Teratogenia na tetralogia de Fallot

Autores

  • K. M. G. cabral UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. G. Guidoreni UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2017

Palavras-chave:

teratógeno, malformação, tetralogia de Fallot

Resumo

Um agente que pode causar um defeito de nascimento interferindo no desenvolvimento embrionário ou fetal normal é reconhecido como um teratógeno. Muitos teratógenos foram identificados e exaustivamente testados antes que qualquer nova droga fosse aprovada para uso por mulheres grávidas. Visando as más formações devido ao uso consciente ou não de um agente teratogênico, temos a tetralogia de Fallot, que entende-se como a combinação de quatro anormalidades que ocorrem simultaneamente: defeito do septo ventricular, obstrução da via de saída do ventrículo direito (estenose subpulmonar), aorta que se sobrepõe ao defeito do septo ventricular e hipertrofia do ventrículo. A causa é multifatorial, uma combinação de mutações em genes múltiplos e/ou fatores ambientais. O aconselhamento médico a mulheres que pretendem engravidar é fundamental. Este trabalho irá revisar os principais agentes teratogênicos causadores da tetralogia de Fallot, seus efeitos sobre a gestação, a ocorrência dessa malformação e abordará aspectos de prevenção, evitando a exposição do embrião aos mesmos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-10-2012

Como Citar

CABRAL, K. M. G.; GUIDORENI, C. G. Teratogenia na tetralogia de Fallot. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 7, n. 1 Esp, p. 201, 2012. DOI: 10.47385/cadunifoa.v7.n1 Esp.2017. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2017. Acesso em: 16 ago. 2022.