Ser médico: o imaginário coletivo de estudantes de medicina acerca da profissão

Autores

  • C. N. Reis UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • I. B. Miranda UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • L. R. Jardim UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. P. Teixeira UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. A. M. Barreto UniFOA – Centro Universitário de Volta Redonda

Palavras-chave:

desenho-estória com tema, imaginário coletivo, estudantes de Medicina

Resumo

Diversos trabalhos vêm demonstrando a dificuldade acerca da escolha profissional, especialmente entre os jovens. Inseridos em uma fase de grandes transformações, os jovens necessitam de embasamentos lógico-emocionais para a tomada de decisão, no entanto muitos ainda não se encontram preparados para esta tarefa. Fazendo parte do meio acadêmico médico, como docente e discentes, notamos que muitos estudantes de medicina permanecem numa visão idealizada da profissão, levando a dificuldades no desempenho profissional, além de acarretar prejuízos à relação médico-paciente. Temos como objetivo considerar o imaginário coletivo de estudantes de medicina acerca da profissão de médico. Produzir conhecimento que possa trazer subsídios para uma atuação psicoprofilática. Foi usado o Procedimento Desenho-estórias com Tema abordado pelo método psicanalítico. Trata-se de projeto de iniciação científica em que foram realizados encontros coletivos com alunos de primeiro período e internato do curso de Medicina, do Centro Universitário de Volta Redonda, voluntários. O material clínico foi considerado visando à captação dos determinantes lógico-emocionais que sustentam o imaginário coletivo como conduta. Foram obtidos 59 desenhos-estórias, sendo 51 dos primeiro anistas e os demais alunos do internato. Percebemos uma visão bem diferenciada quanto ao ser médico: conteúdos com intensa carga de altruísmo aos pacientes e dedicação à profissão foram detalhados pelos primeiro anistas, em vista da preocupação pela escolha da especialidade e ambição financeira pelos ingressantes do internato. Em ambos os grupos, encontramos a dificuldade de escolher e definir quem ser quando se formar, e a falta de ênfase na relação médico-paciente. A pesquisa, em fase de conclusão, vem revelando a idealização da profissão, e diferenças significativas estão sendo observadas entre os dos grupos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-11-2018

Como Citar

REIS, C. N.; MIRANDA, I. B.; JARDIM, L. R.; TEIXEIRA, M. P.; BARRETO, M. A. M. Ser médico: o imaginário coletivo de estudantes de medicina acerca da profissão. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 4, n. 1esp, p. 73, 2018. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2601. Acesso em: 12 ago. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>