Estratégias fisioterapêuticas na prevenção da Pneumonia associada à ventilação mecânica

Autores

  • Fernanda Cortez Moraes Centro Universitário de Itajubá-FEPI
  • Pâmela Camila Pereira Centro Universitário de Itajubá-FEPI
  • Luís Henrique Sales Oliveira Centro Universitário de Itajubá-FEPI

DOI:

https://doi.org/10.47385/cadunifoa.v11.n31.302

Palavras-chave:

Pneumonia, Respiração artificial. Serviço Hospitalar de Fisioterapia. Prevenção e controle.

Resumo

A Pneumonia Associada à Ventilação Mecânica (PAVM) é uma patologia de alta incidência e impacto significativo no tempo de internação, na morbidade e mortalidade dos pacientes e consequentemente nos custos para a instituição, por isso medidas de prevenção se mostram importantes. Este trabalho teve como objetivo revisar as principais estratégias da fisioterapia na prevenção da PAVM.  Foram utilizados os estudos publicados que tiveram como referência as bases de dados Medline, Pubmed e Lilacs para selecionar os estudos de evidência científica no período entre 2000 e 2014. O fisioterapeuta pode contribuir com a prevenção da patologia através de técnicas, gerenciamento e implantação de protocolos e programas de educação permanente para a equipe multiprofissional. A maioria dos estudos relatados na literatura considerou o efeito de apenas uma intervenção, o presente estudo propôs uma abordagem multinível, agrupando as medidas. Concluiu-se a fisioterapia tem ampla e ativa participação na adoção e no gerenciamento de medidas não farmacológicas para a prevenção da PAVM, que se destacam pela sua maior viabilidade, eficácia e considerável menor custo, contudo são necessárias mais pesquisas sobre o assunto para incrementar as evidências sobre seus benefícios na literatura.

Palavras-chave: Pneumonia, Respiração artificial. Serviço Hospitalar de Fisioterapia. Prevenção e controle.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Cortez Moraes, Centro Universitário de Itajubá-FEPI

Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia Cardiorrespiratória-UGF, Especialista em Fisioterapia Neurofuncional-FEPI. Curso de Fisioterapia, Centro Universtário de Itajubá-FEPI.

Pâmela Camila Pereira, Centro Universitário de Itajubá-FEPI

Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia em Terapia Intensiva - PUCMG, Mestranda em Reeducação do Equilíbrio Corporal e Inclusão Social - UNIAN. Curso de Fisioterapia, Centro Universtário de Itajubá-FEPI.

Luís Henrique Sales Oliveira, Centro Universitário de Itajubá-FEPI

Fisioterapeuta, Especialista em Fisioterapia nas Disfunções Cardiopulmonares - UNICAMP, Mestre em Ciências Biológicas - UNIVAP, Doutor em Ciências -UNIFESP. Curso de Fisioterapia, Centro Universitário de Itajubá -FEPI.

Referências

AKÇA O.; KOLTKA K.; UZEL S.; ÇAKAR N. Risk factors for early onset ventilatorassociated pneumonia in critical care patients. Anesthesiol. 2000; 93:638–645.

ALMEIDA PC.; POMBO CN.; RODRIGUES JL. Conhecimento dos profissionais de saúde na Unidade de Terapia Intensiva sobre prevenção de pneumonia associada à ventilação mecânica. Ciênc. saúde coletiva. 2010 Jun; 15 (1).

AMERICAN Thoracic Society. Infectious Diseases Society of America. Guidelines for the management of adults with hospital-acquired, ventilator-associated, and healthcareassocieted pneumonia. Am J Respire Crit Care Med. 2005 Fev;171 (4): 388-416.

ANDRADE D.; BERALDO C. Oral hygiene with chlorhexidine in preventing pneumonia associated with mechanical ventilation. J Bras Pneumol. 2008. Set; 34(9):707-14.

AREVALO NL; ROLANDO RS; IVAN A. FUENTES P. Pneumonia associated with mechanical ventilation in the Intensive Care Unit. Comité de IIH Unidad de Cuidados Intensivos Universidad Católica del Norte do Chile. 2011 Agos; 28(4):316-332.

AZEVEDO F. Pneumonia associada à ventilação mecânica: análise de fatores epidemiológicos na confecção de estratégias de profilaxia e terapêutica. Rev. bras. ter. Intensiva. 2006 Out-Dez; 18 (4).

BONTEN M. Ventilator-associated Pneumonia and the Gastropulmonary Route of Infection. Am. J. Resp. and Critical Care Med. 2011; 184(9):991-993.

BRANSON RD. Secretion management in the mechanically ventiled patient. Respir Care. 2007 Out; 52(10):328-342.

BRANSON RD. The ventilator circuit and ventilator-associeted pneumonia. Respir Care. 2005 Jun; 50(6):774-785.

CRAVEN D.; HJALMARSON K. Ventilator-Associated Tracheobronchitis and Pneumonia: Thinking Outside the Box. Clinical Infectious Diseases. 2010 Nov; 77(5): 834.

DEZFFULIAN C.; SHOJANIA K.; COLLARD HR.; KIM HM.; MATTHAY MA; SAINT S. Subglottic secretion drainage for preventing ventilator-associeted pneumonia: a metaanayisis. Am J Med. 2005 Jan; 118(1): 11-8.

FAGON JY.; CHASTRE J.; WOLFF M.; GERVAIS C.; PARER-AUBAS S.; STEPHAN F.; SIMILOWSKI T.; MERCAT A.; DIEHL JL.; SOLLET JP.; TENAILLON A. Invasive and noninvasive strategies for management of suspected ventilatorassociated pneumonia. A randomised trial. Ann Intern Med. 2000; 132:621–630.

FERRER M.; SELLARES J.; VALENCIA M.; CARRILO A.; GONZALEZ G.; BADIA JR.; NICOLAS JM.; TORRES, A. Non-inavisive ventilation after extubation in hypercapnic patients with cronic respiratory dosorders: randomised controlled trial. Lancet. 2009 Set; 364 (9695):10288.

GOSSELINK R.; BOOT J.; JHONSON M.; DEAN E.; NAVA S.; NORREMBERG M, SCHÖNHOFER B.; STILLER K.; VAN DE LEUR H.; VINCENT JL. Physioterapy for adult patients with critical illness: recommendations oh the European Respiratory Society and European Society of Intensive Care Medicine Task Force on Physiotherapy for Critically III Patients. Intensive Care Med. 2008 Jul; 34(7):1188-99.

GUIMARÃES MMQ.; ROCCO JR. Prevalência e prognóstico dos pacientes com pneumonia associada á ventilação mecânica em um hospital universitário. J Bras Pneumol. 2006;32(4):339-46.

HAN J.; LIU Y. Effect of ventilator circuite changes on ventilator-associeted pneumonia: a systematic review and meta-analysis. Respir Care. 2010 Abr; 55(4):46774.

HESS D. Noinvasive positive-pressure ventilation and ventilator-associeted pneumonia. Respir Care. 2005 Jul; 50(7):924-929. 15- Institue For Health Care Improvement. Implement the IHI ventilator bundle. Cambrige: IHI; 2008.

KIRTON OC.; DEHAVEN B.; MORGAN J.; MOREJON O.; CIVETTA J. A prospective randomised comparison of an in-line heat moisture exchange filter and heated wire humdifiers: rates of ventilator-associated early-onset (community- acquired) or lateonset (hospital- acquired) pneumonia and incidence of endotracheal tube occlusion. Chest. 2000; 112:1055–1059.

LUNA CM.; ARUJ P.; NIEDERMAN MS.; GARZON J.; VIOLI D.; PRIGNONI A.; RÍOS F.; BAQUERO S.; GANDO S. Appropriateness and delay to initiate therapy in ventilator-associated pneumonia. Eur Respir J. 2006;27(1):158-64.

MUSCEDERE J.; DODEK P.; KEENAN S.; FOWLER R.; COOK D.; HEYLAND D. Comprehensive evidence-based clinical practice guidelines for ventilator-associated pineumonia: prevention. J Crit Care. 2008 Mar; 23(1):126-37.

NIEDERMAN MS. The clinical diagnosis of ventilator-associated pneumonia. Respir Care. 2005 Jun; 50(6):788-96.

NTOUMENOPOULOS G.; PRESNEILL J.; MCELHOLUM CADE J. Chest physiotherapy for the prevention of ventilator-associeted pneumonia. Intensive Care. 2002 Jul; 28(7):850-6.

PATTANSHETTY R.; GAUDE G. Efect of multimodality chest physiotherapy in the prevention of ventilator-associeted pneumonia: A randomized clinical trial. Indian J Crit Care Med. 2010 Abr; 14(2):70-6.

RICARD J. Humidification. In: Tobin M, editor. Mechanical ventilation. New York: McGraw-Hill. 2006; P.1109-20.

Downloads

Publicado

10-08-2016

Como Citar

MORAES, Fernanda Cortez; PEREIRA, Pâmela Camila; OLIVEIRA, Luís Henrique Sales. Estratégias fisioterapêuticas na prevenção da Pneumonia associada à ventilação mecânica. Cadernos UniFOA, Volta Redonda, v. 11, n. 31, p. 123–130, 2016. DOI: 10.47385/cadunifoa.v11.n31.302. Disponível em: https://revistas.unifoa.edu.br/cadernos/article/view/302. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Ciências Biológicas e da Saúde

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.