Acolhimento no atendimento jurídico: humanizando as relações

Autores

  • Daniele do Amaral Souza Cavaliere Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA
  • Ilda Cecilia Moreira da Silva UniFOA - Doutorado em Enfermagem
  • Lucrecia Helena Loureiro UniFOA - Doutorado em Ciências

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v14.n39.2910

Palavras-chave:

Humanização. Atendimento. Ensino. Jurídico

Resumo

 

RESUMO

O acolhimento de qualidade consiste no processo de uma prática de cuidado em todos os níveis de atendimento. A aprendizagem se dá também através do conhecimento que já existe com a vivência, com uma educação transformadora da sociedade, buscando a construção de um mundo onde todos possam realizar-se com autonomia e conscientização do outro. A pesquisa teve como base a prática docente com destaque para os acadêmicos de Direito no atendimento jurídico e em estudos sobre a temática da Humanização do direito. Ficou claro a necessidade de transformação metodológica do atendimento com foco no acolhimento para os cursos de direito, pois, observou-se que na grande maioria os problemas inicialmente apresentados pelas pessoas que procuravam o Judiciário pareciam ser, para elas, de maiores proporções porque elas não conseguiam explicar claramente  o seu problema, e principalmente porque eram atendidas de forma superficial e automática. Para conseguir alcançar o objetivo aqui proposto foram feitas buscas nas bases de dados PUBMED e SCIELO, limitando os artigos em idioma (língua inglesa e portuguesa) e ano de publicação (a partir de 2000), usando como palavras- chaves os termos: Ensino jurídico; humanização do direito e ensino humanizado. Este estudo possui enfoque quanti-qualitativo, descritivo, exploratório inerente a pesquisa bibliográfica. Constatamos então a necessidade de trazer para o ensino jurídico uma visão pluralista que abranja as possibilidades de desenvolvimento integral do ser humano. Pois, é no atendimento ao público que se faz o advogado, no trato frequente e humanizado com as necessidades jurídicas do homem comum, no envolvimento psicológico com os problemas dos demandantes, no fato de assumir a causa como coisa sua, que lhe afeta diretamente e o faça repensar seu agir profissional, para melhorar em todos os sentidos.

 

Palavras-chave: Ensino jurídico. Acolhimento. Humanização do direito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BECK C.L.C., MINUZI, D. O Acolhimento como proposta de reorganização da Assistência à saúde: Uma Análise Bibliográfica. Saúde, Santa Maria, vol. 34a, n 1-2, p 37-43, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Direito. Parecer CES/CNE 635/2018, homologação publicada no DOU 14/12/2018. Resolução CES/CNE 5/2018, publicada no DOU 17/12/2018, Seção 1, p. 34.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alberto. Metodologia científica.5.ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

CORREIA, Marcus Orione Gonçalves, São Paulo, Brasil.. Entrevista concedida a Ana Lucia Magno Henrique em 04 de dezembro de 2007.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia - Saberes necessários a prática educativa. São Paulo, Brasil: Paz e Terra (Coleção Leitura), 1997.

MARTÍNEZ, Sergio Rodrigo. Pedagogia jurídica. Curitiba: Juruá, 2002.

FRANCO, T. B., BUENO, W. S., & MERHY, E. E. O Acolhimento e os processos de trabalho em saúde: o caso de Betim, Minas Gerais, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 1999.15(2), 345-353.

MARTÍNEZ, Sérgio Rodrigo. Reflexões sobre o ensino jurídico: aplicação da obra de Paulo Freire aos cursos de Direito. Jus Navigandi, Teresina, ano 9, n. 654, 22 abr. 2005. Disponível em:

<http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=6613>. Acesso em: 03 out. 2016.

MARTINS, Leonardo Resende. Operadores do direito e mudança social. THEMIS: Revista da Esmec, v. 3, n. 1, p. 163-169, 2010.

MOREIRA, Lenice Silveira. Ciência jurídica e complexidade: Reflexões sobre as mudanças epistemiológicas necessárias à compreensão do direito no século

XXI. Revista do UNI-RN, v. 5, n. 1/2, p. 27, 2006.

MOTTA, Bruno Feital Barbosa; PERUCCHI, Juliana; FILGUEIRAS, Maria Stella Tavares. O acolhimento em Saúde no Brasil: uma revisão sistemática de literatura sobre o tema.Rev. SBPH, Rio de Janeiro , v. 17, n. 1, p. 121-139, jun. 2014 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-08582014000100008&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 09 jul. 2018.

PASCHE, D. F. Humanizar a formação para humanizar o SUS. In Ministério da Saúde, Cadernos HumanizaSUS,PP. 64-71. 2010. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

SOUZA, Carlos Aurélio Mota. As tendências contemporâneas da ideologia e práticas jurídicas. In: ZIMERMAN, David; COLTRO, Antônio Carlos Mathias. Aspectos psicológicos da atividade jurídica. Millennium Editora, 2002.

SOUZA, José Fernando Vidal de; TERCIOTI, Ana Carolina Godoy. Mestrado profissional na área do direito: uma perspectiva humanista. Prim@ Facie-Direito, História e Política, v. 15, n. 30, p. 01-36, 2016.

Downloads

Publicado

04/15/2019

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)