Hiperfunção do córtex da adrenal

Autores

  • B. F. De Paula UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. C. C. Freitas UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1856

Palavras-chave:

córtex adrenal, hiperfunção adrenocortical, síndrome de Conn, síndrome de Cushing, síndrome adrenogenital

Resumo

Esta apresentação tem o objetivo de relacionar a divisão do córtex adrenal, inicialmente suas funções e posteriormente suas hiperfunções responsáveis por gerar três síndromes, estando cada uma delas ligada a uma região do córtex. A camada glomerulosa, acometida pela síndrome de Conn, a camada fasciculada, acometida pela síndrome de Cushing e a camada reticular, acometida pela síndrome Adrenogenital. A primeira aumenta a secreção de mineralocorticoides gerando hipocalemia, aumento da concentração plasmática de sódio, do volume sanguíneo, do liquido extracelular e do ph, sendo o principal responsável pelo aumento da pressão arterial. A região central, fasciculada, aumenta a secreção de cortisol, responsáveis por sinais e sintomas típicos e a terceira e última, representa o aumento da secreção de andrógenos, responsáveis por intenso efeito masculinizante. Em discussão podemos concluir que todas estas síndromes têm como fonte diagnostica exames complementares de sangue, urina e de imagem, sendo o tratamento, na maioria dos casos, cirúrgico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30