Estudo preliminar da bioatividade de piperina sobre Oncopeltus fasciatus d. (Lygaeidae)

Autores

  • B. S. Soares Curso de Ciências Biológicas /CECETEN e Laboratório de Insetos Vetores/Universidade Severino Sombra/USS
  • F. S. Fernandes Curso de Ciências Biológicas /CECETEN e Laboratório de Insetos Vetores/Universidade Severino Sombra/USS
  • M. J. Kato Laboratório de Química, Universidade de São Paulo/USP
  • M. M. O. Cabral Curso de Ciências Biológicas /CECETEN e Laboratório de Insetos Vetores/Universidade Severino Sombra/USS

Palavras-chave:

Oncopeltus fasciatus, piperina, Leptomonas walacei

Resumo

Os compostos botânicos são uma fonte promissora de substâncias com ação inseticida e os constituintes químicos da pimenta têm sido frequentemente estudados, dentre os quais as amidas lipofílicas insaturadas. Oncopeltus fasciatus (Hemiptera-Lygaidae) é considerado inseto experimental para o estudo de bioatividade e da interação parasito-vetor e o hospedeiro natural de Crithidia acidophili, Leptomonas oncopelti, Phytomonas elmassiani e Leptomonas walacei. Alguns parasitos são encontrados na região intestinal enquanto outros como P. elmassiani, invade as glândulas salivares do inseto. Este estudo visou analisar os efeitos da amida piperina sobre a fisiologia, controle do inseto fitófago e na interação parasita – vetor. A substância piperina foi dissolvida em acetona. Os bioensaios foram realizados com O. fasciatus, da colônia do Laboratório de insetos vetores/USS, utilizando o tratamento tópico (1μg/μl), e na água (1μg/ml), da dieta das ninfas de 5º estádio de O. fasciatus, com grupos de 10 ninfas em triplicatas e três repetições. Após os tratamentos, os insetos foram mantidos a temperatura entre 26 ºC e 28 ºC, e observados durante 15 dias, quanto ao desenvolvimento e mortalidade. Os tratamentos oral e tópico com piperina resultaram em 30% de mortalidade de ninfas na concentração de 1 μg. Os experimentos continuam em andamento em concentrações maiores e em relação ao desenvolvimento e fisiologia dos insetos. Os dados foram analisados pelo teste de Tukey. Os resultados sugerem que os estudos continuem na busca da atividade biológica de piperina sobre O. fasciatus, a fim de avaliar os efeitos da amida isolada de Piper sp. sobre a muda, reprodução, atividade inseticida e na interferência da interação do inseto hospedeiro e seus parasitas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

04-02-2019

Como Citar

SOARES, B. S.; FERNANDES, F. S.; KATO, M. J.; CABRAL, M. M. O. Estudo preliminar da bioatividade de piperina sobre Oncopeltus fasciatus d. (Lygaeidae). Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 3, n. 1 esp, p. 48, 2019. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2774. Acesso em: 5 mar. 2024.