Avaliação da presença de sacarose em medicamentos pediátricos de uso prolongado

Autores

  • C. L. Corrêa UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • C. A. Schuab UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • F. R. V. L. Oliveira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • N. D. Oliveira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. C. H. Habibe UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • A. R. F. Melo UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

Palavras-chave:

medicamentos líquidos orais, cárie dentária, sacarose

Resumo

Crianças que apresentam doenças crônicas e necessitam utilizar medicamentos líquidos orais por longos períodos de tempo podem ser classificadas como risco a cárie dentária. O uso desses medicamentos pode causar diminuição do fluxo salivar e consequentemente da capacidade tampão, além de que, muitos deles apresentam sacarose na sua formulação o que constitui uma preocupação para a saúde bucal de crianças, uma vez que vários estudos demonstram o aumento da prevalência da doença cárie, relacionando-o à ingestão frequente de medicamentos líquidos infantis. Esse conhecimento pode levar a uma substituição do medicamento com sacarose por um outro com adoçante artificial, e também reforçar a importância dos cuidados de higiene oral após o uso desses medicamentos. Com o objetivo de colaborar com esse assunto, elaborou-se um projeto de pesquisa para saber quais são os medicamentos líquidos pediátricos, de uso contínuo, mais prescritos e analisar se há presença de sacarose na sua formulação. Com isso, poder orientar os profissionais da área da saúde sobre o poder cariogênico desses medicamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

11/01/2018

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)