Métodos não farmacológicos no alívio da dor no neonato: uma revisão bibliográfica

Autores

  • L. O. Jardim UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • L. L. Silva UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. M. A. Alves UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1959

Palavras-chave:

enfermagem neonatal, dor, recém-nascido

Resumo

Tratou-se de uma pesquisa bibliográfica, descritiva e qualitativa. Teve como objetivo descrever através de a literatura científica de enfermagem, a utilização dos métodos não farmacológicos utilizados no alívio da dor do recém-nascido. Realizou-se a pesquisa por meio de consulta na base eletrônica de dados da Biblioteca Virtual em Saúde, no período de 2000 a 2012. Como critérios de inclusão as publicações em português, com texto completo, utilizando como descritores: Enfermagem Neonatal, Dor e Recém-Nascido. Encontrou-se 230 artigos. Destes, excluiu-se 210 por não estar disponível o texto completo online, apenas o resumo. Utilizou-se 06 após leitura e avaliação. Agrupou-se e analisaram-se os dados a partir de a construção de categorias: o alívio da dor no recém-nascido em relação à redução de estímulos ambientais; o posicionamento, manuseio e o toque no alívio da dor do recém-nascido e o uso da sucção não nutritiva e glicose oral no alívio da dor do recém-nascido. Evidenciou-se nos artigos a utilização de métodos diferenciados no alívio da dor do RN como: a sucção não nutritiva e a glicose, associados ou não, a diminuição da luminosidade e do ruído, o posicionamento, o toque e a manipulação do recém-nascido. Estes métodos favoreceram a organização do RN, mantendo-o mais tranquilo durante o procedimento, sendo observada a partir de a utilização da glicose e da sucção não nutritiva ausência de alteração comportamental. Os cuidados para prevenir e/ou minimizar a dor devem ser reavaliados e estabelecidas medidas para adequar o ambiente e humanizar a assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)