Maratona multidisciplinar: construindo indicadores locais de desenvolvimento educacional

Autores

  • Agamêmnom Rocha Souza Professor do UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda, Conselheiro-representante do Corpo Docente dos Cursos da Área de Ciências Humanas/Sociais Aplicadas-CONSUN, Coordenador dos Cursos de Administração e de Ciências Contábeis, Membro do Conselho Fiscal - UniConsult EJ.
  • Luis Felipe Camêlo de Freitas Professor Economista. Especializações em Gestão e Tecnologias Educacionais e Práticas e Teorias da EaD. Mestrando em Educação na UCP. Ex-Secretário de Educação de Valença e Barra Mansa.

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v6.n15.1037

Palavras-chave:

Evaluation Elementary School Educational Politics

Resumo

Este estudo buscou sistematizar e evidenciar as iniciativas de um projeto de gestão ambientado em práticas participativas na constituição de indicadores locais de desenvolvimento educacional, no sistema municipal de educação de Barra Mansa, no Estado do Rio de Janeiro. Observou-se, em especial atenção, o ano de 2007, período em que se iniciou e realizou o projeto denominado “Maratona Multidisciplinar” que concentrou os principais eventos relativos a esse processo. Tratou-se de explicitar os fatos que demonstraram sua história e, assim, os esforços realizados e debates que surgiram e fizeram parte do processo. Sua implantação possibilitou o desvelamento de informações quantitativas sobre a educação municipal, consubstanciando políticas educacionais a partir de uma realidade traduzida e interpretada pelos sujeitos organizadores e executores dessas políticas, no município de Barra Mansa. As informações geradas assumem uma legitimização significativa, pois foi comparada com os indicadores educacionais produzidos pelo MEC permitindo assim, sua aferição; bem como a possibilidade de aprofundamento no conhecimento da realidade existente nas Escolas municipais, à medida que desvelou o comportamento de cada uma das classes do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

CHIAVENATO, I., & MATOS, F. G. (2002). Visão e Ação Estratégica (2ª ed.). São Paulo: Prentice Hall.

FARAH, T. (01 de Janeiro de 2010). Sacrifício para cursar a melhor escola pública de SP. O Globo , p. 09.

FERNANDES, R. (2007). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP. Acesso em 15 de Dezembro de 2009, disponível em Textos para Discussão: www.inep.gov.br/pesquisa/publicacoes

FREITAS, L. C. (2007). ELIMINAÇÃO ADIADA: O Ocaso das Classes Populares no Interior da Escola e a Ocultação da (má) Qualidade do Ensino. Educação e Sociedade, Campinas. , 28 n. (100 - Especial), 965-987.

FULLAN, M., & HARGREAVES, A. (2000). A escola como organização aprendente. Porto Alegre: Artmed.

MOREIRA, A. F., & KRAMER, S. (2007). Contemporaneidade, educação e tecnologia. Educação & Sociedade, Campinas. , vol 28º (100 - Especial), 1037-1057.

VIEIRA, A. T. et al (2003). Gestão Educacional e Tecnologia. São Paulo: Avercamp.

Downloads

Publicado

03/27/2017

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas