Função da cauda de ativação Bctr de Aedes aegypti e Lutzomyia longipalpis na embriogênese de Drosophila melanogaster

Autores

  • K. P. Padilha FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ
  • P. R. Amoretty FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ UniFOA- Centro Universitário de Volta Redonda,
  • A. A. Peixoto FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ
  • R. V. Bruno FIOCRUZ - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1744

Palavras-chave:

relógio circadiano, Lutzomyia longipalpis, Aedes aegypti

Resumo

O relógio circadiano é um mecanismo que controla ritmos diários na fisiologia e comportamento de diversos organismos. Estudos em Drosophila melanogaster revelaram genes diretamente envolvidos com o controle do relógio. Na principal alça regulatória desse inseto os ativadores transcricionais CLOCK (CLK) e CYCLE (CYC) formam um heterodímero e promovem a transcrição de period (per) e timeless (tim). As proteínas PERIOD (PER) e TIMELESS (TIM), por sua vez, entram no núcleo e interagem com CLK e CYC, desestabilizam os ativadores e, consequentemente, reprimem suas próprias transcrições. Nosso grupo tem utilizado D. melanogaster como modelo para estudar os genes do relógio circadiano de insetos vetores. Comparações com o que se conhece de D. melanogaster com os nossos resultados revelaram diferenças marcantes entres esses insetos. Em D. melanogaster, a proteína CLK possui uma cauda de ativação formada por um domínio poli-q, que parece estar ausente em Lutzomya longipalpis e Aedes aegypti. Nestes insetos o domínio de ativação encontra-se na proteína CYC, é formado pela cauda de ativação BCTR, e é do mesmo tipo observado em outros insetos não drosofilídeos e vertebrados, porém está ausente na proteína CYC de D. melanogaster. Nossos dados mostraram que apenas a construção quimérica com a cauda BCTR de L. longipalpis parece recuperar a ritmicidade no mutante arrítmico Clkjrk. O mesmo efeito não foi observado em moscas carregando a cauda BCTR de A. aegypti, esses insetos apresentaram diferenças na morfologia dos dentículos dos embriões, o que reduziu a viabilidade dos mesmos. Esses resultados sugerem que a cauda de ativação da proteína CYC de L. longipalpis parece ter substituído o domínio de ativação ausente no mutante Clkjrk. Além disso, mostra que transgênicos de D. melanogaster podem ser uma boa ferramenta para o estudo do relógio circadiano em insetos vetores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30