Tratamento de diálise em pacientes com insuficiência renal crônica

Autores

  • G. R. G. Machado UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2021

Palavras-chave:

diálise, pacientes, insuficiência renal

Resumo

A nefropatia crônica é uma condição mórbida decorrente de uma série de fatores, que possui como característica fisiopatológica básica a falência das funções renais, o impedimento da eliminação eficaz do organismo de seus produtos residuais metabólicos, acarretando um progressivo aumento de catabólicos no sangue A falência das funções renais é caracterizada, na maioria dos casos de nefropatia crônica, pela Insuficiência Renal Crônica (IRC). A IRC consiste da perda progressiva e irreversível das funções renais que pode iniciar com um quadro agudo ou de maneira lenta e progressiva. A IRC tem maior prevalência em pacientes com hipertensão arterial mal controlada, diabetes mellitus de longa duração, glomerulonefrite crônica e rins policísticos. Essa patologia não contempla uma cura. O tratamento definitivo indicado para pacientes com IRC é o transplante renal. Mas, ainda há outra alternativa de tratamento, que é o tratamento dialítico contínuo que compreende duas modalidades: diálise peritoneal ou hemodiálise. O impacto do diagnóstico e do tratamento dialítico pode levar o paciente renal crônico a um progressivo e intenso desgaste emocional devido à necessidade de submeter-se a um tratamento longo que ocasiona limitação física e diminuição da vida social, comprometendo a qualidade de vida do paciente em um período de adaptação. Este trabalho irá revisar o tratamento de diálise em pacientes com Insuficiência Renal Crônica com o objetivo de mostrar seus benefícios e as alterações que esse tratamento provoca na qualidade de vida do paciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30