Envelhecimento e a percepção de idosos

Autores

  • A. C. Anjos CESVA – Centro de Ensino Superior de Valença
  • F. C. França CESVA – Centro de Ensino Superior de Valença
  • J. Fagunde CESVA – Centro de Ensino Superior de Valença
  • P. M. Hasman CESVA – Centro de Ensino Superior de Valença
  • M. R. Braz CESVA – Centro de Ensino Superior de Valença

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2058

Palavras-chave:

idosos, envelhecimento, institucionalização

Resumo

Atualmente o Brasil possui cerca 19 milhões de idosos e 3,2 milhões deles são considerados frágeis. Dos 3,2 milhões, 2 milhões (63%) são mulheres e 100 mil estão nas instituições. As mulheres vivem até oito anos mais que os homens, o que explica o alto número entre os frágeis (CAMARANO, 2002). Um dos grandes problemas percebidos no Brasil é a velhice sem independência e autonomia. A velhice faz parte de uma face oculta da opinião pública, porque vem sendo mantida no ambiente familiar dos domicílios ou nas instituições, impedindo qualquer nitidez e, consequentemente, qualquer preocupação política de proteção social (JEDE; SPULDARO, 2009). Tal fato não tem sido diferente no município de Valença, motivação deste estudo. O município de Valença pertence à região do Médio Paraíba do Sul Fluminense, a população estimada pelo CENSO 2010 foi de 69.347 pessoas (IBGE, 2010), os idosos representam 12% da população do município. Como acadêmicas de Enfermagem temos consciência de que adversidade da saúde física, cognitiva e psicossocial dos pacientes é o grande desafio para profissionais de Enfermagem, principalmente quando se trata de idosos. Sendo assim ao fazer uma avaliação física, o enfermeiro deve levar em consideração as mudanças normais do envelhecimento. Para assistir e cuidar do idoso o enfermeiro deve aprender a distinguir entre mito e realidade, e identificar as limitações do idoso. Nesse sentido, surge a seguinte questão norteadora deste estudo: como vivem os idosos institucionalizados do município de Valença? Para responder esta questão este estudo tem como objetivo caracterizar a população de idosos institucionalizados de Valença. A metodologia adotada nesta nota prévia é a pesquisa descritiva-exploratória com abordagem quali-quantitava. O instrumento para a coleta de dados qualitativos será a entrevista semi-estruturada e para a coleta de dados quantitativos utilizaremos um formulário com as variáveis sócio demográficas. O estudo será submetido ao CEP do CESVA e atenderá a Resolução 196/96.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-10-30

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>