A pedagogia tecnicista e a educação superior brasileira

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v13.n38.2612

Palavras-chave:

Pedagogia tecnicista. Educação superior. Neotecnicismo.

Resumo

Neste artigo discute-se a articulação da pedagogia tecnicista e a configuração da educação superior brasileira, considerando a Reforma da Educação Superior de 1968 e os princípios do neotecnicismo no âmbito das reformas neoliberais. Em termos metodológicos, utilizou-se o levantamento bibliográfico e documental, o que se fundamenta pela compreensão analítica das relações mais amplas em que a educação está engendrada em cada momento histórico, bem como os pressupostos teóricos oriundos das relações sociais que fundamentam projetos em disputa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lara Carlette Thiengo, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Professora Colaboradora na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Referências

ANDERSON, P. “Balanço do neoliberalismo”. In: SADER, E. GENTlLI, P. (orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

CUNHA, L.A .A universidade reformada: o golpe de 1964 e a modernização do ensino superior. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1988.

FREITAS, L. C. A internalização da exclusão. Educação & Sociedade, Campinas, v. 23, n. 80, p.299-325, 2002.

FREITAS, L. C. Conseguiremos escapar ao neotecnicismo? In: M. B. Soares, S. Kramer, & M. Ludke. Escola Básica (Anais da 6a. CBE). Campinas: Papirus. 1992

GENTILI, P. Políticas Educacionais no Contexto do Neoliberalismo: os significados da privatização no campo educacional. In. OLIVEIRA, Maria Neusa de. As Políticas Educacionais no contexto da Globalização. Ilhéus: Editos, 2002.

GUIRALDELLI JR, Paulo. A pedagogia histórico-crítica no contexto das relações entre a educação e os partidos políticos de esquerda na República. In: Pró-Posições – Revista Quadrimestral da Faculdade de Educação - UNICAMP. Campinas, SP , v.3, p.7-36, dez.1990.

KUENZER, A. Z. & MACHADO, L. R. S. A pedagogia tecnicista. In: MELLO, G. N. (org.) Escola nova, tecnicismo e educação compensatória. São Paulo: Loyola, 1982, p. 29-52.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia histórico-crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1990.

MARQUES , M.M . PAULIN, J.R. TECNICISMO, NEOTECNICISMO E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NO COTIDIANO ESCOLAR. III Congresso Nacional de Educação . Curitiba, Paraná, 2009.

SAVIANI, D. História das idéias pedagógicas no Brasil. 2ª ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2008.

SCHULTZ, T. Investimento em capital humano. In: O Capital humano. Rio de Janeiro: Zahar, 1973. Cap. 3. p. 31-52.

WALESKA P.C. Mendonça. A universidade no Brasil. Revista brasileira de educação. N.14. Mai/Jun/Jul/Ago.2000.

Downloads

Publicado

2018-12-11

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas