O conceito de “Vida Humana” e as novas biotecnologias da reprodução: analisando um rede de controvérsias

Autores

  • J. C. de A. Nobre UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • M. de O. Vale UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • L. F. Costa UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda
  • R. L. Ribeiro UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda

Resumo

As novas práticas biotecnológicas parecem ser radicais agentes a instabilizar aquilo qu entendemos por vida humana. Diversos são os autores que apontam tais processos com artificialização a desvirtuar o humano. Essas perspectivas parecem ancoradas em um concepção de tecnociência e humanidade como polaridades estanques. Diferentement entendemos tal atualidade como intensa controvérsia onde a natureza do que chamamo “humano” está em jogo. O conceito de redes sociotécnicas parece bastante fértil n abordagem de tal quadro. Nestas, um fato é sempre produzido coletivamente e o foco do estudos deve estar nas mediações que produzem os ordenamentos. Nenhuma solidez priori. Humanidade, assim, pode ser entendida como um fato sendo re-constituíd incessantemente em meio aos agenciamentos.Objetivamos, portanto, estudar o conceit “vida humana”, diante das novas biotecnologias da reprodução, por meio de u rastreamento de rede – onde, nas controvérsias a envolver tais tecnologias, os diverso agentes humanos e não-humanos, constroem a “humanidade”. Propomos a utilização d Análise da Controvérsia, explorando-a como uma alternativa metodológica  para  trabalho com redes. Como lugar de visibilidade, optamos pelo rastreamento de tai controvérsias na mídia on-line e observação das traduções de cada agente na rede.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

02/11/2019

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.