Casos clínicos – carcinoma de células escamosas oral

Autores

  • A. G. Netto UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • J. C. Jogaib UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • T. J. S. Lopes UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • S. E. V. Cury UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. R. Braz UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

Palavras-chave:

câncer, carcinoma de células escamosas, neoplasma maligno

Resumo

Este estudo apresenta dois casos clínicos com carcinoma de células escamosas oral com comprometimento ósseo. Um caso clínico de paciente, em estado avançado, diagnosticado no Curso de Odontologia do UniFOA e outro no Centro Odontológico Bergonsil de Oliveira Magalhães, ambos acompanhado e proservado por profissionais da Associação de Aposentados e Pensionistas de Volta Redonda. O carcinoma de células escamosas representa de 90 a 95% dos neoplasmas malignos da cavidade oral, também conhecido como carcinoma espino-celular ou epidermóide. De etiologia discutível e multifatorial. Alguns autores abordam fatores genéticos, ambientais e comportamentais. O fumo e o álcool são considerados atores de risco de relevância. Hábitos pessoais, a higiene precária, como também a desnutrição merecem atenção. A rotina seguida pelas disciplinas de Diagnóstico Clínico/Semiologia, Diagnóstico Clínico/Estomatologia, Radiologia Odontológica e Imaginologia ao receber e examinar os pacientes, está subordinada ao Prontuário Odontológico que abrange a anamnese, o exame clínico envolvendo o exame físico extra e intra-oral e exames complementares. Os pacientes que apresentam lesões com características neoplásicas, após a biópsia e em caso positivo, são encaminhados a serviços especializados, para o respectivo tratamento, que é por nós acompanhados. Para diagnosticar foi necessário reconhecer e diferenciar o processo. Priorizamos a urgência no atendimento por tratar-se de processo insidioso e de prognóstico duvidoso. Por reconhecermos após os exames objetivos e subjetivos trata-se, de processo cancerígeno, providenciamos o encaminhamento do paciente ao serviço especializado. A experiência do serviço de diagnóstico leva a uma grande preocupação com o estado atual do câncer de boca. Neste contexto, recomenda-se que condições sejam reunidas para que não haja falhas na execução do exame clínico oral e que o mesmo seja sempre realizado com a finalidade, também, de se detectar precocemente lesões precursoras e malignas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

11/01/2018

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>