A influência da tecnologia na produção cinematográfica de Mauricio de Sousa

Autores

  • E. W. Souza UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • H. R. Araújo UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • I. F. Alencar UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. M. Leite UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • D. T. L. Paula UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. A. Fernandes UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2034

Palavras-chave:

design, tecnologia, filmes, Maurício de Sousa

Resumo

O Design enquanto atividade se respalda em metodologias projetuais e embasamento teórico-prático, com processos que se resultam na melhoria da qualidade de vida da população, se valendo do uso adequado da comunicação entre o sistema desenvolvido e o usuário no qual é destinado para atingir tal objetivo. É evidente que existam diferentes mensagens e modos de se comunicar no intuito de despertar o interesse de sujeitos distintos. Porém, o que essa pesquisa aponta, é que uma mesma mensagem pode ser dita de diferentes maneiras e continuar se dirigindo ao mesmo grupo de pessoas – sendo comum também, para aumentar o seu grupo de atuação. Tal afirmação é verificada quando ao longo da análise realizada a partir dos filmes Cine Gibi, produzidos pelos Estúdios Mauricio de Sousa, percebe-se que tais produções são totalmente influenciadas pela linguagem dos quadrinhos durante seu processo criativo. Nota-se que todos os elementos de construção das histórias em quadrinhos - traços, cenários, esquema de cores, formas, até mesmo a narrativa - utilizados por Maurício de Sousa são também empregados em seu procedimento metodológico durante a criação dos filmes. Segundo Will Eisner, palavras e imagens são as ferramentas de comunicação dos quadrinhos. É importante ressaltar que nos filmes, essas ferramentas também são utilizadas. O diferencial é somente a forma, ou o código midiático que são apresentados: enquanto nos quadrinhos essas palavras e imagens são impressas e dispostas em recortes de quadros sequenciais, nos filmes são construídas por animações e recursos sonoros. Verifica-se, portanto, que existe uma intersemiótica, pois, espera-se que o vídeo traga consigo a mesma expectativa de interlocução causada com os quadrinhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)