Métodos de disposição final para lodos de ETA

Autores

  • A. J. Baptista UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. R. Madureira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. A. R. Soares UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • P. F. Magalhães UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v7.n1%20Esp.2150

Palavras-chave:

lodo de ETA, destinação correta, reciclagem, Médio Paraíba do Sul

Resumo

O Médio Paraíba do Sul é uma região que apresenta elevado grau de desenvolvimento industrial, comercial e de serviços, no entanto, a intensa urbanização proporcionou-lhe diversos problemas ambientais e de infra-estrutura, como a degradação ambiental dos principais mananciais superficiais da região que possuem sua qualidade prejudicada face ao lançamento de esgotos sanitários, despejos industriais e agrícolas não tratados. A constante deterioração dos corpos hídricos faz surgir a necessidade de tratamentos mais avançados e de quantidade crescente de produtos químicos responsáveis pela transformação da água bruta em água tratada apta ao abastecimento humano, principal objetivo das estações de tratamento de água (ETAs). Os processos realizados nessas estações geram, como subprodutos, uma elevada quantidade de resíduos conhecidos por lodos de ETA e, devido ao seu representativo volume de geração, o planejamento de sua disposição deve consistir em um programa que oriente sua destinação final sob os pontos de vista técnico, ambiental e econômico e este se configura em mais um desafio a ser enfrentado pelas companhias de saneamento. Além da alternativa comum de disposição em aterros sanitários, estudos que apliquem conceitos de reciclagem e minimização de geração de resíduos devem ser realizados visando a viabilização de sua aplicação para possibilitarem a mitigação do problema de disposição final ao reduzir, ou até mesmo extinguir, o volume a ser disposto em aterro, oferecendo além da vantagem econômica com a diminuição dos custos, a preservação ambiental com a redução dos impactos ambientais proporcionados pelo atual método praticado. Vale destacar que um método pode ser plausível de ser realizado, mas não ser viável para a região por diversos motivos, como falta de área, de infraestrutura ou de disponibilização de matéria prima, o que se faz destacar a necessidade da realização de análise da viabilidade de cada técnica para a região que será aplicada. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar a viabilidade de aplicação de métodos alternativos para uma correta destinação dos lodos de ETAs gerados no Médio Paraíba do Sul.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

30-10-2012

Como Citar

BAPTISTA, A. J.; MADUREIRA, R. R.; SOARES, R. A. R.; MAGALHÃES, P. F. Métodos de disposição final para lodos de ETA. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 7, n. 1 Esp, p. 332, 2012. DOI: 10.47385/cadunifoa.v7.n1 Esp.2150. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2150. Acesso em: 6 dez. 2022.

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

<< < 1 2