Avaliação dos exames citopatológicos da cidade de Volta Redonda-RJ no ano de 2011

Autores

  • D. S. Romão UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • B. H. R. De Paula UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. M. Rezende UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • J. P. S. B. Pinto UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • G. R. Silva UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • D. Silva UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • G. A. Cardoso UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1802

Palavras-chave:

câncer de colo de útero, HPV, exame citopatológico

Resumo

O câncer do colo do útero é o segundo mais incidente na população feminina brasileira e em 2007 esta neoplasia representou a quarta causa de morte por câncer em mulheres. A incidência e a mortalidade pelo câncer do colo do útero podem ser reduzidas através do rastreamento para a detecção e tratamento das lesões precursoras do câncer invasivo. O objetivo deste estudo foi apresentar uma análise de dados do Siscolo, comparando os dados obtidos da cidade de Volta Redonda-RJ com os dados do Brasil. Para isto foi realizado um estudo descritivo baseado em dados do Siscolo, no período de Janeiro a Dezembro de 2011, coletando dados da cidade de Volta Redonda-RJ e dados de todos os exames do Brasil contidos no sistema. Foram analisados os seguintes dados contidos no SISCOLO: Faixa Etária, Exame Citopatológico Anterior, Quantidade de Exames dentro da Normalidade, Alterações de Microorganismos, Alterações Benignas e Alterações Malignas. As alterações foram classificadas conforme a “Nomenclatura Brasileira para Laudos Cervicais e Condutas Preconizadas”. Foram então incluídos 20.840 laudos de exames citopatológicos de mulheres da cidade de Volta Redonda-RJ e 10.035.140 laudos de exames citopatológicos de mulheres do Brasil. Foi então concluído que a faixa etária predominante das mulheres de Volta Redonda que realizaram o exame é superior a do restante do país e houve uma menor prevalência de exames apresentando alterações na população de Volta Redonda. Foi observada uma importante taxa de não preenchimento de informações importantes nos formulários dos exames da cidade de Volta Redonda, ficando evidente a necessidade de aperfeiçoamento para maior qualidade dos dados e, sobretudo, de seu uso como ferramenta gerencial do programa de controle do câncer uterino, em todo o seu potencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30