O coração do atleta

Autores

  • C. H. Alves UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. C. P. Baylão UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. F. de Oliveira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. M. Do Nascimento UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • T. Freitas UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • G. G. B. Negrato UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.1961

Palavras-chave:

coração, atleta, fisiologia

Resumo

Em um ano de Olimpíadas e a dois anos de uma Copa do Mundo no Brasil, uma figura assume papel de destaque na sociedade, na mídia e em estudos, o atleta. Neste trabalho, são abordadas as inúmeras alterações fisiológicas e anatômicas apresentadas pelo coração do atleta, resultantes do treinamento físico intenso e sistemático para melhorar a função desse órgão como bomba. Há um aprimoramento do músculo cardíaco, com a hipertrofia deste, ocasionando aumento de massa e do volume do coração, permitindo um aumento do débito cardíaco e redução das pressões arterial sistólica e diastólica, e também, uma redução da frequência cardíaca, por diminuição do ritmo de acionamento intrínseco do tecido do marca-passo do nodo sinusal. Para a mesma carga de esforço, em relação a um coração sedentário, um coração treinado apresenta menor gasto energético, além de aumento da força de contração, com melhor reserva cardíaca e melhor aproveitamento de oxigênio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30