológicos nos sistemas de transporte coletivo por ônibus está longe de ser uma novidade. São diversos os mecanismos e dispositivos encontrados como GPS, bilhetagem eletrônica, aplicativos para informação dos usuários, entre outros. Apoiado sobre pesquisas e métodos para avaliação da qualidade no serviço de transporte por ônibus, duas cidades foram selecionadas para a obtenção de dados com o objetivo de verificar, se para os usuários, os dispositivos tecnológicos têm contribuindo com a qualidade do serviço de transporte. Por meio de um questionário fechado, os usuários determinaram em uma régua de valores, o grau de satisfação relativo a diversos atributos do sistema. A pesquisa foi realizada por amostragem não probabilística por conveniência e fundamentada pelo coeficiente alfa de Cronbach que avalia o nível de consistência interna do questionário. Os resultados apontam que os dispositivos tecnológicos apresentam boa qualidade, contudo, seja pelo desconhecimento da população na disponibilidade de alguns dispositivos ou por estes mecanismos não atuarem na mitigação dos maiores problemas destacados pelos usuários, estas tecnologias não tem qualificado o serviço como um todo, sendo seus resultados apenas pontuais. Qualificar o sistema de transporte coletivo é condicionante fundamental para a mobilidade urbana, cujo ônibus, para a maioria dos municípios brasileiros, é o único modal coletivo disponível, sendo sua reestruturação indispensável.


Palavras-chave


Transporte rodoviário urbano. uso de tecnologia. ônibus. qualidade.

Texto completo:

PDF

Referências


Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos – NTU. Manifestação Pública da NTU. Brasília: NTU, 2013. Disponível em: . Acesso em 1 Nov. 2016.

Associação Nacional de Transportes Públicos - ANTP. Sistema de Informações da Mobilidade Urbana. (Relatório Geral 2011). São Paulo: ANTP, 2012. Disponível em: . Acesso em: 5 Jul. 2017.

JUNIOR, Roberto Lucas. Política de transportes: contribuição para uma nova configuração e soluções inovadoras para a mobilidade urbana: O caso da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. (Tese de doutorado). Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2015.

KOTLER, P. & ARMSTRONG, G. Princípios de Marketing. (7a ed.) Rio de Janeiro: Prentice-Hall do Brasil LTDA, 1998. [5] MAGALHÃES, Caroline Tristão de Alencar. Avaliação de tecnologias de rastreamento por GPS para monitoramento do transporte público por ônibus. (Dissertação de mestrado). Coppe, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, Rio de Janeiro, 2008.

NETO, Francisco Moraes de Oliveira. Priorização do transporte coletivo por ônibus em sistemas centralizados de controle de tráfego. (Dissertação de mestrado). Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2004.

OCHOA, C. Amostragem não probabilística: amostra por conveniência. 2015. Disponível em: . Acesso em: 27 de Out. 2016.

OLIVEIRA, T. M. V. Amostragem não probabilística: Adequação de situações para uso e limitações de amostras por conveniência, julgamento e quotas. Revista Administração on line. 2(3), 1-13, 2001. Disponível em: . Acesso em: 5 Jul. 2017.

REIS, Túlio Baita dos. Um modelo para avaliação de qualidade em serviços de transporte público urbano realizado por ônibus segundo a percepção dos usuários. (Dissertação de mestrado). Universidade Estadual do Norte Fluminense - UENF, Campos dos Goytacazes, 2011.

SILVA, Danyela Moraes. Sistemas inteligentes no transporte coletivo por ônibus. (Dissertação de mestrado). Escola de Engenharia, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2000.

VASCONCELOS, Amélia Soares da Silva. As percepções dos usuários sobre a qualidade do transporte público de passageiros no município de Betim - MG. (Dissertação de mestrado). Faculdades Integradas Dr. Pedro Leopoldo - Unipel, Pedro Leopoldo, 2009.

VOLTA REDONDA. Prefeitura. Plano Diretor de Volta Redonda: Processo Participativo. Volta Redonda: Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano – IPPU, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Cadernos UniFOA



Cadernos UniFOA

Campus Três Poços - Av. Paulo Erlei A. Abrantes, 1325 - Três Poços
Prédio 3 - Sala 2 (Casarão)
Volta Redonda - RJ - CEP: 27240-560
Tel.: (24) 3340-8400 – Ramal: 8350

Indexado em:





  • Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.