Síndrome de Burnout

como minimizar os impactos nos resultados da organização com a gestão de pessoas?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v18.n53.4687

Palavras-chave:

Síndrome de Burnout, Produtividade, Trabalho, Colaborador

Resumo

Este ensaio teórico tem por objetivo geral identificar estratégias a serem adotadas pelas organizações a fim de evitar a Síndrome de Burnout. A abordagem metodológica foi bibliográfica e descritiva. Diante do arcabouço teórico levantado, as principais estratégias identificadas para serem desenvolvidas pelo setor de gestão de pessoas a fim de minimizar o impacto da Síndrome de Burnout nos resultados da empresa foram: realização de levantamento de indicadores de Gestão de Qualidade de Vida no ambiente de Trabalho a fim de minimizar ou eliminar as variáveis que contribuem para a insatisfação e altos niveis de stress do colaborador, como por exemplo a carga de trabalho excessiva ou seja, manter a checagem dos fatores de risco junto aos colaboradores das empresas com vias a solucioná-lo; intervenção individual visando o autocuidado através do descanso adequado, da alimentação e desenvolvimento de atividades físicas e de entretenimento; apoio e acompanhamento psicológico. Conclui-se que é necessário uma forte atuação da área de gestão de pessoas na observação comportamental de cada colaborador a fim de identificar níveis altos e insalubres de insatisfação aplicando estratégias que antecipem a germinzação da Síndrome de Burnout na organização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucimeire da Silva, Doutora em Administração, UNIGRANRIO / Centro Universitário de Volta Redonda, UniFOA

Possui graduação em CIENCIAS ADMINISTRATIVAS (1990). é especialista em Contabilidade e Auditoria com Docência Superior pela Universidade Federal Fluminense - UFF e Mestre em Economia e Gestão Empresarial pela Universidade Cândido Mendes - UCAM. Fez doutorado em Administração na UNIGRANRIO com Tese defendida e aprovada em 2018. No Centro Universitário de Volta Redonda foi membro da Comissão Própria de Avaliação - CPA do UniFOA e atua como docente orientadora de Projetos de Iniciação Científica, Trabalhos de Conclusão de Curso e docente. É Coordenadora dos Trabalhos de Conclusão de Curso do Curso de Administração do UniFOA e membro do Núcleo Docente Estruturante (Port. UNIFOA 033/18, 049/21, 038/22 e 120/2023). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Administração Financeira e orçamentária, atuando principalmente nos seguintes temas: planejamento, desempenho, resultados, siderurgia, indicadores e economia.

Débora Cristina Lopes Martins, Mestre em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Sou graduada em Ciências Contábeis (1995), em Gestão Financeira para Marketing (2004) e especialista em Comunicação Integrada de Marketing (2006) pelo Centro Universitário de Volta Redonda. Atualmente sou docente da Escola de Gestão e Negócios e do curso de Administração, membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Ciências Contábeis do UniFOA e responsável pelo Setor de Relacionamento e Serviços da Fundação Oswaldo Aranha. Sou Mestre em Ensino em Ciências da Saúde e do Meio Ambiente pelo UniFOA (2011). Temas de interesse: Marketing, Comportamento do Consumidor, Responsabilidade Socioambiental, Pesquisa de Opinião e Plano de Negócios.

Luciana Porto de Matos, Mestre em Gestão e Estratégia de Negócios pela UFRRJ, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Graduada em Administração de Empresas pelo Centro Universitário de Barra Mansa - UBM. Mestre em Gestão e Estratégia de Negócios pela UFRRJ e especialista em Gestão de Recursos Humanos. Atualmente é professor assistente mestre no Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA. E, professora do Centro Universitário de Barra Mansa - UBM (no momento, em licença sem vencimento). Atuou como professora universitária no UGB - Centro Universitário Geraldo Di Biase de 2002 a 2008 e, paralelamente exerci a função de Analista de RH na área administrativa. Atividades profissionais anteriores, atuou como docente no Senac Rio e Senai - Volta Redonda. No momento, leciona nos cursos de Administração, Ciências Contábeis do UniFOA. No UBM tenho experiência profissional docente na área de Administração, com ênfase em Gestão de Pessoas, particularmente Recrutamento e Seleção de Pessoal e Treinamento e Desenvolvimento. Tenho experiência profissional como facilitadora em T&D, cursos in company na Usina Eletronuclear em Angra dos Reis, BrasFells, entre outros. Até julho/2018 fui professora responsável pelo estágio supervisionado do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos e Ciências Contábeis. No momento, continua professora responsável pelo estágio supervisionado do Curso de Administração do UniFOA. Atuei, também, no SENAC Rio como monitor de formação profissional na área de gestão empresarial. Docente no MBA - Gestão Organizacional de Pessoas do UniFOA com a disciplina Gestão Contemporânea de Pessoas. Atualmente, Membro do NDE - Núcleo Docente Estruturante do Curso de Administração do UniFOA. No momento - 2022, atua como docente nas disciplinas Gestão de Pessoas, Desenvolvimento de Habilidades Gerenciais, OSM e Sociedade e Organizações,., Comportamento Organizacional, Inovação e Criatividade. Entre outras anteriores como Gestão de Conflitos e Negociação, Teoria Geral da Administração, Introdução à Administração, Princípios e Fundamentos em Administração, Planejamento Estratégico, ERP, Consultoria Interna de RH, Responsabilidade Social, Estudos em Pequenas e Médias Empresas, Captação de Talentos, etc. Nos anos de 2020 e 2021 participei como Palestrante em "LIVES" nos cursos de Administração, Ciências Contábeis e Design no UniFOA. Em 2023, docente na Escola de Gestão & Negócios no UniFOA - Centro Universitário de Volta Redonda

Leonardo Rodrigues Evangelista, Graduado em Administração, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Graduated in business administration.

Salete Leone Ferreira, Doutora em educação pela Universidade Estácio de Sá, Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

Doutora em educação pela Universidade Estácio de Sá. Possuo mestrado em Administração de empresas pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2006). Atualmente sou professora do Centro Universitário de Volta Redonda - UNIFOA . Tenho experiência na área de Comunicação, Recursos Humanos e Administração, com ênfase em Marketing e Gestão, atuando principalmente nos seguintes temas/disciplinas: marketing; estratégia; empreendedorismo; negociação; educação corporativa; organização de eventos; educomunicação; novas tecnologias da comunicação; ciência, tecnologia e sociedade; marketing pessoal e de serviços; trabalho de conclusão de curso.

Referências

ANDRADE, Rubia Manarim. Qualidade de vida no trabalho dos colaboradores da empresa Farben S/A Indústria Química. 2012. Disponível em: http://repositorio.unesc.net/handle/1/1077. Acessado em: 29 de junho de 2023.

BRASIL, Ministério da Saúde. Síndrome de Burnout. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/s/sindrome-de-burnout. Acesso em: 31 ago 2023.

CASTRO, F. G. de; ZANELLI, J. C. Síndrome de burnout e projeto de ser. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/cpst/article/view/25798. Acesso em: 24 mai. 2023.

CASTRO, Fernando Gastal de. Fracasso do projeto de ser burnout: existência e paradoxos do trabalho. Rio de Janeiro, Garamond, 2012

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de Pessoas: O novo papel dos recursos humanos nas organizações. 4 ed. São Paulo. Editora Manole. 2014.

EQUIPE VAGAS EMPREGO RS. Burnout: como evitar ou reduzir. Publicado por Karine. Disponível em: https://vagasempregors.com.br/blog/2022/04/07/burnout/. Acesso em: 31 ago 2023.

FREUDENBERGER, Herbert J. Esgotamento da equipe. Journal of Social Issues,v. 30,n. 1, p 159-165, 1974. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-4560.1974.tb00706.x

GATTAZ, Wagner F. Burnout doença além da moda. Entrevista concedida a Valquíria Daher. Ciência Hoje, ed 385, março 2022. Disponível em: https://gattazhr.com/site/wp-content/uploads/2022/03/Secao-ENTREVISTA_ch385.pdf. Acesso em: 31 ago 2023.

GIL, A. C.Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010

GNTECH, Testes Genéticos para sua saúde, o que é a síndrome de burnout? Conheça os sintomas e tratamento. 28 de novembro de 2019. Disponível em: https://encurtador.com.br/jMNO2. Acesso em: 29 mai. 2023.

ISMA-BR - International Stress Management Association no Brasil, 2018. Disponível em: https://encurtador.com.br/yEGZ7Acesso em 14 de abril de 2023.

J.PUC-SP. Jornal da PUC São Paulo. Síndrome de Burnout já é classificada como doença ocupacional. 2022. Disponível em: https://j.pucsp.br/noticia/sindrome-de-burnout-ja-e-classificada-como-doenca-ocupaciona. Acesso em: 23 mai. 2023.

MELO, Marlene Catarina de Oliviera Lopes; CASSINI, Meire Rose de Oliviera Loureiro; LOPES, Ana Lúcia Magri. Do Estresse e mal-estar gerencial ao surgimento da síndrome de estocolmo. 2011. Disponível em:http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984- 66572011000200007. Acesso em: 26 jun. 2023.

MORENO, F.N. et al. Estratégias e intervenções no enfrentamento da síndrome de Burnout. Rev. Enferm. UERJ, v. 19, n. 1, p. 140-145, 2011.

MOSS, M., GOOD, V.S., GOZAL, D., KLEINPELL, R., SESSLER, C.N. An official critical care societies collaborative statement: burnout syndrome in critical care healthcare professionals: a call for action. American Journal of Critical Care. 2016, 44(7), 1414-1421. Disponível em: https://doi.org/10.1097/CCM.0000000000001885. Acesso em: 28 jun. 2023. DOI: https://doi.org/10.1097/CCM.0000000000001885

PERNICIOTTI, et al. .Síndrome de Burnout nos profissionais de saúde: atualização sobre definições, fatores de risco e estratégias de prevenção. 2020. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rsbph/v23n1/05.pdf. Acesso em: 29 jun. 2023.

SEBRAE, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. Como a Síndrome de Burnout afeta o dia a dia das empresas. 4 de novembro de 2020. Disponível em: https://encurtador.com.br/hpyD6. Acesso em: 29 mai. 2023.

TRIGO, T.R. et al. Síndrome de Burnout ou estafa profissional e os transtornos psiquiátricos. Revista Psiquiatria Clínica, 34, v.5, p.223-233,2007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rpc/a/6CTppSZ6X5ZZLY5bXPPFB7S/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 abr. 2023 DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-60832007000500004

ZANIN, Caroline Estéfani; ANGONESE, Amanda Saraiva. A Síndrome de Burnout: exaustão profissional ameaçando o bem-estar dos motoristas do transporte da saúde. 2016. Disponível em: https://periodicos.unoesc.edu.br/srste/article/view/10378. Acessado em: 26 jun. 2023.

Downloads

Publicado

07-12-2023

Como Citar

DA SILVA, Lucimeire; CRISTINA LOPES MARTINS, Débora; PORTO DE MATOS, Luciana; RODRIGUES EVANGELISTA, Leonardo; LEONE FERREIRA, Salete. Síndrome de Burnout: como minimizar os impactos nos resultados da organização com a gestão de pessoas?. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 18, n. 53, p. 1–7, 2023. DOI: 10.47385/cadunifoa.v18.n53.4687. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/4687. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Ciências Sociais Aplicadas e Humanas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)