Qualidade do leite cru refrigerado destinado a beneficiamento na cidade de Volta Redonda-RJ e região

Autores

  • Thaís Rodrigues Ferreira Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA
  • Denise Celeste Godoy de Andrade Rodrigues Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ; Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v15.n42.2944

Palavras-chave:

Qualidade microbiológica. Contagem de células somáticas. Contagem bacteriana total.

Resumo

O leite é um alimento rico em nutrientes, como proteínas, carboidratos, vitaminas, gorduras e sais.  Por essa caracteristica se constitui um excelente meio de cultura para crescimento de micro-organismos, que podem ser deteriorantes e/ou potencialmente patogênicos. Segundo a Instrução Normativa 62, os limites máximo para presença de micro-organismo no leite cru refrigerado são de 100.000 UFC/mL, enquanto os limites para Células Somáticas são de 400.000 células/mL. Outro resíduo que pode ser encontrado no leite é o antibiótico, que pode causar serios problemas no ambiente e em quem consome produtos contendo esse resíduo. Por ser um alimento amplamente consumido, faz-se necessário estudo da contaminação do leite. O trabalho objetivou quantificar a presença de micro-organismos e células somáticas, e evidenciar a presença de resíduos de antibiótico no leite cru refrigerado. Foram analisadas 29 amostras oriundas de fazendas de Volta Redonda-RJ e região. Apenas 2 (6,9%) amostras estavam dentro do esperado nos três requisitos indicando que é necessário práticas mais eficazes de higienização em todas as partes do processo de ordenha. As médias encontradas foram 816.000 células/mL para contagem de células somáticas, 1.045.000 UFC/mL para contagem bacteriana total, e para presença de antibiótico todos os resultados foram negativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BELOTI, V. et al. Avaliação da qualidade do leite cru comercializado em Cornélio Procópio, Paraná. Controle do consumo e da comercialização. Semina: Ciências Agrárias, v. 20, n. 1, p. 12-15, 1999.

BERSOT, L. S. et al. Raw Milk Trade: Profile of the Consumers and Microbiological and Physicochemical Characterization of the Product in Palotina-PR Region. Revista do Instituto de Laticínios Cândido Tostes, Juiz de Fora, n. 373, p. 3-8, 2010.

BRASIL. Decreto 30.691 de 29 de março de 1952. Disponível em: <http://presrepublica.jusbrasil.com.br/legislacao/129097/decreto-30691-52> Acesso em: 20 fev. 2019

BRITO, M. A. V. P.; BRITO, J. R. F. Qualidade do Leite. In: Produção de Leite e Sociedade: uma análise critica da cadeia do leite no Brasil. Belo Horizonte: FEPMVZ, 2001. p. 61-74

BUENO, V. F. F. et al. Contagem bacteriana total do leite: relação com a composição centesimal e período do ano no Estado de Goiás.Revista Brasileira de Ciência Veterinária, v. 15, n. 1, p. 40-44, jan./abr. 2008.

ECKSTEIN, I. I. et al. Contagem Bacteriana Total em Contagem de Células Somáticas do Leite Cru em Diferentes Tipos e Tempos de Resfriamento. Disponível em: < http://cac-php.unioeste.br/projetos/cmetloeste/pub_tecnicas/CONTAGEM_BACTERIANA_TOTAL_ECONTAGEM_DE_CELULAS.pdf> Acesso em 29 de set. 2018.

GUERREIRO, P. K. et al. Qualidade Microbiológica de Leite em Função de Técnicas Profiláticas no Manejo de Produção. Ciência e Agrotecnologia, v. 29, n. 1, p. 216-222, jan./fev. 2005.

HOFFMANN, F. L.; CRUZ, C. H. G.; VINTURIM, T. M. Avaliação das Caracteristicas Microbiológicas do Leite Tipo "C" Vendido na Região de São José do Rio Preto-SP. Boletim do Centro de Pesquisa de Processamento de Alimentos, v. 12, n. 1, p. 17-24 1994.

MACHADO, P. F.; PEREIRA, A. R.; SARRÍES, G. A. Composição do leite de tanques de rebanhos brasileiros distribuídos segundo sua contagem de células somáticas. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 29, n. 6, p. 1883-1886, 2000.

MADIGAN, M. T. et al. Microbiologia De Brock. 12ª edição, editora Artmed.Porto Alegre, 2010. 1128 p.

MAPA, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa Nº 62, de 29 de Dezembro de 2008. Disponível em: <http://www.apcbrh.com.br/files/IN62.pdf>. Acesso em 22 de set. 2018

MAPA, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Portaria Nº 197, de 19 de Novembro de 2008. Disponível em: < http://www.agricultura.gov.br/arq_editor/file/Aniamal/esco%20lab%20clin%20do%20leite%20esalq.pdf>. Acesso em 22 de fev. 2019

MATTOS, M. R. et al. Qualidade do leite cru produzido na região do agreste de Pernambuco, Brasil. Semina: Ciências Agrárias, v. 31, n. 1, p. 173-182, 2010.

MENDES, C. G.; SAKAMOTO, S. M.; SILVA, J. B. A. Pesquisa de resíduos de beta-lactâmicos no leite cru comercializado clandestinamente no município de Mossoró, RN, utilizando o Delvotest SP. Arq Inst Biol, v. 75, n. 1, p. 95-8, 2008.

NERO, L. A. et al. Leite cru de quatro regiões leiteiras brasileiras: perspectivas de atendimento dos requisitos microbiológicos estabelecidos pela Instrução Normativa 51. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 25, n. 1, p. 191-195, 2005.

NERO, L. A. et al. Resíduos de antibióticos em leite cru de quatro regiões leiteiras no Brasil. Ciência Tecnologia Alimentar, v. 27, n. 2, p. 391-393, 2007.

OLIVIERA, E. F. Análise espacial da contagem de células somáticas e prevalência de patógenos contagiosos da mastite em rebanhos leiteiros em Minas Gerais, Brasil. Juiz de Fora: UFJF, 2013. 70 f. Dissertação (Mestrado em Ciência e Tecnologia de Leite e Derivados) – Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados, da Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2013.

RANGEL, A. H. N. et al. Correlação Entre a Contagem de Células Somáticas (CCS) e o Teor de Gordura, Proteína, Lactose e Extrato Seco Desengordurado do Leite. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 4, n. 3, p. 57-60, 2009

SANTOS, M. V. Antibióticos: como não deixar resíduos no leite. Balde Branco, n. 460, p. 54-57, 2003

SANTOS, M. V. Efeito da mastite sobre a qualidade do leite e derivados lácteos. In: Congresso panamericano de qualidade do leite e controle da mastite. 2002. p. 179-188.

SANTOS, M. V.; FONSECA, L. F. L. Importância e Efeito de Bactérias Psicotróficas Sobre a Qualidade do Leite. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 15, n. 82, p. 13-19, 2001

SILVA, L. C. C. et al. Rastreamento de Fontes da Contaminação Microbiológica do Leite Cru Durante a Ordenha em Propiedades Leiteiras do Agreste Pernambucano. Semina: Ciências Agrárias, Londrina v. 32, n. 1, p. 267-276, jan./mar. 2011.

TAFFAREL, L. E. et al. Contagem Bacteriana Total do Leite em Diferentes Sistemas de Ordenha e de Resfriamento. Arquivos do Instituto Biológico, São Paulo, v. 80, n. 1, p. 7-11, jan./mar. 2013.

VARGAS, D. P. et al. Correlação Entre Contagem Bacteriana Total e Parâmetros de Qualidade do Leite. Revista Brasileira de Ciência Veterinária, São Paulo, v. 20, n. 4, p. 241-247, out./dez. 2013.

Downloads

Publicado

24-04-2020

Como Citar

FERREIRA, Thaís Rodrigues; RODRIGUES, Denise Celeste Godoy de Andrade. Qualidade do leite cru refrigerado destinado a beneficiamento na cidade de Volta Redonda-RJ e região. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 15, n. 42, 2020. DOI: 10.47385/cadunifoa.v15.n42.2944. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/2944. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Tecnologia e Engenharias

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)