Metodologia para análise qualitativa de corrosão de aços SAE 1045 por irradiação térmi-ca

Autores

  • Washington Moreira Cavalcanti Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Elvis Carneiro Monteiro Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Emmanuel Jesus Vazquez Pena Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • João Marcos Gomes Vieira Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG
  • Rômulo Maziero Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG http://orcid.org/0000-0002-5739-1941
  • Juan Carlos Campos Rubio Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v14.n39.2899

Palavras-chave:

Termografia. Corrosão. Emissividade. Aço SAE 1045.

Resumo

O objetivo do presente artigo foi determinar a emissividade de superfícies com diferentes condições de acabamento e corrosão para o aço SAE 1045. Uma termocâmera foi utilizada para medir a radiação infravermelha em cinco amostras de teste corroídas, tratadas e não tratadas e em aço inoxidável. Os resultados mostram variações significativas da temperatura de face dos elementos de aço carbono afetado por diferentes níveis de corrosão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Washington Moreira Cavalcanti, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Professor universitário desde 2001, cursando Doutorado em Engenharia Mecânica na UFMG, Mestre em Administração de Empresas (Logística), diplomado MBA em Marketing, Pós-graduado em Informática em Educação. Graduado em Desenho Industrial pela Universidade do Estado de Minas Gerais e Administração de Empresas pela UNINCOR. Docente universitário nos cursos de administração, engenharia de produção e professor em cursos de Pós-Graduação em logística e gestão de projetos. Vasta experiência em gestão da inovação, responsável por projetos e provas de conceito em áreas diversas como: Gestão da Cadeia de Suprimentos ? Supplay Chain Management; Gerenciamento de Materiais; Logística reversa; Gerenciamento de Projetos ? PMO e Gerenciamento de conteúdos de mídias eletrônicas, Gestão de Processos ? Process Management; Recomendações Técnicas. Responsável pelo processo burocrático para contratação de fornecedores, análises de contratos, supervisão e controle de projetos, planejamento da inovação e estratégico, indicadores e métricas, índices de capacitação, orçamento.

Elvis Carneiro Monteiro, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Possui graduação em Engenharia Mecânica - Ênfase em Mecatrônica pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2012). Mestre e doutorando em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Minas Gerais. Tem experiência nas áreas de materiais e projetos mecânicos, atuando principalmente nos seguintes temas: mecânica dos sólidos, mecânica de materiais compósitos, projeto de elementos de máquina, nanocompósitos, materiais nano-estruturados e análise via elementos finitos. Possui também experiência nas áreas de manutenção em equipamentos de grande porte para mineração, análise de vibração e ensaios não destrutivos, aplicação de programas e ferramentas baseadas em confiabilidade.

Emmanuel Jesus Vazquez Pena, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Formou como Engenheiro em Sistemas Automotivos pela Universidad Autónoma de Ciudad Juárez, México. O curso tem um forte ênfase em engenharia de manufatura, processos e eletrônica. Para complementar sua formação realizou um intercâmbio acadêmico de um ano na Universidade Federal de Minas Gerais no curso de Engenharia Mecânica, neste período aprofundou seus conhecimentos de desenho mecânico na área automobilística. Durante a graduação, também participou na Competição Baja SAE e realizou estágio no "Centro de Investigación en Ciencia y Tecnología Aplicada", laboratório dedicado ao desenvolvimento de sistemas micro eletromecânicos (MEMs). Interessado na diminuição do câmbio climático e nas tecnologias sustentáveis, publicou um artigo sobre um trem de potencia de um veículo elétrico aplicado num taxi. Nativo em Espanhol, também é fluente em Inglês e Português e possui nível básico de Alemão.

João Marcos Gomes Vieira, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Mestrando em Energia e Sustentabilidade no Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade Federal de Minas Gerais. Engenheiro Mecânico pela Universidade Federal de Minas Gerais. Especialista em Engenharia de Segurança do Trabalho.

Rômulo Maziero, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Possui mestrado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais (Área de Concentração: Propriedades Físicas e Químicas dos Materiais) pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Metalúrgica e de Materiais - PROPEMM do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - IFES (2015), graduação em Engenharia Industrial Madeireira pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES (2013), Técnico em Mecânica com ênfase em Manutenção pelo Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo - CEFET-ES, atual IFES (2005) e Profissionalizante em Mecânica de Manutenção pela Fundação Educacional Dr. Hildo Garcia - FEDHG, atual Centro Estadual de Educação Técnica Talmo Luiz Silva - CEET Talmo Luiz Silva (2003). Membro do grupo de pesquisa do IFES - Campus São Mateus: Materiais e Processos de Fabricação Mecânica - MPFM. Tem experiência na área de Engenharia de Materiais e Metalúrgica, com ênfase em Materiais Não-Metálicos, atuando principalmente no processamento de polímeros e compósitos a base de partículas e fibras naturais, especificamente: extrusão de polímeros, injeção de polímeros, moldagem por compressão, compósitos plástico-madeira e materiais compósitos poliméricos.

Juan Carlos Campos Rubio, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica - PPGMEC da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG

Possui graduação em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Maria (1988), mestrado em Engenharia Mecânica pela Universidade Federal de Santa Catarina (1992) e doutorado em Engenharia Mecânica pela Universidade de São Paulo (2000). Atualmente é professor associado da Universidade Federal de Minas Gerais, e faz parte do corpo editorial da International Journal of Mechatronics and Manufacturing Systems (IJMMS), do Journal of Modern Manufacturing Technology (JMMT) e do International Journal of Composite Materials. Tem experiência na área de Engenharia Mecânica e de Produção, com ênfase em Processos de Fabricação e Automação, atuando principalmente nos seguintes temas: engenharia de precisão, projeto, automação, usinagem e máquinas-ferramenta CNC.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ABNT NBR 15572: Ensaios não destrutivos – Termografia – Guia para Inspeção de Equipamentos Elétricos e Mecânicos, 2013. 8 p.

CHRZANOWSKI, K. Testing Thermal Imagers. Practical Guide. Military University of Technology, Warsaw, Poland, 2010.

COSTA, M. A. F.; COSTA, M. F. B. Metodologia da pesquisa: abordagens qualitativas. Rio de Janeiro, 2019.

FLIR. FLIR SYSTEMS®. Manual do operador: FLIR bxx series, FLIR ixx series. Canadá: FLIR Systems, Inc. 2010.

FLIR. FLIR - Termovisores. São Paulo/SP: FLIR, ano 2013. Disponível em:

http://www.flir.com/thermography/americas/br/view/?id=56784. Acesso em: 10 dez. 2018.

HOLST, G. C. Common Sense to Approach to Thermal Imaging. JCD Publishing and SPIE Optical Engineering Press, 2000.

ISLAM, A., L, F.; HAMID, H.; JAROO, A. Bridge Condition Assessment and Load Rat-ing using Dynamic Response. Youngstown, United States. 2014.

MALDAGUE, X. P. V.; MOORE, P. Infrared and Thermal Testing. ASNT, v. 3, 2001.

MALDAGUE, X. P. V. Infrared and Thermal testing: Nondestructive testing handbook. 3th ed, Columbus, OH: Patrick O. Moore, 2001.

MCCAN, D.; FORDE, M. Review of NDT methods in the assessment of concrete and ma-sonry structures. NDT & E International, v. 34, n. 2, 2001. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0963-8695(00)00032-3. Acesso em: 30 nov. 2018.

VERATTI, A. B. Sistema Básico de Inspeção Termográfica: Um novo patamar na relação cus-to benefício em termografia. Icon tecnologia. Disponível em: http://www.tecem.com.br/site/downloads/artigos/SBIT3a.pdf. Acesso em: 13 nov. 2018.

Downloads

Publicado

2019-04-15

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)