Uma nova espécie de Cymadusa (Crustacea: Amphipoda: Ampithoidae) para o Brasil

Autores

  • L. F. Andrade UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. R. Senna UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1755

Palavras-chave:

taxonomia, Corophiidea, Atol das Rocas.

Resumo

A família Ampithoidae agrupa anfípodos de telson globoso e imóvel (Corophiidea) caracterizados por: lábio com ramo externo com entalhe; ramo externo do urópode 3 com duas cerdas grossas curvas subapicais. Pouco se conhece sobre a família no Brasil. Até o momento há apenas cinco espécies registradas para o Brasil. Para o gênero Cymadusa apenas C. filosa Savigny, 1816 (espécie tipo do gênero) é registrada. Neste trabalho é descrita uma nova espécie do gênero Cymadusa com material proveniente do Atol das Rocas e da costa do estado da Bahia. O material foi coletado por meio de mergulho autônomo e encontra-se temporariamente depositado na coleção do Laboratório de Zoologia do Centro Universitário de Volta Redonda (UniFOA). Um espécime macho e uma fêmea foram dissecados, montados em lâminas com gelatina de glicerina e ilustrados sob microscópio óptico com câmara clara. As ilustrações foram digitalizadas utilizando-se o programa CorelDraw X5. Cymadusa sp. nov. assemelha-se de C. filosa por: placa interna da maxila 1 com 6 longas cerdas; maxilípede bastante cerdoso; gnatópode 1 cerdoso (cerdas simples), coxa produzida anteriormente, margem ventral com cerdas simples de comprimentos diferentes; urópodes 1-2, ramo externo mais curto que o interno. Por outro lado, Cymadusa sp. nov. diferencia-se de C. filosa por (caracteres em C. filosa entre parênteses): flagelo acessório da antena 1 1-articulado (2-articulado); labro densamente cerdoso (fracamente cerdoso); gnatópode 1, margem anterior da coxa côncava (reta); dáctilo do gnatópode 2, unha ausente (presente); palma do gnatópode 2 da fêmea não muito retraída (fortemente retraída); urópode 1, pedúnculo 2,2X mais longo que largo (3X), spur 70% o comprimento do ramo externo (50%); urópode 3, pedúnculo com um grupo de 5 cerdas robustas distais pedunculares desalinhadas e outro grupo distoventral com 2 cerdas robustas, e uma fileira distal de longas cerdas finas plumosas (dois grupos de 4 e 3 cerdas robustas alinhadas, sem cerdas finas plumosas. Esta é a segunda espécie de Cymadusa registrada para o Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>