Direito e cidadania:os impactos da interdição no cotidiano de vida dos portadores de transtornos mentais

Autores

  • M. S. Barison UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • J. M. S. de Oliveira UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. F. dos Santos UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda

Resumo

A interdição é promovida frente prova da incapacidade para atos civis. identificada como medida de proteção.Mas se as leis forem compreendidas com mecanismos de legitimação de discursos de verdades, o debate sobre interdição deve se remetido ao próprio significado da loucura.As representações de que o louco é aquel desprovido da razão contaminou a cultura moderna.O movimento da reforma psiquiátric vem problematizando questões relativas ao “lugar” destinado ao louco. Assim, surg debate sobre sua cidadania,na perspectiva de se reconhecer sua condição de cidadã Mas,levando-se em consideração que, para proteger o louco é preciso interditá-lo e qu tal condição pressupõe a perda dos direitos civis, recorta-se aqui uma questão paradoxa Objetivos:Conhecer a realidade de vida de portadores de transtornos mentais que fora interditados, na perspectiva de elucidar a existência de relações entre esta condição leg  e o processo de garantia de seus direitos Metodologia: a pesquisa é qualitativa. O instrumentos serão: entrevista semi-estruturada, questionário e observação participant Será realizado levantamento dos processos que tramitaram em 2006 na 2ª Vara d Família.Resultados:o projeto está em desenvolvimento.Conclusão:A pesquisa poder contribuir no processo de afirmação da condição de cidadania dos chamados loucos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02/11/2019