Estratégias utilizadas pela equipe de enfermagem aos clientes submetidos à antineoplásicos

Autores

  • M. A. Lima UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • K. N. Ruback UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. S. Pereira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. E. S. Bittencourt UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1845

Palavras-chave:

antineoplásicos, assistência de enfermagem, reações adversas

Resumo

Durante o tratamento com antineoplásicos, os pacientes além de defrontar-se com os efeitos adversos, possuem também dúvidas, ansiedade e medo, para isso a enfermagem deve realizar uma abordagem não somente técnica, mas também humanizada. Objetivamos em compreender como a equipe de enfermagem assiste os pacientes submetidos ao tratamento antineoplásico. Desenvolvemos um estudo bibliográfico com abordagem quanti-qualitativa, onde as produções científicas foram consultadas através da base de dados do SCIELO, LILACS e BDENF. Realizou-se uma análise explicativa dos textos em relação à assistência de enfermagem concomitante aos profissionais de saúde e pacientes em tratamento com antineoplásicos. Utilizando os seguintes descritores: antineoplásicos, assistência de enfermagem e reações adversas. Identificamos 26 produções relacionadas ao tema, sendo 72% encontradas no LILACS, 21% no BDENF e 7% no SCIELO. As temáticas que tiveram maior relevância foram extravasamento de antineoplásicos e caquexia, ambas correspondendo a 37,5% das publicações científicas abordadas. Concluímos com essa pesquisa que se faz necessário a compreensão da equipe de enfermagem acerca da temática abordada, e a capacitação dos mesmos a fim de diminuir os problemas ocasionados durante o tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-10-2012

Como Citar

LIMA, M. A.; RUBACK, K. N.; PEREIRA, M. S.; BITTENCOURT, M. E. S. Estratégias utilizadas pela equipe de enfermagem aos clientes submetidos à antineoplásicos. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 7, n. 1 Esp, p. 124, 2012. DOI: 10.47385/cadunifoa.v7.n1 Esp.1845. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/1845. Acesso em: 29 nov. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)